Temer confirma reforma ministerial

A inesperada demissão do ministro das Cidades, Bruno Araújo, acabou precipitando a reforma ministerial, confirmada ontem a noite pelo presidente Michel Temer. O objetivo do Planalto é concluir as alterações na esplanada até “meados de dezembro”.

Do PSDB, que está rachado quanto ao apoio ao governo Temer, ainda permanecem no primeiro escalão os ministros Aloysio Nunes (Relações Internacionais), Luislinda Valois (Direitos Humanos) e Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo).


Agora vago, o Ministério das Cidades está sendo cobiçado por aliados da base.

3 comentários:

Anônimo disse...

Ministério dos Direitos Humanos, fecha essa porcaria e demite todo mundo.
Essa é a verdadeira reforma !

Carlos Mota disse...

Até quando o ladrão do Temer vai manter num ministério desnecessário aquela falange diabólica afrodescendente que só fala merda, denegrindo a sua própria etnia????

Anônimo disse...



Tudo para agradar os partidos, que votaram à favor de sua permanência, na Presidência da Republica.