Folha relembra execução de coronel, ex-chefe de centro de repressão, em Porto Alegre

O assassinato do coronel Manhães, torturador assumido durante o período da ditadura militar, levou a Folha de S. Paulo a relembrar que em novembro de 2012, o coronel reformado do Exército Júlio Miguel Molinas Dias, 78 (foto ao lado), que também atuou no aparato de repressão da ditadura, foi assassinado a tiros em uma tentativa de assalto em Porto Alegre. Leia tudo:

Chefe do DOI-Codi (centro de repressão do Exército) do Rio de Janeiro durante o atentado a bomba no Riocentro, em 1981, o militar foi vítima de um crime comum, concluiu a Justiça, que já julgou e mandou para a prisão os envolvidos, todos policiais militares do Rio Grande do Sul.

. Colecionador de armas, como Paulo Malhães, Molinas Dias, já viúvo, morava sozinho em uma casa na capital gaúcha. Ele foi abordado pelos bandidos, ainda no carro, quando chegava na sua residência, após ter ido visitar uma das filhas.Conforme a investigação da polícia, o coronel reformado reagiu à abordagem dos criminosos e morreu baleado. Os PMs teriam recebido de uma faxineira a informação de que havia muitas armas na casa do militar.

. Após a morte do coronel, as filhas dele repassaram à polícia os documentos da ditadura que estavam com o militar, como a guia de apreensão de objetos pessoais do ex-deputado Rubens Paiva no DOI-Codi (cuja morte teve a participação de Paulo Malhães), o relato manuscrito do próprio militar sobre o caso Riocentro e outras duas guias de entrada e saída de material explosivo do Exército na época do atentado.

.  Esses papéis, depois encaminhados à Justiça, ao Ministério Público Federal e à Comissão Nacional da Verdade, ajudaram a elucidar alguns dos aspectos ainda desconhecidos da prisão e morte de Rubens Paiva.

9 comentários:

Anônimo disse...

Os frequentadores do restaurante rembandt da Timoteo esperam que, com todas essas investigações, sobre um tempinho e uma vontadezinha de apurar quem assassinou Kurt Krigell com sete (7) num assalto- apelidado expropriação - talvez hoje apenas um simples "malfeito" no ideário PeTista???

Anônimo disse...

Polibio, acho que os verdes oliva devem começar a se preocupar e garantir a segurança dos comandantes, pois há uma clara revanche e vingança dos comunistas, abram os olhos Senhores Comandantes, pois o que começa a aparecer e uma vingança por vocês não deixarem o Brasil virar uma ilha caribenha.

FAÇANHA"Integralista" disse...

Eu não sabia que havia guerrilha cubana em Caxias, combatida pelo falecido coronel Malhães ali também.
Preferível a "ditadura" militar anticomunista, que vem e vai, do que a ditadura castrista, que vem, fica e escraviza.
Aquela turma da guerrilha castrista, era cobras peçonhentas, e como tal foram tratadas.
Certo, pilantras da esquerda?

Anônimo disse...


GIBÓIA DIAZ:

OS esquerdoPaTas, SEGUNDO REGISTROS OFICIAIS, CONFIRMADOS, FORAM MAIS DE 1700 VÍTIMAS, INCLUINDO-SE VÁRIOS CUMPANHEIROS Q NÃO SEGUIAM AS SUAS DOUTRINAS. FORA O Q NÃO PUDERAM PROVAR.
QUEM JÁ VIU O DEPOIMENTO DE - CABO ANSELMO -, NA TV, Q PARTICIPOU NA ÉPOCA, COM A CUMPANHEIRADA, CHEGARÁ A UMA PEQUENA AMOSTRA DO Q ELES APRONTARAM.

Anônimo disse...

Prefiro mil vezes um regime militar de direita do que um democida-genocida totalitarismo de esquerda (perdão pela redundância)!

Os militares brasileiros não deveriam ter passado o poder aos civis! Com a afoita ou precipitada redemocratização, os comunistas de antanho voltaram ao poder, defenestrando,
via golpe branco, o então presidente Fernando Collor de Mello (PRN), o primeiro presidente soberanamente eleito pelo povo braseiro! Com o Collor de Mello fora do caminho, a esquerda pintou e bordou desde então! Depois, PASMEM!!!, as pessoas antipáticas ao regime militar ainda reclamam dos esquerdopatas tucanos e petistas/petralhas, entre outros donos do Brasil e de seu povo! Quiseram tanto o fim do regime militar, agora aguentem o deletério e perverso regime de esquerda!Ignorância tem cura, burrice não!

Almirante Kirk

Anônimo disse...

Eu prefiro NENHUMA DITADURA.

Eu prefiro um voto um eleitor distribuídos em distritos.

Todos os presidentes do Brasil foram e continuarão sendo ditadores, variando de grau de interferência sobre os outros dois poderes, com dinheiro público e ou o uso das forças militares.




Anônimo disse...

Desconfio, que a tal esquerda perseguida pelos militares hoje RICA as custas dos brasileiros jovens trabalhares, estão dando o troco aos velhos das casernas.

Anônimo disse...

MORTE POR INFARTO UM CACETE, ONDE SE VIU UM HOMEM A VIDA TODA PRATICAR ESPORTE E IR REGULARMENTE AO MÉDICO MORRER DO CORAÇÃO, SÓ FALTA DIZEREM QUE O OUTRO CEL. MORREU PELO AZAR DE SER ASSALTADO.
ESPERO QUE OS CORONÉIS APRENDAM A CALAREM-SE.


EDUARDO MENEZES

Garivaldino Ferraz - Brasília disse...

Eles estão se aperfeiçoando nos "esculachos"! Em Porto Alegre, jogaram a culpa em cima de dois PMs que andavam praticando assaltos, que estão esperneando até hoje. Agora, já conseguiram um “laudo” dizendo que o Paulo Malhães morreu de "morte natural". Isso significa que, mesmo que prendam os “ladrões”, eles não serão acusados pela morte dele. Recomendo aos militares que redobrem a vigilância e atirem antes, mesmo em caso de simples suspeita!