Senado ignora a crise e não vota desonerações tributárias sobre combustíveis

O presidente Rodrigo Maia levou a Câmara a aprovar a toque de caixa a redução total da cobrança do PIS/Cofins (10% do valor dos preços dos combustíveis), mas o Senado, que precisa confirmar a aprovação, faz corpo mole.

É que seu presidente, senador Eunício Oliveira, foi de jatinho para a terra natal, Fortaleza, deixando rastro de fogo atrás de si. O senador alega compromissos políticos inadiáveis com sua base eleitoral.

É um irresponsável.

O Senado parece não se dar conta do sentido de urgência e lança o País no caos.