Indicadores sugerem que ajustes do mercado de trabalho seguem em curso

Os indicadores do mercado de trabalho, divulgados ontem, sugerem que o mercado de trabalho seguiu enfraquecido em abril e maio. 

Os dados da SEADE mostraram que a taxa de desemprego avançou de 18,5% para 18,6% na região metropolitana de São Paulo, na passagem de março para abril e os rendimentos reais subiram 2,2% na comparação interanual, após terem registrado alta de 0,2% no mês anterior. Já o indicador antecedente de Emprego (IAEmp), também divulgado ontem pela FGV, recuou 1,2 ponto entre abril para maio, enquanto o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) permaneceu praticamente estável em maio, ao passar de 97,4 para 97,3 pontos. 

Dessa forma, a taxa de desemprego deverá continuar em alta nos próximos meses, ainda que em ritmo mais moderado, uma vez que a recuperação do emprego responderá de forma defasada à melhora da atividade econômica.