Blitz do IPVA acontece hoje em Porto Alegre e mais 14 cidades gaúchas.

A primeira grande ofensiva da Receita Estadual contra a inadimplência do IPVA 2017 (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) está programada para acontecer nesta terça-feira à tarde.

Porto Alegre e mais 14 cidades do interior terão barreiras simultâneas para recuperar R$ 262,5 milhões que deixaram de ingressar nos cofres públicos até o momento, o que representa uma inadimplência financeira de 10,7%.

Na capital, a novidade será a chamada 'blitz inteligente', com o uso de um novo instrumento que possibilita a leitura em tempo real das placas dos veículos.

No interior, as operações da Receita Estadual estão programadas para os municípios de Canoas, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Santa Maria, Santo Ângelo, Cruz Alta, Xangri-Lá, Uruguaiana, Bagé, Lajeado, Taquari e Erechim. Algumas blitze já estarão em andamento na parte da manhã.

De uma frota de 3.716.153 veículos que deveriam pagar o imposto este ano, 553.732 (14,9%) seguem circulando pelas ruas com o IPVA atrasado. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Índice semelhante ao do desemprego, coincidência???

José Antonio Schmidt Alves disse...

Tem que cobrar tempestivamente. Não está pago o IPVA, recolha-se o veículo. O Estado está matando cachorro a grito atrás de receitas e depois reclamam que o Estado não tem dinheiro. Não pagando os impostos como o Estado terá recursos?

Anônimo disse...

IPVA é injusto. Um monte de caco veio, sem freio, sem luz, sem condições para rodar são isentos. Se os valores fossem mais coerentes, geraria mais riqueza para o Estado e para as pessoas. Alem disso, esse Detran é um roubo em cima de outro. Quase 1000 reais para transferir um carro usado? Ou seja, o Estado Máximo Socialista, quer que não se venda mais carros.

Anônimo disse...

o DETRAN é um roubo, porque existe uma lei que transfere quase todo o valor pro terceirizado que executa o serviço. Esse mesmo terceirizado reclama que o valor é baixo. Ou seja, o cidadão paga e reclama que é alto o valor. O terceirizado recebe esse valor e reclama que é baixo. Todo mundo reclama