Lojas Renner abrirá novas lojas de rua. Vendas e lucros crescem apesar da crise.

Além da loja de rua que abriu no disputado bairro Moinhos de Vento, Porto Alegre, que ainda claudica, Lojas Renner anunciou que abrirá mais unidades do gênero em Porto Alegre e em outras cidades do Brasil.

93% das lojas da rede localizam-se em shopping centers.

Este ano, Lojas Renner querem abrir 25 lojas Renner, 10 da Camicado e 10 da Youcom, suas duas outras marcas. O plano prevê investimentos dce R$ 500 milhões, 10% mais do que o total investido no ano passado. A empresa tem apresentado excelentes resultados. No segundo trimestre deste ano, a Renner registrou alta de 33,5% no lucro líquido em relação ao mesmo período do ano passado. A rfeceita líquida avançou 21,9%, completando R$ 1,5 bilhão.

José Galló, o presidente da rede, disse que o bom resultado decorre de gestão correta, o que incluiu a previsão da crise, o que permitiu inovações. Uma delas foi a redução do tempo de espera nas filas do caixa, que caiu 45%, tudo em função de mudanças nas etiquetas de segurança e sistema de pagamentos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Não existe gestão correta, se não tem consumo. Algo não fecha.

Anônimo disse...

Estou achando que este CEO está subestimando a crise. Hoje, na ZH, saiu matéria sobre o fechamento de diversas lojas do comércio de Porto Alegre, por fatores como a diminuição drástica das vendas e o valor dos aluguéis.
A não ser que ele negocie um aluguel diferenciado e suas lojas sejam top de vendas, a avaliação está contestável.
Pelo que vejo da Renner e sua dificuldade em diminuir preços, padronização extrema de suas lojas, o sistema de crédito de 30 dias, quando quase todos dão prazo entre 35 a 40 dias, não vejo razão de toda esta euforia do Sr. Galló.