Santander Cultural facilitou a manipulação oculta entre adultos e crianças (escolares) do RS

O deputado Marcel Van Hatten ficou particularmente zangado com o trabalho ao lado. Ao vestir os macacões ligados por um tubo de borracha (cordão umbilical), crianças, uma menina e um menina, escolares de escolas públicas gaúchas, mas também homem e criança, puderam usar os zíperes para manipularem seus sexos, sem se enxergarem. Um dos zípires foi colocado na altura das nádegas e outro na altura dos seios. Marcel quer que o MPE investigue o caso.

Foram apresentados 264 trabalhos de 85 artistas em Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira. Um deles, O Eu e o Tu – Série Roupa-Corpo-Roupa (1967), de Lygia Clark (1920–1988), consiste em dois macacões feitos com tecido espesso e plastificado, tendo seu interior forrado com diversos materiais (saco plástico com água, espuma, palha de aço, borracha etc.). As duas peças são conectadas por um tubo de borracha, simulando um cordão umbilical. Dois capuzes são usados para cobrir os olhos e os ouvidos de quem as veste, o que faz com que os macacões possam ser vestidos por pessoas de identidades de gênero distintas.

Eis como o jornal Zero Hora, RBS, explicou a "brincadeira":

As roupas permitem acesso ao corpo do outro por meio de seis zíperes. Ao vesti-las, os participantes identificam as aberturas e, introduzindo as mãos nelas, tocam-se, identificando sensações que alteram as percepções de gênero e permitem experimentar características que não se conformam com aspectos do feminino e do masculino. Certas noções de gênero e sexualidade são suspensas, e a normatividade passa a residir em uma condição provisional da psique.

27 comentários:

Anônimo disse...

"Certas noções de gênero e sexualidade são suspensas, e a normatividade passa a residir em uma condição provisional da psique.

ahahaha....o Brasil é um delirio...

o povareu nao tem nem sequer rede de esgoto e ficam esses intelekituais de quinta delirando em cima de "artes" de significados meramente subjetivos...

trocando em miudos, esse seria um "problema existencial" a ser resolvido so mesmo na cabeça deles, porque o povareu precisa mesmo é de emprego e comida...

Oswald disse...

O Boechat poderia vestir um traje desses e o outro o presidente do santander. Ai descobririam "afinidades".

Anônimo disse...

Dá forma que estão conduzindo a sexualidade, tudo indica, que ela deve se sobrepor ao intelecto o que notadamente faz com que a pessoa se torne um tarado antes de saber a tabuada. Será que o ser humano se resume, principalmente, em genitália é sexo?

Anônimo disse...

Ou seja, traduzi o palavreado bonito como "façam escondido porque isso é feio". Quando criança, aprendi que o sexo e o carinho são belos, devem ser praticados constantemente, respeitados e nunca vulgarizados. É um ato íntimo, muito particular, momentos sempre inesquecíveis e, portanto, devem ser praticados em santuários muito reservados e particulares. Isso que a mostra anti-cultural propõe é pura vulgaridade, o retorno ao primitivo, transforma o sexo num ato meramente físico.

Paulo SG disse...

Uma dúvida que tenho: a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho apoiou essa mostra erótica?
Essa fundação, que se diz preocupada com a educação, já se manifestou?

Anônimo disse...

A doutrina islâmica e comunista querem dominar o mundo. Notem que as táticas sempre passam pela libertinagem sexual, pelas drogas, pela destruição dos valores morais. Todas essas táticas, porém, não são aceitas pelas respectivas doutrinas, mas são amplamente aplicadas nos países a serem dominados, justamente para enfraquece-Los, para minar as resistências. Os americanos das três americas e europeus caíram facilmente nessa estratégia de dominação. Muito burros!!!! Os fracos se submetem a essa degradação, os que tem algo a perder acabam aceitando essas práticas em nome de uma liberdade que não deveria existir por aprisionar em vez de libertar. Em resumo, o nosso jeito infantil de agir permitirá que os comunistas e islâmicos nos dominem sem guerras, somente explorando nossa incapacidade de enxergar os fatos. Estamos entregando nossa liberdade.

Anônimo disse...

Quem inventou isso não passa de um depravado, com sérias tendências à pedofilia!! Quando o povo acordar, eles terão aprovado leis que lhes darão o direito de estuprar nossos filhos, à luz do dia e em praça pública! Eu, na minha ignorância, só posso chamá-los de filhos de uma puta!! Se nosso ordenamento jurídico aceitar isso, será o fim da picada!!

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
Longe de mim ser moralista enrustido.
Façam o que quiserem, desde que seja com dinheiro do próprio bolso e não manipule nem influencie terceiros, muito menos crianças em formação ética/moral. Querem a sarjeta, fiquem com ela e passar bem.
Agora, isso não é arte, muito menos brincadeira. Brincadeira de mau gosto? Não senhores, isso é libertinagem, devassidão, perversão, inversão de valores.
E a mídia tem grande parcela de responsabilidade nesta perversidade.
Graças aos "doutos das academias", onde só lê Michel Foucault, Derrida, Deleuze,etc, além de Gramsci, que disseminam essas idéias.
Graças a nossa desonesta "intelligentsia" brasileira, cujo representantes são formadores de opiniões enviesadas, onde mentiras e empulhações são aceitas facilmente como verdades.
O Brasil é uma nação de espertos(levar alguma vantagem), incultos, incautos e também imbecis, idiotas, um enorme rebanho que é incapaz de ter uma análise crítica.

Anônimo disse...

Quanta sofisticação para tamanha promiscuidade ou seja putaria explícita! A que ponto chegamos?! Me admira que uma instituição bancária existente no mundo todo tenha dado cobertura a uma ABERRAÇÃO dessas! Uma tunda de relho trançado cairia muito bem nesses homossexuais pervertidos.

Anônimo disse...

Perguntar não ofende: as filhas e filhos menores de idade dos promotores do evento foram colocados nesta condição, ou apenas filhos dos outros?

Anônimo disse...

Em resumo, queriam que as crianças ficassem se bolinando... Isso é arte ?

Anônimo disse...

E o Albrecht do JC, hem? Pipocou...

Nelson disse...

Resumindo: fetiches viraram arte.

Anônimo disse...

Nosso sistema jurídico brasileiro aceita com força... não é à toa que os senhores magistrados passam sua existência sentados nas Varas.

Anônimo disse...

Esse pessoal tem família?

Anônimo disse...

Olhando isso, fico pensando se o Estado Islâmico não está com a razão!

Anônimo disse...

É CASO DE CADEIA!

INDUZIR CRIANÇAS A ESTE TIPO DE "EDUCAÇÃO" NÃO TEM PERDÃO.CADEIA E UMA SUMANTA DE LAÇO.

O LINGUAJAR ABSTRATO ,SUBJETIVO E DE MULTIPENSAR É UM DISFARCE PARA LIBERAR A SAFADEZA COM CRIANÇAS,DESEDUCAÇÃO ,CRIME HEDIONDO.

CADEIA É POUCO, SE SABE NO INTERIOR DO ESTADO VEZ POR OUTRA UM ADULTO COMEÇA COM ESTE TIPO DE SAFADEZA COM CRIANÇAS, O "ESPIRITO SANTO" BAIXA E O CARA APARECE CAPADO.

SE ACEITARMOS TAIS PROCEDIMENTO COM CRIANÇAS NÃO MERECEMOS EXISTIR!

Anônimo disse...

COM DESTAQUE ANONIMO DAS 10;15

EM TODAS AS ATIVIDADES ESTÃO AGINDO E NEM PERCEBEMOS, MUITO POUCOS LEEM E SABEM DA DOMINAÇÃO SEM ARMAS , E ESTAMOS SENDO VÍTIMAS, A EUROPA INACREDITAVELMENTE E INFANTILMENTE FOI INVADIDA E PARCIALMENTE DOMINADA.

A TÉCNICA DE PROPAGAR QUE TODOS SÃO LADRÕES, UM MANTRA PETISTA , DIA E NOITE,SÓ É BOM PARA OS LADRÕES.

O SUMO SACERDOTE LULA RI E DEBOCHA DECLARANDO AO JUIZ, EM FRENTE A MILHARES DE PESSOAS, QUE JAMAIS MENTIU, E NUNCA ROUBOU.

REPETIR,REPETIR,NEGAR NEGAR,VAI,VAI, TANTO QUE COLA.

Anônimo disse...

Já pensou tocar no grelo duro daquela deputada M.do B ?

Anônimo disse...

E o banco ainda usa nome de santo...

Anônimo disse...

Quando eu estava na faculdade haviam as radicais festas estudantis "ninguém é de ninguém", onde a galera botava rock para ouvir e dançar, tomava uns tragos, fumava um baseados e, lá pelas tantas, apagava-se a luz e cada um tentava agarrar um corpinho para o rala e rola. A pegação era entre adultos!
Agora, querer incentivar ou dissimular o mesmo objetivo com crianças é passar dos limites.

Anônimo disse...

Qualquer um pode ter a conduta que quizer,desde que assuma os riscos e as responsabilidades.Só tem um detalhe:NÃO MEXAM COM NOSSAS CRIANÇAS,O PREÇO A SER PAGO É ALTO,SE INSISTIREM NESSE LIXO.

Anônimo disse...

Desculpa esfarrapada para a libertinagem.

Nélio Santana disse...

Eu queria ver se estes "artistas" conseguiriam expor seus ”trabalhos" em algum lugar se não houvesse dinheiro público envolvido.
Eu gostaria de saber se o Santander Cultural aceitaria patrocinar estás "obras" se não houvesse dinheiro público envolvido.

Anônimo disse...

que nojo Polibio, cadeia neste marginais

Anônimo disse...

``introduzindo as mãos nelas, tocam-se, identificando sensações que alteram as percepções de gênero e permitem experimentar características que não se conformam com aspectos do feminino e do masculino.`` legal vamos entao botar o kid-bengala numa das fantasias e a tua mulher na outra e vamos ver o que ocorre kkkk

Anônimo disse...

Desde quando apalpações são consideradas obras de arte? São na verdade um estímulo para despertar a sensualidade em crianças inocentes . E nós pagando por isso!