CEEE reconhece que MP das tarifas de Dilma estrangulou a estatal do governo do RS

Até o final deste ano entrará nos cofres da CEEE a última das três parcelas de R$ 1 bilhão cada uma, relativamente ao pagamento devido pela União no caso da ação movida no governo Collares no âmbito da Conta de Resultados a Compensar, CRC.

. O trânsito em julgado ocorreu no final do governo Yeda Crusius, mas o governo Lula negou-se a efetuar o pagamento, coisa que aconteceu no atual governo do petista Tarso Genro.

. Com R$ 2 bilhões no caixa, a CEEE buscou financiamentos junto ao BI, Agência Francesa de Desenvolvimento, BNDES e Eletrobrás, num total de R$ 1,3 bilhaõ.

. A CEEE usará o dinheiro do financiamento para a construção de novas subestações e linhas de transmissão. Só em Porto Alegre serão construídas 11 subestações, um número impressionante quando comparado com as 14 subestações construídas em 70 anos.

. Em carta reservada que acaba de enviar para acionistas e empregados, a CEEE reconheceu pela primeira vez foi desastrosa para a saúde financeira da empresa a MP 579 (atual lei 12.783/13) editada pela presidente Dilma Roussef para reduzir as tarifas de energia elétrica.

. O regime de tarifas e indenizações definido na nova lei atacou a CEEE-D e a CEEE-GT, ameaçando a sobrevivência de ambas. Somente os pesados investimentos de R$ 3,5 bilhões não salvarão a empresa. Não fosse o dinheiro das CRC, a companhia estaria quebrada. Outras ações estão sendo tentadas, entre as quais melhor remuneração pela geração das suas usinas, que não foi acatada pela Aneel. Mas na área de transmissão, a CEEE conseguiu êxito e recuperará R$ 361,5 milhões apenas este ano.   É por isto que a estatal gaúcha resolveu reduzir drasticamente suas despesas por um período de pelo menos quatro anos “para dar sobrevida ao grupo, enquanto os investimentos ainda não começarem a dar retorno”. Ainda não foram demitidos empregados, mas as revisões salariais resultaram estranguladas, o que levantou protestos e ameaças de greve por parte do Sindicato dos Eletricitários.

- A CEEE deve R$ 832,5 milhões, sobretudo de débitos trabalhistas.

3 comentários:

Anônimo disse...

Vamos vender este "cabidão" de empregos !!

Luiz Vargas disse...

Se demitirem as dezenas de CC's já começa a sobrar dinheiro.

Surfista Prateado disse...

É a senha para os contribuintes se antenarem que eles é que vão pagar a conta da CEEE com seus impostos!