Artigo, Pedro Lagomarcino - Quanhdo perjurar infelizmente torna-se cláusula pétrea

Caros cidadãos brasileiros de bem,

Quando um PRESIDENTE(A) DA REPÚBLICA DO BRASIL toma posse, eis o JURAMENTO que faz, em SESSÃO SOLENE, conforme consta no art. 78, da Constituição:

"PROMETO, DEFENDER e CUMPRIR a Constituição, OBSERVAR as LEIS, PROMOVER O BEM GERAL DO POVO BRASILEIRO, sustentar a união, a INTEGRIDADE e a independência do Brasil."

Quando um DEPUTADO FEDERAL toma posse, eis o JURAMENTO que faz, em SESSÃO SOLENE, conforme se infere do art. 4º, §3º, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados:

"PROMETO, MANTER, DEFENDER e CUMPRIR a Constituição, OBSERVAR as LEIS, PROMOVER o BEM GERAL DO POVO BRASILEIRO e sustentar a união, a INTEGRIDADE e a independência do Brasil".

(...)

Após cumprir a formalidade dos respectivos protocolos, o que não se tem, ao longo dos respectivos mandatos é o EFETIVO CUMPRIMENTO dos JURAMENTOS FEITOS.

Por quê? Porque gentalha, sempre é se sempre será gentalha, independentemente do juramento que fizer.

CLIQUE AQUI para ler tudo.