Assassinato de Reputação - O caso Tarso Genro (III) - Tarso mandou prender desafetos com algemas, permitiu vazamentos e expôs investigados na TV

Ao lado, o então presidente do Detran, o advogado Flávio Vaz Neto, foi algemado e preso pela PF, apresentado aos fotógrafos e cinegrafias, além de recolhido ao calabouço da avenida Ipiranga. Não foi o único caso.

A truculência praticada sob a guante de Tarso Genro, nem se compara aos procedimentos cuidadosos e respeitosos que ocorrem na Lava Jato, que ainda assim sofrem críticas do ex-ministro da Justiça. 



No livro de Nêumanne Pinto, editorialista do Estadão, página 293, são listadas as operações levadas a cabo pela Polícia Federal para atingiram sobretudo políticos. Eis os números:
Governos Lula

Sob a administração do ministro Márcio Thomaz Bastos
2003-2004 - 292 operações, 153 políticos investigados.
  
A partir de Tarso Genro no ministério da Justiça
2007 - 188 operações, 54 políticos investigados.
2008 - 235 operações, 101 políticos
2009-2010 - 288 operações, 69 políticos
  
Isto significa que durante todo o primeiro governo Lula, sem Tarso, a Polícia Federal desfechou 292 operações, enquanto que no segundo governo do PT, já com Tarso no ministério da Justiça, saíram 711 operações, revelando seu caráter autoritário e policialesco. Foram investigados e submetidos à execração pública 153 políticos sob Márcio Thomaz Bastos, número que pulou para 224 com Tarso Genro. Neste regime de terror político, desafetos seus no RS foram presos preventivamente, algemados, expostos propositadamente diante das câmeras de fotógrafos e cinegrafistas da RBS, atacados pela imprensa e reféns de vazamentos diários - um linchamento moral e um assassinato de reputações em precedentes na história do RS. O caráter político do uso da Polícia Federal foi tão devastador que seu chefão no Estado, o delegado Ildo Gasparetto, chegou a ser escolhido Personalidade Política do Ano pela Federasul, o que é inédito no Estado. A homenagem foi mais um gesto de vassalagem do que de reconhecimento.
 
Durante seu mandato no Ministério da Justiça, usando a Polícia Federal como polícia política, uma espécie de Stasi tupiniquim,

CLIQUE AQUI para ler tudo.

20 comentários:

Anônimo disse...

polibio

esse tarso se aparecer no estado tem que apanhar na rua e se possivel ser atacado por um desses moradores de rua que matam inocentes por pouca coisa como ocorreu com a moça da rodoviaria

esse é mais um porco petista, é o quarto porquinho petista do pt

um safado que deviam tirar o seu couro em carne viva

um porco na pior acepção da palavra

junto com o atraso do olivio fizeram os piores governos do rs

esse tarso bandido é até pior que a desgraça do olivio

gentalha gentalha.....

Anônimo disse...

E como premio final, o Inspetor Closeau, como era conhecido entre seus pares, o tal gaspareto ganhou um posto na embaixada em buenos aires e deve estar lá até hoje recebendo em dolares.

Anônimo disse...

Políbio,

Será que esses caras assassinaram somente reputações?

Não podemos ignorar de que lado estavam os suspeitos Lair Ferst e Magda Koenigkan, à época do premeditado ASSASSINATO de Marcelo Cavalcante.

Meu irmão foi assassinado e a "investigação" foi uma vergonhosa farsa, acompanhada de vergonhosa blindagem aos suspeitos de tramarem uma emboscada para Marcelo na ponte JK. Por que será?

Também não podemos esquecer que a verdadeira família Cavalcante foi insistentemente ignorada pela farsante investigação.

Com a palavra a imprensa investigativa gaúcha.

Marcos Cavalcante, irmão de Marcelo

Anônimo disse...

Ontem, o avião venezuelano pousou, forçadamente, em Brasilia.
Hoje, URGENTE! (é sério)
Polícia Rodoviária apreende milhões em dinheiro venezuelano dentro de um carro no interior de SP.
Tudo bem, dinheiro venezuelano não vale nada… mas se a notícia for verdadeira, o que significa isso?
Aqui:
http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2016/03/misterio-policia-rodoviaria-apreende.html

TEM COISA MUITO FEIA AQUI.

Numa hora desta quem iria ter 12 milhões em notas venezuelanas ????

Anônimo disse...

O "atraso genro" tem cara de carcereiro russo e seus métodos para acabar com opositores são stalinistas elevados à milésima potência.
Espero, um dia, vê-lo na mesma situação em que pôs algumas de suas vítimas, inocentes é claro, com humilhação pública, espetáculo de pirotecnica e linchamento moral.
Queria ver os esquerdalhas, com sangue na boca e olhos esgazeados, gritando as tolas palavrinhas "não vai ter golpe" em coro comandado pela filha imoral delle.
Assinado: Coxinha golpista que estará dia 13 nas ruas!

Anônimo disse...

Tem Calabouço na Av. Ipiranga, sede da PF? Alooooo PF.....Alooooooo MPF, mostra se tem ou n]ao tem, se não tiver RESPONSABILIZA QUEM DISSE QUE TEM.

Anônimo disse...

este tarso é um l....... criado pelo gauchado e exportado Brasil afora pra produzir m..........
é deve sofrer de complexo de p..pequeno.
nasceu de meia f........

Anônimo disse...

g1.globo.com/.../justica-divulga-nomes-e-penas-dos-29-condenados-na-...
23 de mai de 2014 - Há 6 anos, operação desarticulou esquema de corrupção no Detran. ... as penas dos 29 pessoas condenados na Operação Rodin, deflagrada .
Então te o terso condenou 29 entre eles o flçavio vaz neto acordem leitores do manipulador Polibio adolfo braga.

Anônimo disse...

Acordem leitores deste manipulador polibio braga.

g1.globo.com/.../justica-divulga-nomes-e-penas-dos-29-condenados-na-...
23 de mai de 2014 - Há 6 anos, operação desarticulou esquema de corrupção no Detran. ... as penas dos 29 pessoas condenados na Operação Rodin, deflagrada .

Anônimo disse...

hahahahahahah
g1.globo.com/.../justica-divulga-nomes-e-penas-dos-29-condenados-na-...
23 de mai de 2014 - Há 6 anos, operação desarticulou esquema de corrupção no Detran. ... as penas dos 29 pessoas condenados na Operação Rodin, deflagrada .

Anônimo disse...

G1 - Justiça divulga nomes e penas dos 29 condenados na ...
g1.globo.com/.../justica-divulga-nomes-e-penas-dos-29-condenados-na-...
23 de mai de 2014 - Há 6 anos, operação desarticulou esquema de corrupção no Detran. ... as penas dos 29 pessoas condenados na Operação Rodin, deflagrada

Anônimo disse...

Para alegria das carpideiras PeTralha$, saudosas da companhia do peremPTório canalha, atualmente homiziado no RJ, no dia 14 de abril, à noite, haverá um evento sobre regime democrático, no auditório da Faculdade de Economia da UFRGS. Ver um comuni$ta de carteirinha falar sobre democracia é o mesmo que ver o diabo opinar sobre o paraíso.

Anônimo disse...

Quando o doutor tarso será cobrado pelo sequestro e repatriação dos atletas cubanos???

Anônimo disse...

Como se nota o cara tem muito anos ensinar sobre fascismo.

Anônimo disse...

Não sei o porquê do Farso Genro me fazer lembrar, tanto, inclusive fisicamente, o líder máximo do Nazismo, Hitler...

Anônimo disse...

Isso prova que o ex-desgovernador Atraso Genro não passa de um canalha!

Anônimo disse...

É inegável o viés autoritário e tirânico de Tarso Genro.
Ele é tão fascinado pelo uso da força contra seus desafetos que mesmo antes do STF decidir sobre a questão Raposa Terra do Sol ele já dizia que fosse qual fosse a decisão a força teria que ser usada.
Como assim?
O cara queria tanto dar um coturnaço nos arrozeiros (como fizeram num dos mais indignos atos deste governo) que não segurou a emoção.
Ainda bem que Tarso Genro está tão morto quanto o PT.
Resta lamentar os estrago e as injustiças praticadas.
RIP, Tarso Genro.

Anônimo disse...

Políbio, em 1988 mudei para Porto Alegre para fazer minha Pós-Graduação na UFRGS. Pude acompanhar de perto o descalabro da "Administração" Olívio Dutra, ao mesmo tempo em que senti na pele o que hoje chamam de bullying. Trabalhar na UFRGS e não ser petista roxo era considerado um heresia inaceitável. Apesar de constrangido por não ver nada de interessante na "administração" Olívio Dutra, via com um certo otimismo os eventuais comentários do Sr Tarso Genro. Me pareciam uma ilha de bom senso num mar de absurdos. Entretanto, com o passar do tempo passei a observar a soberba e a arrogância do Tarso que culminou quando o mesmo foi candidato e que se consolidou quando o mesmo foi ministro e posteriormente governador do RS. Eu não podia ter ficado mais decepcionado com o Tarso Genro. Da visão que eu tinha de um intelectual bem informado e bem intencionado passei a ver este senhor como um demagogo e incompetente. Foi um ministro da Justiça medíocre e um governador incompetente. Uma lástima! Quando o sujeito acha que viu uma luz no final do túnel a lâmpada estava queimada ou pior, era só uma pintura.

Anônimo disse...

Folha do Sul - 24/05/2014

Bageense Flávio Vaz Netto é condenado a 20 anos de prisão

Caso Rodin

A Justiça Federal divulgou, na tarde de sexta-feira, a listagem dos 29 condenados e dos três absolvidos na ação criminal do Caso Rodin. O julgamento foi feito pelo juiz Loraci Flores de Lima, da 3ª Vara da Justiça Federal de Santa Maria.
Foi decretada a perda do cargo público e da aposentadoria de cinco réus que ocupavam cargos na UFSM e no Detran à época dos fatos. Todos os condenados foram responsabilizados, solidariamente, pela devolução ao Detran de R$ 90.625.575,96, montante mínimo do dano causado ao erário público, devidamente atualizado. À época em que estourou o escândalo do Detran, o prejuízo para os cofres públicos foi calculado em R$ 44 milhões. Os réus podem recorrer da decisão.
O bageense Flávio Roberto Luiz Vaz Netto, que ocupava a função de diretor-presidente do Detran na época em que foi deflagrada a Operação Rodin, foi condenado a 20 anos e 10 meses em regime inicial fechado, multa na totalidade de 696 dias-multa, calculada à razão de um salário mínimo vigente à data do fato; e cassação da aposentadoria. Ele foi julgado por Associação criminosa, dispensa de licitação fora das hipóteses previstas em lei, deixando de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade, peculato e corrupção passiva.
Natural de Bagé, Netto ingressou no cargo de procurador do Estado em 1991, quando foi aprovado em concurso público, tendo sido designado para exercício em Santana do Livramento. Esteve à disposição da CORSAN, a fim de exercer a função de diretor administrativo e da Secretaria dos Transportes, exercendo, nesta última, a função de diretor-geral e de secretário de Estado, nos impedimentos, previstos em lei, do titular. Mais tarde passou a ter exercício na Procuradoria de Pessoal. A fim de exercer a função de chefe de gabinete da Presidência, foi colocado à disposição da Assembleia Legislativa. Exerceu a função de delegado federal de Agricultura no Estado do Rio Grande do Sul quando esteve à disposição do Ministério da Agricultura e do Abastecimento. Posteriormente, colocado à disposição, exerceu a função de diretor-geral e de secretário, em substituição ao titular, da Secretaria Estadual de Obras Públicas e Saneamento e de diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito. Foi lotado na Procuradoria Previdenciária. Aposentou-se como procurador do Estado em 2007.

Xi, editor e tias do jô, tem condenado aí que se confirmada a condenação no Segundo Grau baixa o presidio, devida a nova interpretação do STF.

Anônimo disse...

Em relação ao Tarso isso só pode ser piada né. Se o Tarso pudesse mesmo fazer isso ele não seria Ministro da Justiça, seria imperador.
Que piada? Não sei se o Políbio acredita mesmo nessa bobagem.
Mesmo que ele mandasse a PF fazer o ``assassinato de reputações`` como convenceria procuradores e juízes a seguir o mesmo plano? Afinal a PF precisava de autorizações judiciais para fazer essas operações. A teoria da conspiração do assassinato de reputações não cola não.
Parece que para alguns só há bandidos no PT, os demais políticos são todos santos.