Armínio Fraga, ex-ministro da Fazenda de FHC, analisa a situação econômica brasileira

A pedido do jornalista Diogo Mainardi, que edita o site O Antagonista, o ex-ministro da Fazenda na gestão de Fernando Henrique Cardoso, Armínio Fraga, fez um breve apanhado a respeito da atual situação econômica brasileira. Eis o texto:

A semente desta crise foi plantada lá atrás.

Lula 2 insistiu no consumo, ok, mas sem foco em produtividade e investimento. Loteou as agências reguladoras, começou a desmontar o setor elétrico.

Com Dilma 1 o modelo virou a Nova Matriz, dando peso enorme aos politizados bancos públicos e seus enormes subsídios, assim como ao fechamento da economia, às desonerações tributárias, tudo sem lógica econômica e tampouco, em muitos casos, motivação social.

Ao mesmo tempo, abandonou-se a disciplina fiscal e inflacionária, tema explosivo em qualquer lugar, especialmente num país com a história do Brasil.

Resultado: muita incerteza, pouco investimento e poupança, baixa produtividade, baixo crescimento. E agora recessão e desemprego, além de crises energética e hídrica!

Como se não bastasse, as crises policial e política assustam a todos, paralisando ainda mais a economia.

O quadro é dificílimo, e pode piorar bastante. Dá para imaginar os dois mandatos de Dilma praticamente sem crescimento per capita.

Resta a esperança no trabalho da Justiça, da polícia e do MP, todos turbinados por uma imprensa ainda livre - e as urnas, mais adiante.

Não é pouco.

2 comentários:

Emmanuel disse...

Ainda bem que o Armínio Fraga está otimista. Eu, nem tanto ...

Oswald disse...

Armínio Fraga não foi ministro da fazenda do FHC. Foi presidente do banco central.