Comissão de Ética abre investigação contra Ideli e adverte presidente do Cade.

A Comissão de Ética da Presidência da República decidiu na manhã desta segunda-feira abrir um procedimento para investigar o uso de um helicóptero da PRF (Polícia Rodoviária Federal) pela ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) e aplicar uma advertência ao presidente do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), Vinicius Marques de Carvalho.

. Segundo o presidente da Comissão de Ética da Presidência, Américo Lacombe, ainda não foi designado relator para o caso da ministra. Ideli visitou obras e participou de inaugurações em Santa Catarina, sua base eleitoral, em um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal que era usado, entre outras coisas, para fazer atendimentos médicos.

. Responsável pela articulação política do governo, Ideli usou cinco vezes a aeronave de 2012 a 2013 para inaugurar obras rodoviárias, lançar editais, inaugurar posto da PRF e se reunir com prefeitos. O caso foi revelado pelo "Correio Braziliense".

CLIQUE AQUI para ler a notícia completa divulgada pelo UOL.

10 comentários:

Anônimo disse...

Sabe o que vai dar?Nadica de nada.

Anônimo disse...

Grande coisa esta Comissão de Ética!!! Sabemos que não vai dar em nada. Uma comissão do próprio governo investigar e punir outra pessoa do mesmo grupo (Ideli), comparativamente seria pedir ao presidiário Fernandinho Beira Mar aplicar uma sanção ao outro presidiário chamado Marcola, não iria acontecer punição alguma.

Anônimo disse...

Enquanto isto, o governo do Distrito Federal abriu nesta segunda-feira licitação para contratar por até R$ 1,3 milhão por ano serviço de jatinho para atender o governador Agnelo Queiroz do PT em viagens nacionais e internacionais. A aeronave deve fazer viagens de Brasília para capitais estaduais sem escalas e viagens internacionais com “o mínimo de escalas possíveis”.
A empresa vencedora também deve fornecer uma sala VIP para acomodação dos passageiros e serviço de embarque no Aeroporto Internacional JK. Refrigerante, água, sanduíche, sucos, tábuas de frios, almoço, jantar, sobremesa e prato de entrada também estão incluídos no contrato. As propostas devem ser enviadas pelos interessados até o dia 21.

CARLOS SGARBI disse...

E uma epoca diferente, ne editor. Vc lembra quando o cunhado do M Maciel, vice do SOCIOLOGO MORENINHO, conhecido como ENGAVETADOR GERAL DA REPUBLICA chefiava a PGR? Aquele tempo era bom ne? Todas as denuncias paravam na gaveta. E vcs, da imprensa engajada, ja esqueceram. Eu tenho saudades da epoca do FHC. Epoca em que o BRASIL quebrava dia sim, e dia nao. Eta tempo bom hein?

Anônimo disse...

A verdade é a seguinte, 9Dedos me confidenciou, cada vez que Ideli vai a Santa Catarina, o Helicóptero, que é apaixonado por ela, vai por vontade própria atrás da distinta, simples, claro e cristalino! Tem coisas que só a direita não vê!

Anônimo disse...

Ser contra o descalabro bolivarianista do governo petista, eu sou,-mas catar uso de helicóptero já é "pegação de pé".

Anônimo disse...

No Governo FHC, CIA distribuía até cartão de visitas:

O artigo publicado em CartaCapital hoje por Wálter Maierovitch , Secretário Nacional Antidrogas do Governo Fernando Henrique Cardoso é a prova – testemunhal! – de como a espionagem americana movia-se livre no Brasil dos tucanos.

Os “Cinco Olhos” e os cegos
Como FHC ignorou os alertas da espionagem dos EUA durante seu governo

Wálter Maierovitch

Depois de grampeado, o papa Francisco fingiu, por meio do seu porta-voz, ser a espionagem vetusta e desimportante. De fato, trata-se de fenômeno antigo e praticado pelos sumérios, por volta do ano 4000 a.C. Talvez a atividade de espião seja mais antiga do que a de prostituta. Na Idade Média, a República de Veneza a usava para evitar sabotagens nos portos, preparar a defesa contra a França e evitar ser transformada em Estado pontifício.

(...)

No Brasil e ao tempo de FHC, espiões travestidos de funcionários da embaixada norte-americana colocaram equipamentos de escuta ambiental no gabinete da Presidência, conforme documentou e informou CartaCapital. Da minha parte, na condição de Secretário Nacional, encontrei por acaso no Aeroporto de Manaus um grupo de norte-americanos engravatados. Todos vieram me cumprimentar e deixaram cartões de visita a revelar suas identidades de agentes da CIA, NSA e DEA. Em resposta à minha pergunta, esses 007 contaram que tinham estado na Floresta Amazônica, no lado brasileiro, para colher informações, inclusive sobre o narcotráfico.

A representação que encaminhei pelo Gabinete de Segurança Institucional com o intuito de alertar o presidente FHC não deu em nada. O caso chegou à Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, que resolveu me ouvir, mas a sessão, por manobra parlamentar tucana, restou adiada sine die.

Como fachada para bisbilhotar usava-se o argumento da guerra às drogas. Depois do trágico 11 de Setembro, o terrorismo virou justificativa para encobrir interesses políticos, militares, econômicos e comerciais. Para se ter uma ideia, chegam mensalmente a Maryland, na sede da NSA, 180 milhões de informações. E um banco com 850 bilhões de dados originários em bisbilhotagens é servido pelo poderoso motor de busca X-Key-Score.

O sistema geopolítico de espionagem eletrônica dos EUA é conhecido por “Five Eyes” (Cinco Olhos). Na verdade, virou um clube de espionagem anglofônico a envolver EUA, Grã-Bretanha, Canadá, Austrália e Nova Zelândia. Os “Cinco Olhos” são reforçados por aquele dos aliados: Otan, União Europeia, França, Alemanha, Grécia, Itália, Espanha, Japão, Coreia do Sul, Israel, México, Índia, Colômbia, Chile e Brasil. São considerados inimigos, e bem olhados, China, Rússia, Irã, Coreia do Norte, Paquistão, Síria e Cuba. Como advertiram as grampeadas presidenta Dilma Rousseff e a chanceler alemã Angela Merkel, houve quebra de confiança a partir do momento em que os 007 a serviço dos “Cinco Olhos” espionaram os aliados. Desconfiança grave, pois o objetivo primário desse clube é detectar os Estados Nacionais com capacidade de reduzir a influência americana e os inimigos que representam uma ameaça, real ou potencial, aos cidadãos e aos militares.

Embora 35 líderes tenham sido bisbilhotados, apenas Dilma Rousseff e Merkel protestaram à altura.

(...)

Anônimo disse...

Dois petralhas da Stasi retornaram, um com um dossiê daqueles elaborados pela chefia e despachou inteiro, cheio de idiotices. Eo nosso Sgarbi, como sempre dizendo escrementos. Sgarbi, bota o tico e o teco a funcionar. isso ai da Ideli é café pequeno perto da roubalheira que a tua quadrilha segue aprontando.

Anônimo disse...

Meu Deus, mas o Sgarbi não toma jeito mesmo, continua sendo o mané de sempre... Depois de 12 anos ainda sente saudades do FHC ! Cara, larga do pé do homem, se tu gosta tanto assim dele, vai lá e te amasia com ele e para de encher nosso saco... Falando em quebradeira, acho que na época do FHC a verdade era outra, agora na época do nosso prizidente e prizidenta aí sim a coisa andou, todo dia quebra uma empresa nova... Sgarbi, cala a boca !

Oswald disse...

Carta Capital, Sgarbi e outros menos votados...saquinho,por favor! Ainda sonham com FHC.