Hélio Gurovitz, O Globo - O ataque a Miriam Leitão

A boa educação recomenda o silêncio ou a moderação na voz. Gritar é feio, quantas vezes dizemos isso a nossos filhos? Elevar o tom de voz em ambientes onde deveria prevalecer o diálogo é, por si só, motivo para perder a razão diante do interlocutor. Todos sabemos disso. Que dizer da gritaria em locais públicos, da algazarra cujo objetivo é constranger e intimidar?

O relato da jornalista Míriam Leitão sobre os impropérios a que foi submetida num voo entre Brasília e Rio de Janeiro no último dia 3 de junho revela as dificuldades que uma parcela significativa do Brasil ainda tem para entender e respeitar a alma da democracia. Isso fica claro tanto no episódio quanto nos desdobramentos que gerou.


À primeira vista, a agressão em si poderia ser classificada apenas como uma molecagem de militantes malcriados, incapazes de respeitar o espaço alheio.

CLIQUE AQUI para ler tudo.
CLIQUE AQUI para ler o artigo no qual a jornalista conta como foi agredida pela petezada lulopetista.