Balança comercial já acumula superavit de US$ 34,8 bilhões

O saldo da balança comercial brasileira seguiu forte, ao registrar superávit de US$ 879 milhões na terceira semana de setembro, acumulando US$ 2,365 bilhões no mês, de acordo com os dados divulgados ontem pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Esse resultado da balança equivale a um saldo positivo de US$ 45 bilhões, em termos anualizados e já feitos os ajustes sazonais, mantendo a tendência de geração de elevados superávits comerciais, observada nos últimos meses. Somente entre os dias 12 e 16 deste mês, as exportações somaram US$ 3,864 bilhões e superaram as importações, que alcançaram US$ 2,985 bilhões. A comparação com as médias diárias do mesmo período do ano passado mostrou crescimento de 4,3% das exportações, enquanto as importações recuaram 6,7%. A retração das compras externas foi impulsionada pela queda dos gastos, principalmente, com produtos siderúrgicos e equipamentos mecânicos, de 21,7% e 15,5%, nessa ordem. Em relação aos embarques, houve aumento das vendas de semimanufaturados (20,2%) e básicos (6,0%), e queda de 3,7% das vendas manufaturados. 

Na margem, as exportações e importações continuam mostrando alta, a primeira por conta, principalmente, das vendas de petróleo e a segunda devido a veículos, químicos e adubos. 

Com o resultado da semana, o saldo da balança comercial acumulou superávit de US$ 34,737 bilhões no ano.

Um comentário:

Anônimo disse...

TEMER: SUPERÁVIT FISCAL SÓ NO PRÓXIMO GOVERNO

20/09/2016 - Brasil 247

Em entrevista à Bloomberg, Michel Temer admite que o Brasil não terá saldo fiscal positivo antes de três anos, ou seja, só depois de seu governo; crise fiscal foi o pretexto para a derrubada da presidente Dilma Rousseff, mas o quadro se agravou com a crise política que visava produzir o impeachment e com a demora de Temer em adotar medidas de corte de gastos e aumento de impostos; em agosto, a arrecadação federal caiu 9%, sinalizando que o rombo fiscal é cada vez maior....

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Da série "O golpe quebrou o Brasil": arrecadação cai mais 9% em agosto:

20/09/2016 - Brasil 247

Dados preliminares apontam que, depois de cair 5,8% em julho, a arrecadação federal de impostos, sob a dupla Temer-Meirelles, caiu 9% em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado; se, em vez de conspirar pela queda da presidente Dilma Rousseff, o Congresso Nacional tivesse apoiado a volta da CPMF e o plano de Joaquim Levy, o Brasil já estaria crescendo....

NA VERDADE -NA VERDADE A ECONOMIA brasileira no governo Temer que prometeu crescer, cresce, mas igual rabo de cavalo, ou seja, para baixo......