Deputada do PT defende a destruição da família tradicional e até o incesto.

No vídeo que o leitor poderá examinar a seguir, a deputada do PT, Erika Kokay, prega claramente a "destruição da família tradicional", tudo como forma de alcançar o "desmonte do capitalismo". Na sua fala, a deputada chega a defender o incesto, o que seria possível de forma legal numa nova sociedade socialista. Ontem, a deputada disse que vai processar quem distorceu suas palavras. Ela alega que vídeos seus foram editados. O editor recebeu cópias editadas, mas esta que vai a seguir é sem cortes, conforme o blog conferiu antes de publicar e o próprio leitor poderá verificar.

46 comentários:

Anônimo disse...

lixo humano escória da sociedade mulher infecta!

Anônimo disse...

Calma Políbio, sem vídeo completo não se pode opinar.

Anônimo disse...

Dinheiro público farto causa esse tipo de dissociação da realidade.

Anônimo disse...

É uma gente escrota mesmo, vivem do dinheiro dos outros e ainda fazem de tudo para prejudicar a sociedade em função de suas taras ideológicas.

Anônimo disse...

É verdade, anônimo 08:44!!! Quiçá ou "COM CERTEZA" QUANTA "COISA BOA" ela não terá dito e nem foram publicadas! Você revelou que tem a mente aguçada, é daquelas pessoas para as quais "um pingo no i é letra"!!!

Anônimo disse...

olha o anonimo das 8h33..."mulher infecta" uiuiuiui boiola

Mordaz disse...

Quem vota numa besta destas? Que democracia é esta que permite liberticidas se elegerem?

Anônimo disse...

É facil, só não votar nesses vermes em 2018.

Anônimo disse...

MULHER que ainda não entendeu o que é HOMEM e MULHER juntos na Terra. NÃO quer andar lado a lado com um homem, por vingança provavelmente de algum masculino, apenas quer tomar o lugar do homem. ELA quer ter o direito de cometer o INCESTO e não o contrário por entender ser a mulher dona da vida na Terra!

ORA, ORA, todos sabemos que SAÍMOS DE DENTRO DE UMA MULHER, logo, esta mulher repudia tudo de masculino saiu dela. GERADORA de vidas não pode ser contra as SUAS CRIAS! No entanto o é.





Anônimo disse...

Esses professores estão achando que vão conquistar aqueles salários com que sonham num mundo socialista?
Se acreditam nisso, fica demonstrado que não têm capacidade de compreensão da sociedade e do mundo natural e assim fazem por merecer os salários atuais.
Os professores deviam ser os primeiros a saber que altos salários só ocorrem em economias capitalistas dinâmicas, e não em sociedades de economia planificada. Que é o que parecem desejar.
A menos que pensem que integrarão a Nomenklatura! Mas aí é muita ingenuidade!

Anônimo disse...

Por isso que precisam tanto do Mula, ele é o único dessa esquerdalha pilantra que conseguia enganar o brasileiro médio.

Anônimo disse...



Se ela tiver um filho, certamente já transaram.
E como uma destruidora de preconceitos,
poderia publicar um vídeo do coito.

Certamente quebrará muitos preconceitos.

Justiniano disse...

Não passa de mais uma velha rameira comunista!!

Anônimo disse...

Essa mulher ainda acredita que o socialismo poderia ser uma solução. O grande problema não é o capitalismo em si, mas sim a corrupção que acaba desequilibrando as leis do mercado. E a corrupção não é uma exclusividade do capitalismo. Acredito que o melhor sistema de governo é o capitalismo com democracia e parlamentarismo. O que evitaria essa troca de todos os ministros e os diversos cargos dos escalões dentro dos ministérios. Já o socialismo tem a tendência natural de caminhar para uma ditadura.

Anônimo disse...

Doida varrida. Aqui não Deputada!

Marco Antônio disse...

Para construir a ideologia nefasta do comunismo/socialismo há que se acabar com a família que protege, ama sem necessidade de contraparte, e instalar a desconfiança, o desamor, a crueldade, inclusive sexual. Não havendo apoio na família, o estado/partido socialista passa a ser a entidade protetiva, e as consequências disso estão claras na história. Que a divindade proteja nossas famílias, sociedade e nação desses apátridas.

Anônimo disse...

Que ela destrua a família dela, a nossa não jamais. A nossa bandeira já mais será vermelha, felizmente aprendemos muito com os 13 anos dos desgovernos corruptos e insanos do Perda Total.

Anônimo disse...

Que ela destrua a família dela, a nossa não jamais. A nossa bandeira já mais será vermelha, felizmente aprendemos muito com os 13 anos dos desgovernos corruptos e insanos do Perda Total.

Carlos Mota disse...

Imaginem se fosse o Bolsonaro ou o Caiado a dizerem isto(claro, eles não diriam porque eles têm cérebro). A mídia adestrada cairia de pau em cima; Fantástico faria todo o programa com o fato.
Mas foi uma cadela petista quem falou isto e então os jornalistazinhos de bosta adoooram isto tudo e vão até endeusar esta canalha.

Anônimo disse...

quando eu digo que o PT nao e` um partido e sim uma seita que adora ao diabo as pessoas me olham atravessado, mas me digam se eu nao tenho razao?

Anônimo disse...

esta mulher deu desfalque de 4 milhoes em 2012, sao 4 milhoes no distrito federal que desapareceram de um projeto q ela estava envolvvida

Anônimo disse...

Essa Deputada do PT/ DF pirou total. O pior é que ganha R$ 33 MIL mensais, tem vários assessores, cota parlamentar, carro oficial, apartamento funcional, passagens aéreas free, plano de saúde especial , para defender o incesto e a destruição da família .!!!

Carlo Germani disse...

Alguma dúvida de que por trás de um(a) esquerdista (socialista/comunista) tem um(a) doente mental?

Anônimo disse...

A mãe da Érika cometeu um grande erro, não tê-la abortado.

Anônimo disse...

Esta escrota merecia ser empalada em praça pública!

Anônimo disse...

O único lugar que comemoraram os 100 da revolução russa foi em Porto Alegre. Moscou lembrou da luta contra os nazistas e da monarquia dos Romanovs, eles não querem lembrar dos 100 milhões de mortos. Dai vem uma pesoa desta falar besteira.

Unknown disse...

Surpresos??? Não é nada mais nada menos do que a aplicação da Cartilha Comunista, do Decálogo de Lênin, e por aí vai!!!
O verdadeiro Holocausto da humanidade não é o do nazismo... é o do comunismo!!!
Genocidas Sociais!!!

Anônimo disse...

Eles atacam a família, a religião, os "conservadores", querem legalizar o aborto. VEio até a (o) Judith Butler, que diz que o sexo é uma construção social do sexo, para dar uma forcinha para essa gente, porque depois do Queer e MAM, o negocio ficou preto para eles. Continuam com o mesmo discursinho mentiroso. Gente, eles são meia dúzia barulhenta, a maioria silenciosa tem que mandar calar a boca dessa gentalha!

Anônimo disse...

ÉRIKA KOKAY REPUDIA FAKE NEWS CONTRA SEU DISCURSO
Erika Kokay desmente vídeo mentiroso sobre seu discurso

Vítima de calúnia e de um vídeo difamatório publicado na internet, a deputada Érika Kokay (PT-DF) promete acionar na Justiça quem editou e distorceu seu discurso, acusando-a de defender o incesto; a fala, obtida em uma palestra proferida por Érika na Associação dos Professores do Paraná, foi colocada fora de contexto propositalmente
13 DE NOVEMBRO DE 2017 ÀS 15:04 // TV 247 NO YOUTUBE Youtube

Anônimo disse...

A deputada petista Erika Kokay defende o incesto? Saiba a verdade

13/11/2017 - Gazeta do Povo

A deputada Erika Kokay (PT-DF), durante palestra no Sindicato dos trabalhadores em educação pública do Paraná | Reprodução
A deputada Erika Kokay (PT-DF), durante palestra no Sindicato dos trabalhadores em educação pública do Paraná Reprodução

“Deputada do PT defende incesto em uma sociedade socialista”, afirmavam posts compartilhados nas redes sociais no último final de semana. As publicações traziam um vídeo com o trecho de uma palestra da deputada Erika Kokay (PT-DF), em que ela supostamente aparece defendendo o fim da família tradicional como forma de se combater a propriedade privada, introduzir a anarquia na sociedade e, assim, torná-la “incestuosa”.

O vídeo, que teve milhares de compartilhamentos nos últimos três dias, é um pedaço de uma palestra que Erika Kokay proferiu no Sindicato dos trabalhadores em educação pública do Paraná, realizado em maio do ano passado (assista ao vídeo na íntegra). Nele, a deputada diz: (...)

Por causa dessa fala, diversos grupos conservadores fizeram um abaixo-assinado pedindo a cassação de Erika Kokay por falta de decoro. O vídeo foi compartilhado por grupos da direita, como o Movimento Brasil Livre, a Reaçonaria, Terça Livre, República de Curitiba, entre outros.

O vídeo, porém, foi editado e induz a erro. Ao se assistir à apresentação completa da deputada, percebe-se que o contexto da fala foi completamente invertido. Quando Erika Kokay citou a fala acima, ela se referia a uma estratégia de grupos da extrema-direita de construírem um discurso sobre ideologia de gênero para se retirar a laicidade do Estado. “É uma tentativa de sair do discurso essencialmente religioso e fazer a ponte com o discurso ideológico da extrema direita. Porque eles dizem: ‘defender a família patriarcal...’ (e segue a fala do vídeo editado)”.

Leia nossa convicção sobre o tema: O valor da família

Portanto, a fala da deputada refere-se ao suposto discurso dos grupos conservadores, e não se trata de defesa do incesto ou do fim da família patriarcal. No final da manhã de hoje, Erika Kokay publicou um vídeo desmentindo os posts de ataque e, em entrevista à Gazeta do Povo, avisou: irá processar não só quem publicou o vídeo, mas também quem o compartilhou. (...)

Anônimo disse...

A deputada petista Erika Kokay defende o incesto? Saiba a verdade

13/10/2017 - Gazeta do Povo

“Deputada do PT defende incesto em uma sociedade socialista”, afirmavam posts compartilhados nas redes sociais no último final de semana. As publicações traziam um vídeo com o trecho de uma palestra da deputada Erika Kokay (PT-DF), em que ela supostamente aparece defendendo o fim da família tradicional como forma de se combater a propriedade privada, introduzir a anarquia na sociedade e, assim, torná-la “incestuosa”.


O vídeo, que teve milhares de compartilhamentos nos últimos três dias, é um pedaço de uma palestra que Erika Kokay proferiu no Sindicato dos trabalhadores em educação pública do Paraná, realizado em maio do ano passado (assista ao vídeo na íntegra). Nele, a deputada diz: (...)

Por causa dessa fala, diversos grupos conservadores fizeram um abaixo-assinado pedindo a cassação de Erika Kokay por falta de decoro. O vídeo foi compartilhado por grupos da direita, como o Movimento Brasil Livre, a Reaçonaria, Terça Livre, República de Curitiba, entre outros.

O vídeo, porém, foi editado e induz a erro. Ao se assistir à apresentação completa da deputada, percebe-se que o contexto da fala foi completamente invertido. Quando Erika Kokay citou a fala acima, ela se referia a uma estratégia de grupos da extrema-direita de construírem um discurso sobre ideologia de gênero para se retirar a laicidade do Estado. “É uma tentativa de sair do discurso essencialmente religioso e fazer a ponte com o discurso ideológico da extrema direita. Porque eles dizem: ‘defender a família patriarcal...’ (e segue a fala do vídeo editado)”.

Leia nossa convicção sobre o tema: O valor da família

Portanto, a fala da deputada refere-se ao suposto discurso dos grupos conservadores, e não se trata de defesa do incesto ou do fim da família patriarcal. No final da manhã de hoje, Erika Kokay publicou um vídeo desmentindo os posts de ataque e, em entrevista à Gazeta do Povo, avisou: irá processar não só quem publicou o vídeo, mas também quem o compartilhou. (...)

Anônimo disse...

A deputada petista Erika Kokay defende o incesto? Saiba a verdade

13/10/2017 - Gazeta do Povo

“Deputada do PT defende incesto em uma sociedade socialista”, afirmavam posts compartilhados nas redes sociais no último final de semana. As publicações traziam um vídeo com o trecho de uma palestra da deputada Erika Kokay (PT-DF), em que ela supostamente aparece defendendo o fim da família tradicional como forma de se combater a propriedade privada, introduzir a anarquia na sociedade e, assim, torná-la “incestuosa”.


O vídeo, que teve milhares de compartilhamentos nos últimos três dias, é um pedaço de uma palestra que Erika Kokay proferiu no Sindicato dos trabalhadores em educação pública do Paraná, realizado em maio do ano passado (assista ao vídeo na íntegra). Nele, a deputada diz: (...)

Por causa dessa fala, diversos grupos conservadores fizeram um abaixo-assinado pedindo a cassação de Erika Kokay por falta de decoro. O vídeo foi compartilhado por grupos da direita, como o Movimento Brasil Livre, a Reaçonaria, Terça Livre, República de Curitiba, entre outros.

O vídeo, porém, foi editado e induz a erro. Ao se assistir à apresentação completa da deputada, percebe-se que o contexto da fala foi completamente invertido. Quando Erika Kokay citou a fala acima, ela se referia a uma estratégia de grupos da extrema-direita de construírem um discurso sobre ideologia de gênero para se retirar a laicidade do Estado. “É uma tentativa de sair do discurso essencialmente religioso e fazer a ponte com o discurso ideológico da extrema direita. Porque eles dizem: ‘defender a família patriarcal...’ (e segue a fala do vídeo editado)”.

Leia nossa convicção sobre o tema: O valor da família

Portanto, a fala da deputada refere-se ao suposto discurso dos grupos conservadores, e não se trata de defesa do incesto ou do fim da família patriarcal. No final da manhã de hoje, Erika Kokay publicou um vídeo desmentindo os posts de ataque e, em entrevista à Gazeta do Povo, avisou: irá processar não só quem publicou o vídeo, mas também quem o compartilhou. (...)

Anônimo disse...

Deputada petista pede investigação de quem editou e compartilhou vídeo:

13, novembro 2017 - Paraná Portal

A deputada Erika Kokay (PT-DF) disse que acionou a Polícia Federal (PF) e que vai processar os responsáveis pela edição e distribuição de um vídeo em que aparece fazendo declarações que induzem as pessoas a um contexto diferente do original. “Deputada do PT defende incesto em uma sociedade socialista”, afirmavam conteúdos publicados nas redes sociais no último final de semana.

As publicações trazem um vídeo com o trecho editado de uma palestra que a deputada apresentou no Paraná, no sindicato dos trabalhadores em educação pública do Estado (APP-Sindicato), em maio do ano passado. (Veja o original abaixo).

Pela edição do vídeo, quem assiste é induzido a pensar que ela defende o fim da família tradicional como forma de se combater a propriedade privada, introduzir a anarquia na sociedade e, assim, torná-la “incestuosa”. O vídeo teve milhares de compartilhamentos nos últimos três dias.

MBLA apresentação completa da deputada (veja o vídeo abaixo) mostra um contexto da fala completamente diferente do apontado na edição.

Erika se referia a uma estratégia de grupos da extrema-direita de construírem um discurso sobre ideologia de gênero para se retirar a laicidade do Estado.

A deputada disse que irá processar não só quem publicou o vídeo, mas também quem o compartilhou.

“Já acionamos a Polícia Federal para identificar os autores do vídeo e para solicitar que seja retirado do ar”.“Em ataques contra mim, usaram foto dos meus filhos, insinuando que eles participam de relações incestuosas em casa. Irão todos responder na Justiça”, disse Kokay ao jornal Gazeta do Povo.

“Nunca defendi o incesto ou o fim da família tradicional”, explicou.

Para a deputada a edição foi um ataque relacionado à sua posição contrária à PEC 181, sobre o aborto. A proposta foi aprovada, na semana passada, na Comissão Especial da Câmara por 18 votos a 1. Erika Kokay foi a única que votou contra.

O abaixo-assinado pedindo a cassação da deputada já foi retirado do ar.

Vídeo original com a fala completa da deputada: (...)

Anônimo disse...

Vomitou diarréia pela boca, porque é só isso que tem dentro dela. Ainda tem gente que vota num ser nojento desses para comandar o país. Acorda Brasil! Povo que não tem virtude acaba por ser escravo.

Anônimo disse...

Exclusivo – campeão da moral, MBL fez ensaio nu do vereador Holiday para campanha: “Tem a piada dele ser negão”:

Mauro Donato - 14 nov 2017 - DCM

A campanha com Holiday: “Tem a piada implícita do fato dele ser negão”

O nu tem dois lados para Fernando Holiday e seus asseclas de MBL. Quando quem está nu são terceiros, é indecência, pouca-vergonha, safadeza. Quando a nudez é própria, é sinal de ‘pureza’, ‘transparência’.

Durante o período de campanha para vereador, o movimento de Renan Santos, Kim Kataguiri e Fernando da Silva Bispo (vulgo Holiday), preparou um anúncio no Estadão com o candidato nu em pelo, ilustrando os números de sua campanha.

O montante não era vultuoso. Entre serviços de gráfica, logística, apoio jurídico e o próprio anúncio elaborado, totalizaria R$ 36,9 mil, sob o título ‘A velha política que me desculpe, mas transparência é fundamental’.

A ‘brincadeira’, segundo Renan e Holiday debateram durante toda a fase de criação, é que a peça ensejaria muitas piadas (inclusive racistas), e isso seria benéfico.

“É do caralho, tem a piada implícita do fato dele ser negão”, disse na época Renan em áudio obtido com exclusividade pelo DCM (ouça abaixo). Ele admite ter copiado a ideia do partido Cidadanos espanhol, que fez esse tipo de material.

Algo na linha ‘fale bem ou fale mal, mas fale’. Em resumo, o nu, que tudo vende, seria um artifício legítimo para a campanha eleitoral. Numa exposição em museu é apologia à pedofilia. Numa palestra de Judith Butler, é ideologia de gênero. O nu dos outros é pornografia, o do MBL é puro.

O cartaz, além do mais, é mentiroso. Holiday foi deixado nu por seu ex-advogado de campanha Cleber Santos Teixeira, que denunciou que a arrecadação chegou a R$ 59 164,14 e menos da metade disso foi declarado.

Afirma ainda que Fernando Holiday usou parte desse dinheiro para pagar contas pessoais, como a mensalidade da faculdade.

A campanha de Holiday, segundo Teixeira, foi repleta de irregularidades, como simular a doação de uma ‘eleitora’ que estaria arcando com os pagamentos dos cabos eleitorais (Tatiane Carvalho não era uma ‘voluntária’ e sim uma assessora de campanha) ou ainda a utilização de veículo ‘emprestado’ por mais um simpatizante da cruzada moralista (a cessão de veículo, mesmo por empréstimo, precisa constar na prestação de contas dos candidatos, com um valor estimado que passa a ser considerado ‘doação’).

O advogado hoje se diz ameaçado de morte pelo MBL e entrou com uma ação para provar o que tem afirmado publicamente.

Apelando sempre para a moral e os bons costumes da família tradicional, o MBL (ou melhor, MRL, o nome da “associação privada”, como consta no site da Receita Federal, para onde vão os recursos do grupo) utilizou-se dos argumentos costumeiros para tentar impedir que os verdadeiros donos do CNPJ do Movimento Brasil Livre fizessem uso da marca. (...)

Anônimo disse...

Deputado Francischini é citado por Delcídio em delação da Lava Jato:

Delcídio do Amaral diz que deputado pediu dinheiro a investigados.
Deputado nega as acusações e diz que senador quis se vingar.

Do G1 PR - 15/03/2016

O senador Delcídio do Amaral afirmou em delação premiada que teve a informação de que o deputado federal e ex-secretário de Segurança do Paraná Fernando Francischini (SD) fazia parte de um grupo de parlamentares que pedia dinheiro para barrar requerimentos de convocação de empresário na CPI da Petrobras.(...)

Anônimo disse...

O que o dinheiro público e fácil provoca na mente doentia dessa gente. Na cabeça dela a sociedade deveria ser uma anarquia. Pois fique com a anarquia somente na sua cabeça porque as pessoas saudáveis desejam um mundo melhor e mais ajustado. Ah! Aproveita que ainda deva ter algum Psiquiatra no SUS que possa lhe atender.

Anônimo disse...

Francischini escondeu um dos suspeitos da Lava Jato:

28/05/2014

Jornal GGN - Considerado um dos canais de vazamento da Operação Lava Jato da Polícia Federal - que investiga a atuação do doleiro Alberto Youssef -, o ex-delegado e deputado federal Fernando Francischini, do partido Solidariedade (ex-PSDB), deixou de divulgar um dos nomes que surgiram nos grampos da polícia: ele próprio.

Seu nome foi diretamente envolvido nas negociações entre Yousseff e o deputado Luiz Argolo, também do Solidariedade.

Lá pelas tantas, Argolo diz a Yousseff que está fechando um acordo "que acho que vai dar certo". "Francischini fica na liderança fazendo o papel combinado com a gente e eu farei como primeiro vice-líder o encaminhamento em prol do governo e do Palácio. Já falou comigo."

A conversa se refere a um suposto acordo entre Argolo e a empreiteira OAS, representada pelo diretor Mateus Coutinho. Por ele, Argolo prestaria apoio ao Palácio e deixaria Francischini trabalhando na ponta contrária, de interesse da OAS.

Yousseff gostou do combinado:

- Ótimo, esse é o jogo. Depois colocamos Francisquini no bolso. Um de cada vez!

E elogia a esperteza de Argolo:

- Você é fodinha! (...)

Anônimo disse...

Aliado de Eduardo Cunha, Francischini faz apelo contra corrupção a príncipe japonês:

André Gonçalves 05/11/2015 - Gazeta do Povo

Ao lado do aliado e presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado paranaense Fernando Francischini (SD) mostrou nesta quinta-feira ao príncipe Akishino, do Japão, um cartaz explicando os motivos pelos quais defende o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“Queremos o #impeachment da presidente Dilma, pois desejamos que o Brasil se torne honrado como o Japão”, dizia o material (em tradução do inglês).

Francischini e o seu partido, o Solidariedade, são os maiores parceiros de Cunha, investigado pelo suposto recebimento de US$ 5 milhões em recursos desviados do escândalo de corrupção na Petrobras. Cunha também é alvo de processo no Conselho de Ética da Câmara que apura se ele mentiu à CPI da Petrobras ao dizer que não possui contas bancárias fora do país – ao contrário do que informam os Ministérios Públicos da Suíça e do Brasil.

Ex-secretário de Segurança Pública do Paraná, Francischini foi denunciado pelo Ministério Público em uma ação civil pública pela repressão violenta da polícia paranaense à manifestação de professores, que acabou com mais de 200 feridos, no dia 29 de abril, no Centro Cívico de Curitiba.

Anônimo disse...

Só de pensar que o suor do nosso trabalho e impostos sem controle, mantém uma criatura desse tipo e com esse pensamento anarquista no Congresso tenho vontade de ir embora do Brasil. Coisa nojenta derramando chorume pela boca. Esse tipo de gente não acrescenta nada no desenvolvimento do país. Se ela deseja anarquia, aqui no Brasil não é o seu lugar. Vá procurar sua turma fora daqui.

Anônimo disse...

Parasita do dinheiro público. Não contribui com nada na sociedade. Melhor não ouví-la, pois é capaz de destruir o resto que ainda tem de bom no Brasil.

Anônimo disse...

Se com essa idade ainda pensa assim. Interna, não tem mais cura.

Anônimo disse...

Caro editor. Vídeo editado. Fake. Porta fria.

Anônimo disse...

O PT e seus membros não pensam nada. Cumprem determinação que vem do hemisfério norte.

Anônimo disse...

Que platéia atenta e complacentes e subjugados, sendo catequisados para fazerem sexo pai com filha e mãe com filho e ainda irmão com irmã .

Anônimo disse...

Fake total e os trouxas dos neo nazistas enguliram tudinho. kkkkkkkk