Moro pede investigação sobre origem de e-mail atribuído a Bendine

O juiz federal Sérgio Moro mandou, ontem, a Polícia Federal abrir um inquérito para investigar a autoria de um e-mail enviado a Amanda Bendine, filha do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine (foto), que está preso na sede da PF em Curitiba. A decisão atende a pedido dos advogados Pierpaolo Bottini e Cláudia Araújo, que defendem o executivo. O e-mail, enviado às 17h50 do dia 2, contém a seguinte mensagem:

"Filha é o pai. um agente está me ajudando neste e-mail. estou bem avisa a sua mãe e a Andressa.Tenho um contato no RJ que tem uma conexão com o STF.. para garantir o habeas corpus domiciliar eu já tinha combinado o valor com eles.fale com a Silvana fazer um Ted para o banco do Brasil agência 1257-2 conta 3933_0 nome Alexandre Inácio, valor 700 mil reais quando for a hora falo com o bottini… para pedir o habeas….amo vocês..".

Os defensores sugeriram a Moro que quebre o sigilo do remetente e também da conta corrente indicada para o depósito, a fim de que possa ser identificada a sua titularidade.