49,9% são favoráveis à prisão do deputado Daniel Silveira, diz Instituto Paraná Pesquisas

Segundo pesquisa que o Instituto Paraná Pesquisas acaba de enviar ao editor, 49,9% dos brasileiros estão de acordo com a prisão do deputado Daniel Silveira.

Eis os números:

A favor da prisão - 49,9%
Contra - 42,1%
Não sabem ou não opinaram - 8%

43 comentários:

LUCIANO disse...

MAIS UMA PESQUISA FORJADA...O POVO NÃO É BOBO, ESTÁ VENDO O QUE ESTÁ ACONTECENDO. QUEM É A FAVOR DA PRISÃO DO DEPUTADO SÃO JUSTAMENTE AQUELES QUE SÃO CONTRA A PRISÃO DOS CORRUPTOS E LADRÕES DO DINHEIRO PÚBLICO, OS QUE QUEREM LULA LIVRE, ESTES SÃO A FAVOR DA PRISÃO DO DEPUTADO, É UM ESCÁRNIO!

Anônimo disse...

Vamos ver o que esses 49,9 % irão falar, quando sua LIBERDADE DE EXPRESSÃO, for tolhida por inteiro pela turma do Olimpo !
Aguardemos......

Anônimo disse...

""""A favor da prisão - 49,9%
Contra - 42,1%
Não sabem ou não opinaram - 8% """"

NAO FORAM PERGUNTADOS OU NUNCA OUVIRAM FALAR DE COMO A PERGUNTA DA PESQUISA É FEITA - 99,9 %

Murilo disse...

Considerando a quantidade de analfabetos funcionais que temos no país, esses 49,9 % até podem existir, não sabem ler o que está escrito na Constituição Federal.

Anônimo disse...

Igual a pesquisa que apontou a mãe do entrevistador como favorita para presidente. Ligavam as 3 da manhã para perguntar em quem votariam para presidente....

H. Romeu Pinto disse...

Paraná seguindo o método IBOPE e Data Folha, logo também vai a falência!

Paulo Rocha disse...

Isso quer dizer que 49,9% da população não vai achar nada anormal e nem vai se importar se lá pelas tantas qualquer autoridade mandar meter o pé na sua porta por qualquer motivo, ou mesmo sem ele.

A.C. disse...

Quero ver qdo a PF bater na porta dessa galera e levando eles por posts em redes sociais criticando seus governantes, o STF ou chamando o presidente de genocida, miliciano e bozo...

Gilberto disse...

Pesquisa com credibilidade igual a do poder judiciário brasileiro, ou melhor, sempre servindo a interesses de alguém que não é a pátria nem sua população.

Anônimo disse...

Seria interessante, se a todos os pesquisados, fosse apresentada mais duas perguntas:

1)"Você é a favor da liberdade de expressão?"

2)"Você é a favor de prisões sem base legal?"

Anônimo disse...

Infelizmente tem muita que acredita nesse STF...

Anônimo disse...

Não sou petista mas sou a favor da prisão desse deputado da lingua afiada que não respeita a justiça.

Anônimo disse...



Parece uma pesquisa para induzir os Deputados votarem à favor da prisão dele. Que coisa, até pra isso eles fazem pesquisas. Esperamos que os Deputados tenham uma postura de independência, de autonomia, de liberdade e não aceite manipulação de pesquisas financiadas para agradar o financiador, apenas, acate a Constituição. Vamos ficar atentos porque já estamos fartos de ser influenciados e manipulados por quem vive intrometendo em nossa soberania. Daniel Silveira representa os conservadores que são maioria e vamos ficar de olho em quem vai votar à favor da prisão e cassação também.
Não vamos esquecer que: "Não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal" Artigo 5, XXXIX da Constituição.
E o artigo 5 da Constituição de 1988 ainda diz que: "Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza..." Isso quer dizer que ninguém pode ser discriminado por absolutamente nada. Desculpem, mas a atitude dos srs Ministros do STF é de discriminação. Vergonha alheia, srs ministros.

Eduardo disse...

TEM QUE FAZER PESQUISA LONGE DAS UNIVERSIDADES PUBLICAS

Anônimo disse...

Nao fui entrevistada: sou contra. E por mim fecharia o stfzinho e faria dele a prisao dos 11 zinhos

Anônimo disse...

Pesquisa tão verdadeira quanto uma nota de 3 reais.

Unknown disse...

Pesquisa ridícula.

Anônimo disse...

FAKE, FAKE!
90% DOS INSTITUTOS ESTÃO NAS MÃOS DA MÍDIA ESQUERDISTA GLOBALISTA E OU DE POLÍTICOS DA MESMA LAIA.

A verdade dói ! disse...

Só mesmo no Brasil, ou seja, o cara é preso só porque tem a coragem de dizer a verdade !

ZAPELINO B disse...

Então agora, a PRISÃO deste marginal vagabundo é uma "cuestão", como diz o Bozo Condensado, de ESTATÍSTICA???
Polibius, estás acumulando recordes após recordes no RIDÍCULO!!!
Vê se te enxerga "ômi" !!!

Anônimo disse...

SE A "PESQUISA" PERGUNTASSE AO POVO DE BEM, O ÍNDICE SERIA DE 100% PELA SOLTURA DO DEPUTADO DANIEL SILVEIRA. CONHECEMOS MUITO BEM QUEM DESEJA MANTÊ-LO PRESO E CASSADO: A CORJA DE SEMPRE.

Anônimo disse...

CENSURA NUNCA MAIS!!!!

ZAPELINO B disse...

Luciano, a quem pensas que convences com este teu papo furado? Só mesmo bozominions para embarcarem nessa canoa furada.
Eu, por exemplo, sou a favor da prisão de todos os ladrões e corruptos, aí compreendendo os empreiteiros, políticos, especialmente o Cachaceiro, o Vampiro, o Ciro "Nogeira" e suas ORCRIMs, como também toda a FAMILÍCIA do Bozo Condensado e seus generais mercenários, como também seus milicianos e bozominions mais exaltados.

Anônimo disse...

Ninguém me perguntou. Nem meus vizinhos

Anônimo disse...

As pesquisas dizem que aproximadamente 70 % dos brasileiros são analfabetos funcionais. Está ai a prova. Poucos leram a CF. Desses mais da metade não consegue interpretar o texto, dai essa leitura das aberrações do STF. Deputado preso por crime de opinião? rasgaram as paginas do CF e usaram no banheiro. “Posso não concordar com o que tu dizes, mas lutarei, para que o possas dizer em liberdade” disse Voltaire, e concordo plenamente. Claro que isso não vale para a esquerdalha que não aceita o contraditório.

Anônimo disse...

Pesquisa inútil, brasileiro médio nem sabe o que é STF, não sabe o que poder executivo/legislativo/judiciário. Povão é analfabeto funcional. Só são a favor da prisão pela notícia de ser um político que foi preso.

Joel Robinson disse...

Deputado metido a Van Dame mad se cagou de medo. PEDIU AI5 É QUNDO FOI PRESO CHOROU PELA CONSTITUIÇÃO. E TEM BABACA QUE O IDÓLATRA.

Anônimo disse...

Xiiiiiii, empate técnico, considerando que os bolsonaristas sempre ganhavam de goleada, é "derrota" para a extrema direita faXista.

Anônimo disse...

Vamos ver o que esses 49,9 % irão falar, quando sua LIBERDADE DE EXPRESSÃO, for tolhida por inteiro pela turma do Olimpo !
Aguardemos......

19 de fevereiro de 2021 09:30

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Deputado que usa da "liberdade de expressão" para pedir o fechamento do STF, ofender Ministros e pregar o AI-5, foi enquadrado na LSN, editada na época do Regime Militar. Quem "usurpa" paga pelo erro.

Agora é mexer e gozar (Martha Suplici - a traidora)

ARS disse...

Já sabemos agora a proporção de brasileiros com menos de 10 neurônios. Uma conseguiu ser presidAnta com apenas dois.

Anônimo disse...

Deputado gaúcho é acusado de usar equipe em reforma de casa na zona sul de Porto Alegre:

15/02/2021 -Gaucha ZH

Uma ex-assessora do deputado estadual Ruy Irigaray (PSL) acusa o parlamentar de utilizar funcionários do gabinete na Assembleia Legislativa para reformar a casa da sogra dele na zona sul de Porto Alegre em horário de expediente. Corroborada por outra ex-servidora do político, a acusação foi apresentada neste domingo (14), no Fantástico, em reportagem da RBS TV. Vídeos, fotos e mensagens de Whats­App indicam, ainda, que a delatora trabalhou como babá e até empregada doméstica da família do parlamentar, enquanto deveria estar a serviço do mandato.

O epicentro do caso é uma residência no bairro Ipanema. Desde abril passado, o imóvel se tornou escritório do deputado. Em vez de trabalharem remotamente em suas casas, servidores comissionados foram remanejados para o local. A ex-assessora Cristina Nebas afirma que a casa chegou a abrigar 15 servidores, que, além das tarefas de gabinete, executariam também serviços no imóvel, como troca de piso, reforma de banheiros e pintura. Os assessores citados têm salários que variam de R$ 2,7 mil a R$ 9 mil.

— Alguns entraram para fazer exclusivamente a reforma da casa — diz Cristina.

A ex-assessora afirma que ela e os colegas tinham também de arrumar a casa, executar serviços de limpeza e até limpar as fezes do cão da família. Ela guarda vídeos e fotos no celular. As imagens trazem datas e horários e foram analisadas, a pedido da reportagem, pelo especialista em tecnologia Ronaldo Prass.

— Cristina chegava às 7h e fazia toda a limpeza, lavava, recolhia o cocô dos cachorros —reforça outra ex-assessora.

Ambas prestaram depoimento ao Ministério Público (MP) sobre o caso. Cristina também afirma que cuidava das duas filhas do político. Em horário de expediente, diz, teria levado as meninas para aulas de inglês, partidas de beach tennis e para passeios. Cristina afirma que recebia orientações da esposa do deputado, Laura Irigaray, por meio do WhatsApp. O aplicativo também seria utilizado para prestar contas das atividades paralelas. Por fotos e texto, Cristina manteria o casal informado da rotina da casas e das filhas. A autenticidade dos registros também foi aferida por Ronaldo Prass.

— O uso de pessoal de gabinete não pode jamais confundir-se com funções particulares. Serviços que são de cunho particular jamais podem ser feitos por funcionário de gabinete parlamentar — avalia José Luiz Blaszak, advogado especialista em direito administrativo.

Fake news
Cristina também relata a suposta existência de um sistema de fake news no escritório. Ela mostra supostas mensagens trocadas com o deputado para indicar o funcionamento do esquema, que, segundo ela, teria mais de 50 telefones celulares. Ela mostra uma foto em que aparecem 22 aparelhos, que seriam utilizados para monitorar grupos de conversas e postar notícias falsas e acusações contra integrantes do próprio partido do deputado, o PSL.

A ex-assessora mostra mensagens para sustentar que perfis falsos foram criados em redes sociais para alimentar o sistema. Uma das contas, aberta em nome de Adilson, mostra uma postagem com ataques ao deputado federal Bibo Nunes (PSL). Bibo pediu abertura de investigação ao MP sobre o caso. Cristina Nebas relata ainda suposta existência de esquema de rachadinha no gabinete. Ela afirma não ter aceito dar ao deputado parte do salário, mas que parte dos colegas teria se submetido à prática.

Anônimo disse...

Pudera, cconsiderando o nível de gadice e retardo das pessoas..

Anônimo disse...

Se isso for verdade, estamos perdidos como nação, pois concordar com ilegalidade e arbitrariedade é algo que não se pode aceitar, podemos até discordar com o que disse o Deputado, mas que seja punido, se for o caso, na forma da Lei, se fazem isso com quem tem imunidade o que farão a seguir com um cidadão comum.

José Corrêa disse...

Mais uma pezki$a ...

Gasparzinho disse...

49,9% comunistas.Se é que essa pesquisa tem qualificação.

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkkkkkkk pesquisas,ora, pesquisas. Seria uma pesquisa tucana, bem em cima do muro, 50% para cada lado. Eu acredito como acredito em mula sem cabeça.

Anônimo disse...

Paraná Pesquisas é o instituto mais bolsonarista de todos.
Se deram 49,9%, pode ter certeza que são mais de 60% que querem ver esse energúmeno afastado da política brasileira.

Anônimo disse...

O STF-PT CORRUPTO não pode em hipótese alguma montar uma DITADURA COMUNISTA no nosso Brasil amado.

Anônimo disse...

Uuh! Acabou o FORO PRIVILEGIADO. Ofendeu, será preso e cassado.

elianemoura disse...

Mentira! Eu sou contra.

Anônimo disse...

Dessa vez as pesquisas não ajudaram o bolsonarismo, o povo quer cadeia e cassação do Deputado Bolsonarista.

Anônimo disse...

Deputado gaúcho é acusado de usar equipe em reforma de casa na zona sul de Porto Alegre:

15/02/2021 -Gaucha ZH

Uma ex-assessora do deputado estadual Ruy Irigaray (PSL) acusa o parlamentar de utilizar funcionários do gabinete na Assembleia Legislativa para reformar a casa da sogra dele na zona sul de Porto Alegre em horário de expediente. Corroborada por outra ex-servidora do político, a acusação foi apresentada neste domingo (14), no Fantástico, em reportagem da RBS TV. Vídeos, fotos e mensagens de Whats­App indicam, ainda, que a delatora trabalhou como babá e até empregada doméstica da família do parlamentar, enquanto deveria estar a serviço do mandato.

O epicentro do caso é uma residência no bairro Ipanema. Desde abril passado, o imóvel se tornou escritório do deputado. Em vez de trabalharem remotamente em suas casas, servidores comissionados foram remanejados para o local. A ex-assessora Cristina Nebas afirma que a casa chegou a abrigar 15 servidores, que, além das tarefas de gabinete, executariam também serviços no imóvel, como troca de piso, reforma de banheiros e pintura. Os assessores citados têm salários que variam de R$ 2,7 mil a R$ 9 mil.

— Alguns entraram para fazer exclusivamente a reforma da casa — diz Cristina.

A ex-assessora afirma que ela e os colegas tinham também de arrumar a casa, executar serviços de limpeza e até limpar as fezes do cão da família. Ela guarda vídeos e fotos no celular. As imagens trazem datas e horários e foram analisadas, a pedido da reportagem, pelo especialista em tecnologia Ronaldo Prass.

— Cristina chegava às 7h e fazia toda a limpeza, lavava, recolhia o cocô dos cachorros —reforça outra ex-assessora.

Ambas prestaram depoimento ao Ministério Público (MP) sobre o caso. Cristina também afirma que cuidava das duas filhas do político. Em horário de expediente, diz, teria levado as meninas para aulas de inglês, partidas de beach tennis e para passeios. Cristina afirma que recebia orientações da esposa do deputado, Laura Irigaray, por meio do WhatsApp. O aplicativo também seria utilizado para prestar contas das atividades paralelas. Por fotos e texto, Cristina manteria o casal informado da rotina da casas e das filhas. A autenticidade dos registros também foi aferida por Ronaldo Prass.

— O uso de pessoal de gabinete não pode jamais confundir-se com funções particulares. Serviços que são de cunho particular jamais podem ser feitos por funcionário de gabinete parlamentar — avalia José Luiz Blaszak, advogado especialista em direito administrativo.

Fake news
Cristina também relata a suposta existência de um sistema de fake news no escritório. Ela mostra supostas mensagens trocadas com o deputado para indicar o funcionamento do esquema, que, segundo ela, teria mais de 50 telefones celulares. Ela mostra uma foto em que aparecem 22 aparelhos, que seriam utilizados para monitorar grupos de conversas e postar notícias falsas e acusações contra integrantes do próprio partido do deputado, o PSL.

A ex-assessora mostra mensagens para sustentar que perfis falsos foram criados em redes sociais para alimentar o sistema. Uma das contas, aberta em nome de Adilson, mostra uma postagem com ataques ao deputado federal Bibo Nunes (PSL). Bibo pediu abertura de investigação ao MP sobre o caso. Cristina Nebas relata ainda suposta existência de esquema de rachadinha no gabinete. Ela afirma não ter aceito dar ao deputado parte do salário, mas que parte dos colegas teria se submetido à prática

M. Esther TeixeiraCorrea disse...

Caro Políbio
Até tu, Paraná pesquisas deu pra mentir? Ninguém com bom senso é a favor da INCONSTITUCIONAL prisão do Daniel e acredito que + da metade da população o tenha.
Esther