TCE nega ao editor o acesso ao processo sobre as indecentes concessões de rodoviárias no RS

Sob a alegação inaceitável de que ainda não houve parecer do Ministério Público de Contas, a direção do Tribunal de Contas  negou ao editor a cópia do processo 009870-0200/12-7, que trata da renovação dos contratos de concessões de rodoviárias no RS. O processo dorme nas mãos do conselheiro Estilac Xavier.

. O editor invocou a proteção da Lei Federal 12.257, de novembro de 2011.

. Diante da negativa – a segunda em 60 dias – o editor ajuizará Mandado de Segurança contra o TCE do RS.

7 comentários:

Anônimo disse...

Fala com o ex-deputado Marcos Rolim que se encostou como assessor de imprensa no TCE. Como defensor da transparência, além dos conhecidos direitos humanos, pode ser que ele consiga a liberação das informações para o editor.

Anônimo disse...

Políbio,

É isso mesmo!! Usar a LEI é direito de todo brasileiro, apesar do PT não gostar nem um pouco de jornalista independente!!

Parabéns!!

JulioK

Anônimo disse...

Tô contigo Políbio, lei prá cima dessa gente...

Luiz Vargas disse...

Jornalista Políbio, aproveite e peça informações sobre o período de mandato do sagaz procurador público de contas.
Tá na hora de botar um guizo neste gato.

Anônimo disse...

Para que o TCE não tem interesse em informar aos pagadores de impostos e que sustentam o setor público do que os espera! Até parecem dono do RS.....

Anônimo disse...

Assim como os presídios e os pedágios, nao houve acerto como o comissariado. Tudo que nao anda neste governo tem a ver com R$.

Anônimo disse...

Isso mostra como está bem protegido os interesses dos cidadãos desse nosso estado !
Se dentro das secretarias de estado tem a "CAGE", o setores dos financeiros das secretarias estaduais quase se autoflagelam para não apresentar um erro a ate mesmo a própria "CAGE" ajuda que não acontecem erros, principalmente com as farras das diárias, para não ir nada de "errado" para o TCE !!