Banco do Brasil eleva reserva para calote ao nível de Itaú e Bradesco

A Folha de S. Paulo informou hoje que a maior instituição financeira no país, o Banco do Brasil elevou as chamadas provisões para se antecipar a um possível aumento nos calotes para o patamar dos rivais privados Itaú e Bradesco, bancos reconhecidos pelo conservadorismo na contabilidade e na concessão de crédito.

Leia tudo:

O motivo apontado é o momento delicado da economia, que costuma vir acompanhado por aumento no desemprego e na inadimplência.


O pessimismo, porém, ainda não se materializou nos índices de pagamento em atraso no banco, que saltaram de 2,04% para 2,2% do segundo para o terceiro trimestre (estava em 2,09% no terceiro trimestre de 2014).

CLIQUE AQUI para saber mais. 

4 comentários:

Alberto disse...

Algum outro país sério do mundo tem 'reservas p/ calote'?

Anônimo disse...

Políbio,

O tal índice de 2,04 ou 2,20% é pura fantasia.

A renegociação de dívidas esta a pleno funcionamento a mais de 24 meses, SUGANDO o poder de compra das famílias e "represando" o índice de inadimplência.

Daí temos:

- Lucros bancários em recorde absoluto;

- Queda nas vendas por falta de dinheiro;

- Recessão.

Não existe mágica.

JulioK

Anônimo disse...

Uma farsa, alegam os juros altos em razão da inadimplência porem o lucro dos bancos são de BILHÕES ao trimestre !!!!!!!!!!!! Como assim.

Quando alguém deve ao banco eles colocam o que podem de multa, tarifa, taxa e juros e colocam como prejuízo para o banco e descontam do imposto de renda e depois fazem uma proposta de acerto com o devedor com um desconto generoso para acertar a divida e tributam apenas o valor recuperado, baita negocio.

Anônimo disse...

Quem diria,as esquerdas brasileiras são a alegria dos banqueiros e da elite corruPTa! Nossos "intelequituais" aprovam e covardemente se beneficiam de tudo isto, mesmo que tenhamos ums segurança pública da Somália, uma educação boliviana, uma saúde de Costa do Marfim e a infraestrutura do Congo!