Artigo, Marta Sfredo, Zero Hora - Sistema S não precisa de facada, mas reagiria bem a bisturi

Neste artigo que escreveu para o jornal Zero Hora deste domingo, a jornalista Marta Sfredo conta que Paulo Guedes usou expressão infeliz, que remeteu à violência sofrida pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Leia o texto integral:

À fala infeliz de Guedes se seguiram projeções de que um número entre 160 e 300 escolas poderiam ser fechadas com o corte de 30% nas verbas

(...)

 A expressão “caixa-preta”, aplicada a suas contas, deve-se em parte à publicação de relatório do senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) publicado em 2012. “Ao longo dos seus 70 anos o Sistema S vem, sistematicamente, malversando o dinheiro público”, afirmava. Na época, as acusações eram falta de informação sobre o destino dos recursos e arrecadação direta nas empresas.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

11 comentários:

Anônimo disse...

realmente, num país de 60 mil assassinatos por ano é muito "infeliz" e chocante um ministro usar uma expressão que é largamente usada pelo cidadão comum no seu cotidiano...

o jornalismo brazuquês agora virou todo sentimentalismo...

ja um sujeito chamar as mulheres do seu partido de "grelo duro", opa, ai deve ser algum tipo de poesia que foge do nosso entendimento, ja que não vimos nenhuma jornalista pogreÇista sequer tocar no assunto...

a imprenÇinha vai passar os 4 anos criando problemas e polemicas onde não existe...

ontem, naquele evento do pouso de emergência com o avião da LATAM, a imprensa inventou um suposto desentendimento entre o piloto do avião e a torre de controle...

voce analisa as falas do audio e não vê desentendimento algum, apenas ambos cumprindo o protocolo para casos desse tipo...

Anônimo disse...

Cortar custos principalmente dos presidentes e funcionários do Sistema “ S ”. É do conhecimento de todos que o Presidente de um desses Sistemas foi empregado por Lula. Seu salário 60 mil. A filha do Lula também trabalha nesse
lugar e recebe um salário de 30 mil. À época dessa reportagem ela foi procurada e ninguém sabia onde ela se encontrava. Desse jeito o trabalhador poderá morrer trabalhando e o dinheiro público saindo pelo ralo da corrupção, dos parentes e amigos do Rei.

Anônimo disse...

ao menos nos SESCs parece que o dinheiro é bem empregado...

o de Cacupé, em Fpolis, é uma mini cidade modelo onde todo brasileiro deveria ter o direito de ter uma igual para morar...

tudo bem cuidado, bem construído, bem administrado e onde a BELEZA IMPORTA!

é um espetáculo...

Anônimo disse...

Com esse magnífico salário que os Presidentes e funcionários do Sistema S ganham, certamente algumas escolas irão fechar. Não tem otário que chegue para pagar essa conta.

Anônimo disse...

O sistema S recebe 1,5 bilhões por mês, tem que ser auditado, é verificada as prestações de contas sim, e diminuir em muito esse valor, não tenho dúvidas disso!

Justiniano disse...


Acabou os apaniguados políticos que vivem nababescamente com cargos super remunerados e que nada entendem o que fazem nesses cargos.

Tem que passar um pente fino nessas organizações porque tem muito dinheiro sem fiscalização e auditorias.

Anônimo disse...

Precisamos otimizar as verbas para garantir as pensões de filhas de militares.

Anônimo disse...

O foco, em vez de ser o conteúdo do que disse o futuro ministro, passa a ser uma palavra, que todos entenderam perfeitamente, mas que a imprensa entendeu como "muito forte". Todos sabem que o sistema S gasta a rodo e nem sempre com o objetivo de ajudar o trabalhador. Essa é questão.

Anônimo disse...

Facada para o sistema S é pouco ! Extinção já e vendam os suntuosos prédios.

Anônimo disse...

Ao invés de apontar os larápios do sistema S a jornalista defende a roubalheira. Teria ela, a "jornalista" amigos ou parentes envolvidos? Sim, porque se até aquela toupeira filha do lularápio mama e a jornalista "honesta" fica quietinha, tudo pode se supor de ruim e mentiroso do que ela fala! Também não é novidade para alguém que nunca soube nada sobre a roubalheira da ZELOTES!

ricardo renne disse...

Para fazer qualquer curso nas entidades vinculadas ao SISTEMA S , SENAC,SESI E principalmente SEBRAE, paga-se e bem caro. Qual o motivo de pagarmos por um sistema sustentado pelo estado. Qualquer consultoria minima de alguém do SEBRAE custa bem caro e os cursos, alguns de 4 horas semanais estão na faixa de R$ 1.200,00 pra empreendedores. Uma verdadeira piada, passa a FACA !