Dia da Liberdade de Impostos terá gasolina a R$ 1,73 em Porto Alegre

Para aumentar a percepção do consumidor sobre a incidência de impostos indiretos no Brasil, o Instgituto Millenium  vai subsidiar a venda de 2 mil litros de gasolina  em Porto Alegre, dia 20. O protesto ocorrerá no posto Santa Cecilia (R. Álvaro Ramos, 8 – Botafogo), entre 8h30 e 11h. Na ocasião, o motorista poderá adquirir até 20 litros de gasolina por R$1,53/litro, sem os 53% de impostos. 

. As senhas serão distribuídas a partir das 8h. Serão distribuídas cem (100) senhas.  

. No preço final da gasolina, estão inclusos impostos como PIS, Cofins, ICMS e outros. Com base no valor de R$ 3,25 por litro do combustível, o consumidor paga R$ 1,72 desse total, exclusivamente de impostos e contribuições.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre a data.

Vá com seus amigos nesta
quarta-feira a noite.
5 vezes premiado por Veja.

4 comentários:

Anônimo disse...

Tem q botar mais impostos para nós pagar as dividas da Petrobras .(isto e Brasil)

Anônimo disse...

Tem q botar mais impostos para nós pagar as dividas da Petrobras .(isto e Brasil)

Anônimo disse...

Maierovitch: Barbosa
faz populismo judiciário !

Só agora Barbosa percebe o desvirtuamento da Lei de Execução Penal. Algo que ocorre há mais de 15 anos.

O Conversa Afiada reproduz artigo de Wálter Maierovitch, extraído da Carta Capital:

Populismo judiciário II

Há anos a Lei de Execução Penal não se aplica, mas Joaquim Barbosa decidiu fazê-la valer aos mensaleiros

por Wálter Maierovitch

Faz tempo que a Lei de Execução Penal foi esculhambada. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa sabe muito bem disso.

Segundo a lei, o regime aberto deve ser cumprido em casa do albergado. Aos sábados, domingos e feriados, o albergado deveria ficar casa oficial (caso do albergado), receber a família e ouvir palestras ressocializantes.

Os governos não construíram casas de albergado. Então, a jurisprudência dos Tribunais passou a conceder habeas-corpus para admitir que a pena fosse descontada em prisão albergue domiciliar, reservada, sempre consoante a lei, aos sentenciados com mais de 70 anos e às gestantes.

Os governos também não construíram estabelecimentos para cumprimento, no seu interior, de pena semi-aberta. Os velhos estabelecimentos agrícolas e industriais, há anos, não mais realizam atividades internas.

Assim, e por exemplo, os presos em regime semi-aberto passaram a sair dos institutos agrícolas e industriais para trabalho externo. Mais um desvirtuamento da LEP (Lei de Execução Penal).

Mas, só agora, o ministro Barbosa percebe o desvirtuamento. Algo que ocorre há mais de 15 anos.

(…)

Barbosa, no caso, usa a interpretação literal da LEP. Só que ela não se aplica faz muitos anos. E o trabalho externo nunca, infelizmente, foi fiscalizado.

Querer consertar em cima de mensaleiros significa populismo judiciário.

Anônimo disse...

Ao idiota de 14 de maio de 2014 15:37 - Os teus amiguinhos mensaleiros tentaram dar um golpe branco no país comprando os deputados, agora merecem é levar ferro. Só sendo muito burro ou muito oportunista para ficar defendendo essa corja.