Artigo, Ênio Meneghetti - Se não estiver morto, deputado tem que votar

Instalado em um hotel próximo ao Palácio da Alvorada, Lula tem abertamente negociado cargos e verbas, sem nenhum pudor ou constrangimento, na tarefa de tentar barrar o impeachment.  A cada dia surgem novas histórias de cotações milionárias para o preço de cada voto.

Desde a saída oficial do PMDB, a estratégia tem sido concentrar esforços em PP, PR e PSD e outras siglas menores.

Embora esteja ainda distante dos 172 deputados de que precisa para barrar definitivamente o impeachment, a estratégia tem sido também investir em deputados que estejam dispostos ao vexame de faltar à votação em plenário.

Se o governo conseguir evitar o comparecimento dos  342 deputados, correspondentes aos 2/3 de votos necessários para a aprovação do impeachment, terá ganho a parada.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

7 comentários:

Anônimo disse...

Blindado pelo STF bolivariano

Anônimo disse...

ENTRE O SIM OU O NÃO, EXISTEM 50 BILHÕES.

É POSSÍVEL ATÉ ACORDÃO PARA TODOS, TANTO SIM COMO NÃO, GANHAREM, MAS O IMPEACHMENT NÃO PASSAR POR POUCO, POUCO.

Anônimo disse...

A lama ja esta arrastando ate o Supremo.. Observe o ministro do Supremo Celso de Mello nestes ultimos 2 dias..... na ultima entrevista nao tinha onde se esconder e ja tem pedido de impeachment rolando para ele tambem

Anônimo disse...

Asqueroso!
Zé de Abreu ataca jornalista Sandro Vaia após sua morte.
Aqui: http://vejasp.abril.com.br/materia/ze-abreu-ataca-sandro-vaia

Anônimo disse...

Que vão votar vão, agora como só os 50 bilhões vão definir. Aguardemos.

Anônimo disse...

Se a Dilma conseguir os votos NECESSÁRIO SERÁ EMPICHADA por COMPRA DE VOTOS. Quem procura, acha!

Unknown disse...

Dali Enio! É isso ai meu veio! Parabéns pela nota. E vamos lutar sim para que este governo corrupto caia de vez. Grande Abraço! Maurício.