Médico respeitadíssimo no RS, Gilberto Schwarsmann, pede protestos contra liberação de bebidas alcoólicas nos estádios

O presidente da Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina, Gilberto Schwartsmann, disse esta manhã na Rádio Gaúcha, RBS, que o o projeto aprovado pela Assembleia e que libera a venda e consumo de bebidas alcoólicas nos estádios, “caminha na contramão de todas as observações que a gente tem de saúde”. Ele quer que a sociedade proteste e peça ao governador Sartori que vete o projeto.

E avisou:

— Eu quero externar a opinião, que também é a da comunidade nacional, que essa decisão de tentar liberar (a venda de bebidas alcoólicas) é um desastre.

O projeto tem a autoria dos deputados do PDT Gilmar Sossela e Ciro Simoni. O estranho é que Simoni é médico e foi secretário da saúde.

Gilberto Schwartsmann lembrou o seguinte:

— Se olhar as causas de morte, no Rio Grande do Sul, a gente vai ver em primeiro lugar que são por doenças cardiovasculares, depois vem o câncer e as causas externas, que são acidentes, mortes violentas. Destas três coisas, o álcool tem um efeito deletério reconhecido há muito tempo.

12 comentários:

Anônimo disse...

Ata, o álcool é vendido livremente nos mais variados estabelecimentos 24h por dia mas se liberar a venda nos estádios em dia de jogos aí sim será "um desastre". E depois chamam essas antas de "especialistas"!!!

Adilio Faustini disse...

Acho muito mais ibteressante fazer inspeção em quem entra nos Estádios, que tal bafometros na Entrada e outros instrumentos para detectar outras drogas nos organismos de alguns torcedores? Sou a favor de liberar uma cervejinha em copos descartáveis. Cristo transformou água em vinho, que tem 12° graus de teor alcoólico, se fosse ruim para saúde transfornaria vinho em água, no Brasil que um país tropical nada mais justo que tomar uma cerveja, 4° graus de teor alcoólico, meficos ainda recomendam o uso moderado como diuretico.

Adilio Faustini disse...

Acho muito mais interessante fazer inspeção em quem entra nos Estádios, que tal bafometros na Entrada e outros instrumentos para detectar outras drogas nos organismos de alguns torcedores? Sou a favor de liberar uma cervejinha em copos descartáveis. Cristo transformou água em vinho, que tem 12° graus de teor alcoólico, se fosse ruim para saúde transfornaria vinho em água, no Brasil que é um país tropical nada mais justo que tomar uma cerveja, 4° graus de teor alcoólico, Médicos ainda recomendam o uso moderado como diuretico.

Anônimo disse...

Se vende bebida alcoólica em todo lugar, no bar, na piscina, na rua, festa de igreja, clubes noturnos, carnaval, praia, show dentro de estádio,corrida de carro, rodeio, etc... Ai vem uns moralistas falar que bebida em jogo de futebol coloca em risco a saúde, causa acidentes,provoca desordem. E nos outros lugares não?

Anônimo disse...

Engraçado que nunca vi esse médico protestar contra a Oktoberfest e o turismo de vinho na Serra. É só a bebida dos estádios que dá câncer e doenças cardiovasculares???

Anônimo disse...

Então proíba a produção e consumo em âmbito nacional e pronto.

Ultra 8 disse...

Os maiores fabricantes de bebidas alcoólicas no mundo, são judeus...

Hum, acho que ele quer acabar mesmo, é com as micro cervejarias dos concorrentes cristãos.

Anônimo disse...

mas quem vai protestar contra isso?

a moçada gosta de se acabar no álcool...

Anônimo disse...

Que volte a proibição

Anônimo disse...

Assim o gaúcho da geral perder dia bandeira.

Anônimo disse...

Votar projetos importante para tirar o RS da crise nunca!Ficam se debicando o ano todo. No fim do ano e no fim do mandato aprovam esta lei exdrúxula. Isso é o fim da picada. Estes fanáticos se matam sem beber imagina com cachaça na cabeça. Os deputados aprovar uma lei com liberação de álcool dentro dos estádios é o absurdo total. Pilantras e irresponsáveis.

Anônimo disse...

esse aí é um careta que não gosta de um golinho


na escola deve ter sido um c*