Burocracia do MEC adia autorização para cursos de medicinas na Unisinos e Feevale

O MEC confirmou ontem que os cursos de medicina da Unisinos e da Feevale, RS, somente serão autorizados no dia 1o de agosto.

O ato sairia hoje.

O MEC disse que os problemas são seus.

10 comentários:

Anônimo disse...

No mundo todo tem 1200 faculdades de direito, no Brasil temos 1440.
Medicina não precisa, importa cubanos.
Na Correia o governo viu que precisava de técnico e criou escola técnicas.
Na Alemanha o governo criou escolas de engenharia e química.
Nos EUA o governo incentivou escolas de matemática, física, engenharia, etc
No Brasil os corruptos incentivaram...

Anônimo disse...

Hoje procuro medicos pela cor dos cabelos. Sendo grisalhos ta valendo, sao provavelmente formados em boas escolas (federais, USP,Santa Casa).

Essas uniesquinas bocas de porco formando medicos, pior que isso apenas os caras que formam na Bolivia/Cuba.

Uma pena pois a medicina brasileira eh um caso raro onde existe nivel excelente, acima de nacoes de primeiro mundo.

Anônimo disse...

Concordo com o primeiro comentário. è muita escola de médicos. A área técnica foi abolida no Brasil em detrimento dos cursos fajutos de pós onde as faculdades mamam no fies e com ensino mais caro do mundo.

Anônimo disse...

Em Passo Fundo entidades de papel já receberam autorização.

Anônimo disse...

A Saúde se concentra em São Paulo que é o eixo do Brasil e em Porto Alegre. O Hospital de Clínicas, a Faculdade de Medicina da UFRGS, a Fundação, a PUC, formam médicos de excelente qualidade. Somos, por enquanto, privilegiados pela qualidade dos nossos médicos.

Anônimo disse...

Acho que já temos Universidades suficiente para formação e qualificação de médicos.

Anônimo disse...

Unisinos? fevale? kkk, que? tao ficando loucos?

Anônimo disse...

no Br tudo vira gozaçao, mas nao se esqueçam que o povo e' que entra com o trazeiro! kkkk

Anônimo disse...

A sociedade pagará caro, com a própria vida e a vida de seus familiares, por essa proliferação de "facurdades de merdicinas"!

Anônimo disse...

O país e o RS não precisam de mais escolas médicas. O aumento significará baixa na qualidade dos formandos... Quem viver verá!