Kassab, aliado do PT no governo Dilma, reage aos ataques de Haddad, prefeito de SP, PT: "Renuncio se ele provar que sou corrupto".

Magoadinho, ainda assim Kassab avisa que não deixará de apoiar o PT e a presidente Dilma, porque "uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa". Ele gosta de apanhar e por isto manda seus correligionários ficarem quietinhos no canto.



O prefeito de SP acha que a coisa mais fácil do mundo é provar que o fundador do PSD não passa de um corrupto. Acuado diante das declarações de seu sucessor, Fernando Haddad (PT), de que teria deixado a prefeitura em situação de "descalabro", ex-prefeito de São Paulo nega relações com esquema de fraude no ISS:

- Eu me retiro da vida pública se em algum momento alguém identificar qualquer vínculo entre essas afirmações e a realidade.

. acontece que grampos de conversas de fiscais presos citam envolvimento de Kassab na máfia que desviou mais de R$ 500 milhões dos cofres públicos. Os auditores também torciam por sua volta em 2014 para garantir atuação do grupo.

. Avisou o prefeito Fernando Haddad:

- A gestão de Kassab foi um descalabro.

. O prefeito de SP quer chegar a José Serra, antecessor de Kassab, que foi seu vice e acabou ungido como candidato pelo tucano.

10 comentários:

Anônimo disse...

Muita calma nesta hora, não vão as "madames" brigarem...tudo vinho da mesma pipa.

Mario Rangel disse...

Kassab, ex-DEM, mancomunado com PSDBosta, do Serra na prefeitura de SP.

A máfia do ISS é da dupla.

Políbio, diz aí, como tu diz que o Lula é o "chefe da quadrilha do mensalão"... O SERRA É O CHEFE DA QUADRILHA DO ISS.

Vai lá... diz pra gente ver que não és sectário.

Anônimo disse...

Pro Rangel, se um tá errado, o outro tem o direito de errar também...
Rangel, cresce e aparece, abre os olhos, o partido que tu tanto idolatra não é mais aquele lá dos idos de 1980... Hoje, são farinha do mesmo saco, todos afim de uma tetinha da viúva... Não defende, tu também paga as contas deles, deixa de ser trouxa.

Anônimo disse...

Mário rangel, teu partido é mto cara de pau, atacar outros partidos chamando-os de corruptos, isso pegava antes de 2003. Depois, petralhacomuna rei da corrupção, o povão tem plena certeza de que o PT é o partido mais corrupto...lembram dos baianos de Salvador, cantando...: O PT ROUBOU, O PT ROUBOU, O PT ROUBOU, OOOOOÔ......

Anônimo disse...

Isso é jogo de cena.Eles são aliados.O interesse da dupla é derrubar o Alkimin.Só dorme no barulho desse pessoal quem está com os ouvidos tapados.

Anônimo disse...

MARIO RANGEL, VOLTA PRA PINEL....

KASSAB, HADDAD, SERRA E TODA ESTA CORJA JAMAIS PREJUDICARÃO TANTO O BRASIL QUANTO LULA E DILMA, FANFARRÃO.

CARLOS SGARBI disse...

Nao briguem simpatizantes da TFP e da OPUSDEI. 2014 esta chegando, e com ele, MAIS UMA VITORIA dos vermelhinhos. Enquanto isto, na beira da estrada, a cachorrada ladra. Mas bacana mesmo e ver jornaleiros "esquecendo" que o Cerra, o Mauro Ricardo (lugar tenente do Cerra desde 1998...) e o Kassab, sao os verdadeiros beneficiarios do negocinho. Ou o jornaleiro especialista em numeros desaprendeu a fazer contas? Se roubaram 500 MILHOES, aonde foram para os 420 MILHOES que faltam pra fechar a conta? E pensar que a Vejinha, aquela revistinha dos Civita, editou uma capa com a seguinte manchete: "mensalao", o maior escandalo da historia, desvia 70 Milhoes" E o que eu digo sempre: profissional mesmo, neste negocio de roubalheira, tem bico e penas.

Anônimo disse...

O Kassab, ex DEM, paga o preço pela tal governabilidade, engoliu a "indicação" Mauro Ricardo feita por Serra/PSBD.

Secretário 'importado' de SP por ACM Neto já foi condenado e responde por supostos desvios

O prefeito ACM Neto (DEM) descumpriu o Decreto 23.739, expedido por ele mesmo em 2 de janeiro deste ano, ao nomear o secretário municipal da Fazenda, Mauro Ricardo Costa Machado, responsável pela chave do cofre de Salvador e primeiro nome confirmado na equipe. Trazido de São Paulo como "salvação da lavoura", com a missão de elevar a arrecadação, o ex-titular de Finanças das gestões de José Serra e de Gilberto Kassab, em São Paulo, foi condenado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), em 2001, e pela Justiça Federal, em 2005, conforme documentos obtidos pelo Bahia Notícias. Logo no Artigo 1º da regra determinada pela nova administração soteropolitana, é instituído que "fica vedada a nomeação para o provimento de cargos de Secretário do Município [...] de pessoa que tenha sido condenada em decisão com trânsito em julgado ou proferida por órgão jurisdicional colegiado", na hipótese de "atos de improbidade administrativa", conforme o item I da norma.

No entanto, na época em que era chefe da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), em maio de 2001, Mauro Ricardo foi condenado por não revogar uma licitação de 1998 que adquiriu 23 computadores para a autarquia. Pelo ato, foi obrigado a ressarcir R$ 10 mil aos cofres públicos. Quatro anos e quatro meses depois, foi novamente condenado pela 3ª Vara Federal de Manaus, justamente por mau uso do dinheiro público, devido à contratação de um advogado por R$ 42 mil, sem licitação, em 1997. A sentença da juíza Maria Lúcia Gomes de Souza aponta irregularidade do então superintendente, bem como do seu ordenador de despesas, José Osvaldo da Silva. Na época, a magistrada condenou o atual secretário de Neto a pagar multa de R$ 20 mil, o proibiu de contratar com o poder público ou receber benefícios e incentivos fiscais por cinco anos, bem como suspendeu os seus direitos políticos por igual período. A contratação já tinha sido julgada irregular em 2000 pelo TCU, que aplicou multa de R$ 3 mil aos acusados, que recorreram da decisão, e, em nova apreciação, as contas foram aprovadas pela Corte. Entretanto, na Justiça Federal, a defesa não foi acatada. "As decisões que [o TCU] emite (...) podem ser revistas pelo Poder Judiciário", apontou a magistrada. Ainda pela Suframa, o Ministério Público Federal (MPF) o responsabilizou pelo superfaturamento de uma obra de melhoramento e pavimentação de um trecho de 34 km da BR-319, entre o Amazonas e o Acre. Para a Procuradoria da República, a obra, que custou R$ 11,3 milhões aos cofres da União, era "superfaturada" e "desnecessária", pois a conservação da rodovia estava sob supervisão do Exército.

Entendam agora porque Serra saiu dos noticiários, não consta mais nem das pesquisas eleitorais.

Anônimo disse...

TFP? Opus Dei?? Em que século o sgarbosta vive ?????

Anônimo disse...

Acho que o Polibio gosta dos bonivos vindo até aqui na Sala.