Assembleia do Cpers decide manter greve dos professores estaduais

Por 838 votos a favor contra 782, categoria optou pela continuidade da paralisação, que atualmente atinge totalmente apenas 1% das 2.550 escolas, segundo dados das Coordenadorias Regionais de Educação.

A greve do Cpers, aparelho sindical do PT e do Psol, já ura três meses.

9 comentários:

Anônimo disse...

Os filhos desses grevistas estudam em Escolas Públicas?Lei contra Greve em Serviços essenciais já.

Unknown disse...

"MODUS OPERANDI"

Anônimo disse...

Pseudo professores, que só entendem de greve, aliás todos os anos já consta na agenda de qualquer governante. Professores hoje desprezados pela sociedade, não ensinam nada, comunistas, em suma, de um nível baixíssimo

elias disse...

E a justiça gaudéria?
Não existe?
Fecha essa bosta também. Privatiza!

Carlo Germani disse...

CPERGS : usina de esquerdismo-comunismo.

PS-Impressionante que não há força moralizadora por parte do executivo,
legislativo,judiciário e pais de alunos,para reverter e extinguir definitivamente a ação criminosa desses comunistas.

Nélio Santana disse...

Onde está o MP estadual para mostrar a esta cambada de inúteis e inconsequentes o rigor da lei?
Pelo jeito, eles preferem prevaricar a ficar ao lado dos "tax players", de tão profunda que foi a lavagem cerebral.

Anônimo disse...

Os 800 que votaram a favor da greve não representam a imensa maioria que quer trabalhar, que tem responsabilidade com seus alunos, apesar dos salários atrasados. Sua greve é apenas político-ideológica, sem interesse na educação. A maioria dos professores já percebeu e cansou de ser massa de manobra.

Anônimo disse...

Jornalista Políbio Braga,

Sou professor do quadro efetivo do Magistério Público Estadual, não faço greve e tenho por princípio que esta função pública é essencial e não pode ter interrompida sua prestação, mas como 94% dos demais professores da escola onde trabalho estão em greve, não posso ministrar minhas aulas, embora permaneça à disposição dos alunos que me procurarem para ajudá-los no que me for possível dentro desse quadro catastrófico. Bom seria que o Governo identificasse - e é fácil fazê-lo - os ativistas vermelhos nas escolas e desse-lhes uma designação... adequada.
Extirpe-se o tumor dentro das escolas, e o organismo começará a funcionar. Basta de anarquia!

Anônimo disse...

sabe q nao seria ruim, esta gente mau intensionada poderia ficar para sempre