Agora é a Mitsui quem fala em regaseificar gás importado pela Petrobrás

Desde o governo Rigotto vários grupos estrangeiros e nacionais falam sobre este tipo de terminal, mas nada avançou, até mesmo porque tudo depende da Petrobrás, a quem cabe o monopólio pela importação de gás via navios propaneiros. Nada avançou até hoje. Ninguém garante que este novo anúncio não seja outro fogo fátuo. Um terminal de regaseificação exige investimentos superiores a US$ 1 bilhão, valor que pode ser multiplicado por 2 e até 5 vezes, caso inclua usina térmica e gasoduto para a região e Porto Alegre. A Mitsui só falou em regaseificadora, mas ela nada adiantará se não tiver como levar o gás adiante. 

A implantação de um terminal de regaseificação no Rio Grande do Sul é objeto de um memorando de entendimento assinado nesta terça pelo governador Tarso Genro e representantes das empresas Mitsui e Petrobras. Pelo documento, as empresas, em parceria com o governo do Estado, se comprometem a elaborar um estudo de viabilidade técnica, econômica e financeira para a implantação de um terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL).  Será formado um comitê com representantes das empresas e do Governo, que dará início ao projeto, cuja vigência é de 12 meses, podendo ser prorrogado.

. De acordo com o diretor de Gás e Energia da Petrobras, José Alcides Santoro Martins, o estudo viabilizará uma solução otimizada adequada ao perfil do Estado e apontará potenciais âncoras para a viabilidade do projeto, mercados, capacidade e viabilidade técnica e econômica. 

. A Petrobras, que já participava de um projeto no mesmo segmento, integrará o novo estudo.


3 comentários:

Anônimo disse...

Promotora espiã
de Dilma vai se explicar !

Obama fez escola !

Saiu na Folha:

AGU entra com ação contra promotora que pediu quebra de sigilo do Planalto

A AGU (Advocacia-Geral da União) entrou nesta terça-feira (15) com uma reclamação disciplinar na corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público contra a promotora Márcia Milhomens Sirotheau Corrêa, que pediu à Justiça a quebra de sigilo de aparelhos usados no Palácio do Planalto.

A promotora investiga suspeitas de que o ex-ministro José Dirceu, preso na Papuda após condenação no mensalão, usou um telefone celular na prisão. O Ministério Público abriu inquérito em janeiro para saber se ele fez ligações telefônicas de dentro do presídio, o que é proibido.

O pedido da AGU registra que investigação interna da Papuda não encontrou provas do feito e que, ”ao invés de simplesmente dar por encerrada a questão”, a promotora adotou um procedimento “inteiramente inédito e heterodoxo”.

(…).

Luiz Vargas disse...

É o velho e surrado artifício utilizado pelos quadrilheiro$ PeTralha$ de inaugurarem placas de lançamento de obras. A obra é o que menos interessa. O que interessa é que o factoide renda minutos na mídia.
Assinatura de memorando dando a ideia de que a obra iniciou e está em andamento é a especialidade destes quadrilheiro$.
Conhecendo o e$pírito ge$tor dos PeTralha$ estes e$tudo$ terminarão quando estivermos todos mortos.
Na campanha extemporânea do peremPTorio embu$teiro prevaricador até o factoide assinatura de memorando serve para demonstrar que está fazendo algo e assim vai em frente engambelando a indiada botocuda. Coisas de um desgoverno sem projeto de governo.

Anônimo disse...

Já passou da hora de dividir esta estrovenga petroleira em empresas menores mais setorizadas e mais ágeis, porque esse monstrengo atrapalha a livre concorrência monopolizando o setor de combustíveis, e tudo sob administração incomPeTente e PilanTra dos PeTralha, para piorar ainda mais!