Artigo, Marcelo Aiquel - O senador Lindinho

Lindbergh Farias, PT do Rio.

O Senado da República foi criado em 1824, quando o Brasil ainda vivia num regime imperialista. Desde então, nestes quase 200 anos de vida, aquela casa já abrigou um sem número de pessoas ilustres, senadores que, contribuindo com debates altamente cultos e respeitosos, possibilitaram a construção de um legado de fidalguia e muita competência.
         
É fato que o nosso Senado também contou com integrantes que, sem possuir nenhuma dignidade, não souberam honrar as tradições do importante órgão.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

21 comentários:

Alynny Neftaly disse...

Esse cidadao desequilibrado é o fiel retrato da "politização" do brasileiro, especialmente o petista.
Quanto mais baixo puder descer, mais o povo interpreta como gesto de "valentia".
O RS, que sempre se orgulhou de ser um estado "politizado", nada mais foi do que um berço do petismo e da escória que é a esquerda.

Anônimo disse...

MUITO SIMPLES, a PSICOPATIA é dominante nas mentes destes representantes da população.

EMPATIA está muito longe de Brasília e na maioria da população brasileira. Quando li o Livro 1808 e comparei com os dias atuais, fiquei ainda mais desanimado. O QUE FAZER? Um pouco do que posso para deixar legado aos descendentes e me cuidar para não ser agredido pelos psicopatas que estão por toda parte.

Anônimo disse...

Se as urnas não foram burladas, Lindinho entrou lá pelo voto do povo. Como o povo não tem cultura, nem chance de tê-la, esses não imaginavam que estavam elegendo um político da pior espécie. Com isso todos nós pagamos para manter esse parasita no Senado destruindo ainda mais a imagem do Brasil perante o mundo.

Alberto disse...

Esquerdopata 'lindinho'...que acha normal as roubalheiras do PT.

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
Nenhuma novidade em se tratando do pessoal que insiste em deturpar a realidade, massacrar a lógica e claro, utilizar argumentos desonestos e hipócritas. Triste fim do lulopetismo e seus séquitos.

Anônimo disse...

Marcelo Aiquel, existe uma enorme diferença de " um regime imperialista" e um "regime, governo imperial".

- Regime imperialista, é como a quadrilha chama o governo americano. Quem na realidade, foi imperialista, foi a Inglaterra, no século XIX, dominava o mundo.

- Regime, ou governo imperial, é como todos sabem, um governo de um imperador. No nosso caso, D.Pedro I, ou D.Pedro II.

- Qto a esse senador, é um maluco, um despreparado. Igual a senadora, Narizinho. Dois loucos, incompetentes.

Anônimo disse...

Lindbergh é um covarde, queria só 5 minutos com ele, tenho certeza que boto no lugar dele...

Anônimo disse...

Questão de gosto ehehehehe...sem preconceitos...

Anônimo disse...

Ah Lindinho! Com a tua presença no Senado não chegaremos a nenhum lugar. O Senado não é lugar do DCE da escola. Te liga Lindinho, estás prejudicando uma Nação inteira com toda essa tua inteligência retrógrada.

Anônimo disse...

Desqualificado, doente mental.
Sanatório e lítio prá ele.

Anônimo disse...

O ex cara pintada e atual cara de pau é o autêntico mau representante fluminense.

Anônimo disse...

Enquanto o articulista "encantador de serpente" age a "longa manus" pró traira, para desviar a atenção do povo com assuntos superfluos....

MAIA DÁ FACADA EM TEMER E DIZ O ÓBVIO: NUNCA HOUVE AJUSTE FISCAL:

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta sexta-feira, 10, que a mudança da meta fiscal deste ano, de um déficit de R$ 139 bilhões para um rombo que pode chegar a R$ 159 bilhões, será "muito ruim" e significa que o governo não conseguiu cumprir seu papel de cortar despesas; em palestra na Fundação Getulio Vargas, no Rio de Janeiro, Maia foi duro e disse que a Câmara não vai apoiar o governo em nenhum tipo de aumento de impostos; segundo ele, a crise envolvendo o presidente Michel Temer e o erro na expectativa de arrecadação geraram dificuldades para a aprovação da reforma da Previdência.

11 DE AGOSTO DE 2017 ÀS 11:38

Agência Brasil - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, defendeu hoje (11) a reformulação do Estado, a partir de uma ampla reforma que permita que seja dada, de forma equilibrada, condições iguais a todos os brasileiros. Para Maia, o Estado é muito maior do que a capacidade que a sociedade tem de financiá-lo.

Rodrigo Maia criticou a possibilidade de mudanças na meta fiscal. “Eu fico desconfortável com o aumento da meta [fiscal]. Não é justo para com a sociedade brasileira. O governo já tem um déficit muito grande para não gerar as condições [necessárias] para cumprir esta meta. Nós sabemos que a crise ainda existe, que há queda da arrecadação, mas quando você não cumpre a meta você sinaliza que o endividamento pode crescer, o que pode gerar dificuldades”. (...)

PS: A casa grande se degkadeia, um furando os olhos dos outros....

Anônimo disse...

O articulista resolveu se "apaixonar" por um comunista? Pelo menos se apaixonasse por alguém da casa grande.

Cap Caverna disse...

Nenhuma novidade nestes comentários! A coisa é bem simples: SE É PETISTA NAO PRESTA!

Anônimo disse...

Quantos Projetos de Lei , relevantes para o povo brasileiro, foram elaborados por esse político ??? Alguém lembra ???

Anônimo disse...

Era uma vez lindinho... Não é mais!!! Apoiou esses anos todos os desgovernos corruptos de Lula e Dilma incondicionalmente, para não dizer ferozmente. Ficou feio prá caramba! Adios.

Anônimo disse...

Era uma vez lindinho... Não é mais!!! Apoiou esses anos todos os desgovernos corruptos de Lula e Dilma incondicionalmente, para não dizer ferozmente. Ficou feio prá caramba! Adios.

Justiniano disse...

Além do pó ele sente falta de "ome", pois é sabido as suas tendências sexuais.

Deve ter brigado com o mesmo e tinha que soltar a franga em algum lugar.

Anônimo disse...

PETRALHA HISTÉRICO E CANALHA!

Anônimo disse...

Tem muito neo nazista se declarando paixão pelo Sen Lindemberg. Seria todos gays enrustidos.

Unknown disse...

Não li e não gostei!!!
Senador Pivete!!!