Pacotarso II custará R$ 441 milhões por ano para os contribuintes gaúchos.

Nas últimas três semanas o editor conversou muito com o deputado Giovani Feltes e com a coordenadoria da bancada do PMDB na Assembleia do RS, tentando montar uma grade para avaliar com exatidão os prejuízos que o Pacotarso II causará aos contribuintes gaúchos.

. O coordenador da bancada é o ex-secretário estadual do Desenvolvimento Econômico, Josué de Souza Barbosa.

. Ao final e ao cabo, os 22 projetos avaliados, resultarão em gravíssimas perdas anuais para os contribuintes, conforme as tabulações a seguir:
- Novas despesas: R$ 89 milhões
- Novas receitas: R$ 352 milhões

. Uma nova e inacreditável fornada de 879 cargos novos serão criados na já mastodôndica máquina administrativa do RS.

. Isto tudo refere-se ao Pacotarso II, portanto sem considerar os prejuízos impostos pelo Pacotarso I.

. A grande que vai em link faz uma preciosa, consistente e enxuta análise de cada um dos 22 projetos, com informações curtas sobre o teor de cada um deles, o regime de votação e a análise crítica do projeto.

. O próprio leitor poderá ler, estudar, aduzir novos dados e formar seu próprio juízo de valor.

. O Pacotarso II vai na contramão do que fazem as economias atacadas pela crise na Europa, Estados Unidos e Ásia, que é reduzir e não aumentar despesas, porque no caso sequer se trata de investimentos. Essa nova derrama de dinheiro sai diretamente do bolso de cada cidadão do RS.

CLIQUE AQUI para examinar as seis tabelas elaboradas pela coordenadoria da bancada do PMDB. 

7 comentários:

Anônimo disse...

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR!!!!
E quem é o Macho o cara que vai fazer com que esta baderna termine, quem ?
Veja vocês; o governo do RGS esta Falido Quebrado, mas essas palavras não surtem efeito na sociedade nos lideres empresariais, parece que existe dois mundos o do governo estadual e o restante da população.

O único assunto é politica eleições municipais e nada mais, o barco esta afundando e o pessoal tomando Whisky no convés.Pode?

Se você comentar um tema desses com um americano ele vai achar que é piada, impossível, imagina em 2012 alguns agirem desta maneira num estado com 10 milhões de habitantes.

Que tristeza ter que assistir deputados brincando de politica e relegando o povo gaúcho a uma situação vergonhosa.

A mediocridade assola nosso RS.

Tá ruim mas tá bom.

Antonio

Anônimo disse...

Só tenho uma coisa a dizer pros gaúchos que votaram nesse sujeito :

SOFRAM NAS FILAS DOS HOSPITAIS, SEUS IMBECIS !!! VOCÊS MERECEM ...

SOFRAM NAS ESTRADAS ESBURACADAS E ASSASSINAS, SEUS IMBECIS !!! VOCÊS MERECEM ...

E NÃO CULPEM SEUS FILHOS POR SEREM TÃO BURROS QUANTO VOCÊS ! AFINAL, ELES SÃO "EDUCADOS" PELOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DO SINDICATO DE PELEGOS DO CPERS/PT ...

Hermes Vargas dos Santos disse...

A análise feita por Souza, no que se refere à EGR (novo DAER), é muito fraca. Senão vejamos:
A criação da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) representa duas perdas para o DAER - de 4,73% no orçamento, e de apenas uma das inúmeras atribuições da Autarquia. O orçamento do DAER para 2012 é de R$ 989,5 milhões, gasto a ser custeado por receitas de empréstimos, do Tesouro Estadual e por recursos próprios do DAER (que representam somente 12,44% da receita total).
A receita auferida pelo DAER nos pedágios de Coxilha, Portão e Campo Bom, a ser transferida para a nova empresa pública (EGR), representa 4,73 % da receita total (R$ 46,8 milhões); mas é importante observar que as despesas decorrentes dessa atribuição também serão repassadas à nova empresa.
Nosso estado tem mais de 12,6 mil quilômetros de estradas pavimentadas, com praças de pedágios distribuídas da seguinte forma: 3 praças administradas pelo DAER; 7 polos rodoviários, com praças exploradas por concessionárias privadas. As rodovias com pedágios somam 2,02 mil quilômetros, cerca de 16 % do total de rodovias pavimentadas do RS (federais, estaduais e municipais).
Não sei se essa proposta é a melhor solução para administrar as atuais praças que estão com o DAER (3), e as próximas (quantas?), mas isso mexe muito pouco com a estrutura do DAER. Amputar um pequeno e recente membro (1996)gangrenado, que pode comprometer a vida de todo o organismo (que já tem outros problemas), pode ser benéfico.

Anônimo disse...

Alguém já perguntou prô raul pont, o que elle acha desse pacotarço...?

Anônimo disse...

GAÚCHOS BOTOCUDOS:

PAGUEM SEUS IMPOSTOS ESCORCHANTES PARA A ESCÓRIA PETISTA E MORRAM NAS FILAS DO SUS, BANDO DE CUCARACHAS !!!

Anônimo disse...

Criam mais cargos e ninguém reclama.
Depois vem os bostas reclamar do funcionalismo público.
Pode?
Reclamem agora que é a hora, depois inês é morta.

BEATRIZ disse...

ESTOU COM ANONIMO DAS 16:20.......