Economista da Icatu diz em Porto Alegre que cenário da economia é sombrio

O editor foi ouvir ainda há pouco a economista da Icatu Seguros, Victoria Werneck, que desenhou um cenário sombrio para a economia brasileira, tudo em função dos desacertos políticos, econômicos e sociais do governo Dilma Roussef.

Ela não enxerga melhora a curto e médio prazos, caso Dilma prossiga habitando o Planalto.

Eis as projeções do desempenho dos principais indicadores da economia para este anoe  2016 (entre parênteses, números de 2016):]

PIB, -4,09% (1,13%)
Selic, 13,25% (11,50%)
IPCA, 7,20% (5,8%)
IGPM, 7,1% (5,6%)
Câmbio, final do ano - R$ 3,90 (R$ 4,20)

A boa notícia é que a inflação começou a retroceder.

7 comentários:

Anônimo disse...

Victória que tome cuidado no que diz sobre nossa economia pois ainda temos o maior guru mundial em economia brasileira e mundial no Brasil. O petralha quadrilheiro Lula da Silva.

elias disse...

Enquanto isso a mandioca sapiens derrama 1,5 bi nos ministérios - dinhiero que não existe - para segurar os quadrilheiros em seus postos.
O atraso genro é fichinha perto do que essa anta está fazendo com o bananão.
Levaremos 40 anos para sair do buraco.

Anônimo disse...

A grande mídia está apenas se importando em mostrar a crise política, sem mostrar com toda a clareza o tamanho da crise econômica em que nosso país está mergulhado.

A equipe econômica de Temer vai ter que matar um leão por dia para sanear nossa economia...

Mr. Lincoln disse...

Não acredito que os problemas econômicos brasileiros se devam à gestão Dilma Roussef. Afinal, as commodities estão desvalorizadas, há uma recessão mundial; porque as Vejas da vida não publicam nada dos economistas, só a mitologia da campanha reacionária?

Anônimo disse...

Hoje comprei no super, um mamão e três mangas, total R$ 24,90. Será que a inflação está declinando...??? Só quem vai ao supermercado e a feira, sabe a qto anda a inflação.

Anônimo disse...

Tens pouco cuidado com a escrita e nenhuma revisão, Políbio. Este é o teu principal defeito como editor.

Anônimo disse...

Políbio,

A dívida pública cresce a estratosféricos 2,5% ao mês.

Ela esta sendo MUITO OTIMISTA.

Quanto ao declínio da inflação, esta caindo pelos motivos errados.

JulioK