MDB do RS vetará alíquotas maiores de descontos previdenciários dos miliares e policiais

A bancada do MDB na Assembleia do RS dificilmente criará obstáculos insanáveis à aprovação das principais propostas de mudanças nos planos de carreira, previdência e saúde públicas estaduais, mas a questão das alíquotas de descontos previdenciários para os militares não passará.

Os deputados acham que o Congresso definiu números que precisam ser seguidos pelos Estados.

A PGE acha que a decisão do Congresso foi inconstitucional, mas o fato é que isto terá que ser arguido pelo Estado e enquanto isto valerá o que foi decidido pelos deputados e senadores.

Nesta quinta-feira, o MDB baterá o martelo.

A partir de amanhã, deputados não apenas do MDB, mas dos demais Partidos da base aliada, manterão reuniões técnicas com secretários, técnicos e com o próprio governador, tudo para costurar melhor os termos das propostas do programa Reforma RS, que serão votadas em sessões extraordinárias a partir do dia 27.

3 comentários:

Anônimo disse...

Ou seja: vão defender alíquotas privilegiadas para militares e policiais.
Ou se acaba com os privilégios corporativistas estatais, ou os privilégios corporativistas estatais acabam com os cidadãos privados, humildes vassalos das corporações estatais.

Anônimo disse...



DE MODELO A TODA TERRA.....

DEPUTADINHOS SEGUINDO A RISCA....DESTRUIR O POVO GAÚCHO...
DEFININDO: VC DA INICIATIVA PRIVADA VAI PAGAR MAIS IMPOSTOS,E QUANDO A CONTA NÃO FECHAR, O GOVERNO DE PLANTÃO NÃO FARÁ NADICA DE OBRAS NO ESTADO, POIS VAI TER DE PAGAR SALÁRIOS , APOSENTADORIAS E PENSÕES...HJ JÁ CONSOME 82% DA ARRECADAÇÃO....TODA SEMANA UMA EMPRESA FECHA AS PORTAS E SE BANDEIA DO ATRASADO RS....

Anônimo disse...

Luciano Hang
@luciano_hang

Eu luto todos os dias para mudar o pensamento de pessoas que atrasam o Brasil. Como o Humberto Hickel, arquiteto que fez um abaixo-assinado contra a construção da estátua da liberdade na Havan de Canela (RS). O documento teve 1995 assinaturas, sendo 137 de cidadãos de Canela.