Ex-ministro da Fazenda de Lula e da Casa Civil de Dilma, Palocci é preso em SP pela Lava Jato

A Polícia Federal predeu o ex-ministro Antonio Palocci e está atrás de outros dois dignitários do PT, tudo no âmbito da 35ª fase da Operação Lava Jato. Antonio Palocci foi ministro da Fazenda de Lula e chefe da Casa Civil de Dilma Roussef. Ele  é suspeito de atuar diretamente como intermediário dos interesses da Odebrecht, a maior empreiteira do país e cujo diretor-presidente, Marcelo Odebrecht, está atrás das grades desde junho do ano passado.

Este é o segundo ex-ministro da Fazenda de governos petistas enfiados na cadeia em menos de uma semana.

Batizada de Operação Omertà, em referência ao pacto de silêncio dos mafiosos, a 35ª fase da Lava Jato nesta segunda-feira recolheu evidências de que Palocci atuou deliberadamente para garantir que o Grupo Odebrecht conseguisse contratos com o poder público. Em troca, dizem os investigadores, o ex-ministro e seu grupo eram agraciados com propina. A atuação de Palocci foi monitorada, por exemplo, na negociação de uma medida provisória que proporcionaria benefícios fiscais, no aumento da linha de crédito junto ao BNDES para a Odebrecht fechar negócios na África e em uma interferência na licitação para a compra de 21 navios sonda para exploração da camada pré-sal.

3 comentários:

Anônimo disse...

faltou o editor dizer , no seu mantra patético , que o próximo será o o lula e a sua algoz que lhe enxotou do pdt , a dilma ehehehe

Anônimo disse...

O petismo subverte até histórias infantis, com ele o Lobo Mau se juntou com os 3 porquinhos que viraram uns safados corruPTos!

Anônimo disse...

O petralha 08:08 usa e abusa da paciência e espírito democrático do Polibio.
Até quando, Catilina petralha abusarás de nossas paciência?
Deixo aqui uma sugestão para nomes das próximas operações da Policia Federal:
Operação bagrinhos
Operação mortadela
Sei que estou jogando contra o patrimônio, pois vai ser pior do que gastar
pólvora em chimango,pois vai encher a cadeia de vagabundos e ainda teremos
que dar a bóia para esta tigrada.