Conheça os principais pontos da nova proposta de reforma (enxuta) da previdência

O novo texto da PEC da Previdência ficará pronto ainda hoje, anuncia o relator da proposta, o deputado Arthur Maia, do PPS.

O que se pode esperar de mudanças em relação ao texto que foi aprovado — antes da delação da JBS — na comissão especial da Câmara:

— Não haveria mais aumento do tempo mínimo de contribuição para 25 anos. Valeria a regra atual, de tempo mínimo de 15 anos;

CLIQUE AQUI para examinar os outros pontos.

7 comentários:

Unknown disse...

Só no traseiro da iniciativa privada... os desiguais perante a lei continuam numa boa!!!

Unknown disse...

SÓ PARA LEMBRAR:
Os funcionários públicos consomem 70% dos gastos previdenciários e representam 30% dos aposentados!!!
Os da iniciativa privada consomem 30% dos gastos da previdência e representam 70% dos aposentados!!!
Só cego ou mal intencionado não vê aonde está o furo!!!

Anônimo disse...

A matéria de ontem no Jornal Nacional foi muito boa. Finalmente vão focar nas diferenças entre o setor público e o privado. Na injustiça contra o trabalhador da iniciativa privada.Disse o relator Arthur Maia: “Não é razoável que um possa se aposentar ganhando 30 mil, 40 mil, e o outro só possa receber 5.300.” Já o vice-líder do governo: “nos últimos 14 anos o Tesouro Nacional transferiu 1 trilhão e 268 bilhões de reais para cobrir os privilégios dos altos salários do serviço público.”


Anônimo disse...

Reforma vigarista feita por vigaristas.
O cara que votar a favor deve ser varrido ano que vem.

lucia disse...

é isto tem q cortar os privilegios do funcionalismo mas primeiro tem cortar os altos salarios e aposentadorias dos senadores, os sewguranças, motoristas, gasolinam assessores, verbas de gabinete, verbas p passagens todo fim de semana,= chega de sustentar estes politicos ladroes

Anônimo disse...

Pessoal, judiciário, militares e outros segue tudo igualzinho ...

Anônimo disse...

Ou seja...nada mudou para moralizar...