MDB reunirá diretório as 10h, tudo para votar ultimato e proposta de adesão feita por Eduardo Leite

Dilma também cedeu ao governo de coalizão e ofereceu cargos para o MDB. No caso do RS, o MDB, que se diferencia em aspectos éticos ao que faz nacionalmente o Partido, parece ceder diante do toma lá dá cá puramente fisiológico.

Será as 10h a reunião dos 71 membros do diretório estadual gaúcho do MDB, que dirá se aceitará ou não o ultimato do governador eleito Eduardo Leite, que quer para hoje uma decisão sobre adesão ao seu governo.

Em troca da adesão, Leite ofereceu a secretaria dos Transportes, diretorias de estatais e manutenção das CCs já em poder do Partido.

Na semana passada, o PDT rejeitou o toma lá dá cá proposto pelo novo governo.

O ultimato de Eduardo Leite tem a ver com a sessão de amanhã da Assembleia, quando será votado o pedido de manutenção das atuais alíquotas mais elevadas do ICMS.

Mesmo que venha a aderir, metade da bancada de 9 deputados do MDB prometeu votar contra a proposta.

6 comentários:

Anônimo disse...

É um rrgire totalitário de esquerda no Rio Grande do Sul.
Agora o PMDB CORRUPTO está no governo.

Anônimo disse...

PMDB (MDB) = o agregado mais fisiológico, pútrido e imoral da República. A grande prostituta da República: pagou levou! E tem trouxa que ainda acredita nesses picaretas? Devem ser varridos para o esgoto da História assim como o PT, PSDB, PP, PDT e outros lixos semelhantes...

Anônimo disse...

>>

O novo governador não irá arrumar um cargo para o Sartori em seu governo?

<<

Anônimo disse...

Deus nos livre disso. De nulidade já basta o Cagarina

Anônimo disse...

Este não precisa de boquinha, pois já garantiu sua polpuda Pensão Especial, uma aposentadoria bem gorda com apenas quatro anos de contribuição previdenciária e deserviços, o contracheque tem este pomposo nome apenas para poder ser acumulado com outros ganhos.
Algo negado à quem realmente trabalha e paga a conta. Já que qualquer viúva para receber uma pensão vitalícia, tem que ter mais de 44 anos e optar entre seu ganho ou a pensão deixada pelo falecido, desde que este não seja político. Mesmo que ela tenha contribuído a vida toda e se aposentado.

Anônimo disse...

MDB gaúcho do Padilha e do Perondi é diferente do Brasil ??? Só se for para pior.

MDB não tem ideologia nem escrúpulos. Havendo boca para roubar embarcam até no governo do diabo se for oferecido boquinha.

A ladroagem do MDB gaúcho remonta à década de 90. Não esquecemos da maior fraude da história do RS ocorrida durante o governo Simon.