Congresso do PMDB sairá na terça e mostrará mais diferenças com o PT

O deputado Darcisio Perondi confirmou ao editor que o Congresso do PMDB sairá mesmo no dia 17.
O evento deixará mais claras as diferenças com seu aliado PT.

10 comentários:

Anônimo disse...

Aqualito e Pingo de Cristal

Mas a dimensão dessas diferenças é muito pequena e não chega a causar nenhuma ruptura na aliança com o PT. Nada que uma nomeação de cargos aqui e acolá não possa contornar...

Anônimo disse...

DIVERGÊNCIAS NÃO EXISTEM. SOMENTE FAZ DE CONTA, PMDB QUER DAR A IMPRESSÃO QUE É CONTRA O PT, POIS AINDA TEM ESPERANÇAS DE TEMER SER PRESIDENTE SE DILMA CAIR.

MAS NÃO MUDA NADA, TEMER TEM OBRIGAÇÃO DE SALVAR LULA, É DEVER DELE.

Anônimo disse...

PMDB é de direita mas se vendeu para o pt,em troca cargos.... vergonha,se estivessem a favor do impeachment e pelo bem do Brasil jah teria pulado do barco,mas não,muitos estao no petrolao,pelo menos muitos do PMDB estão,até o cunha disse q tem muitos do pmdb q estão no petrolao como.ele por .isto estao o apoiando

Anônimo disse...

Em Mariana-MG, tivemos uma catástrofe irreparável que perdurará por vários séculos, políticos e meios de comunicação alienados com o governo simplesmente não noticiam a verdade. Seguranças e Policiais armados não deixam chegar perto (alguns locais) e nado disso é falado.

Políticos são eternos sugadores de dinheiro público, sem a mínima noção de moralidade para com a população. Então : o quê adianta ou pode vir a interessar ao POVO congresso do pmdb ? > simples: nadinha de nada.

Anônimo disse...

Ministros do STF avaliam que Cunha perdeu condição de comandar Câmara:
Ao menos cinco dos 11 ministros do Supremo consideram que Cunha “caiu em desgraça”

Para a maioria dos ministros, presença de Cunha no comando da Câmara “atrapalha a agenda do País”

Ministros do Supremo Tribunal Federal avaliam que as contradições entre a defesa apresentada pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) sobre as acusações contra ele e as investigações da Procuradoria-Geral da República fragilizaram ainda mais as condições para a permanência dele no cargo depresidente da Câmara.

Em conversas reservadas, conforme apuração do Estadão, ao menos cinco dos 11 ministros do Supremo consideram que Cunha “caiu em desgraça” e que sua presença no comando da Câmara“atrapalha a agenda do País”, provocando uma espécie de “nó político”, sem uma solução à vista.

Por ora, a maioria da Corte considera “drástico demais” um eventual afastamento de Cunha docomando da Câmara e duvida que o Ministério Público Federal formalize tal pedido tão cedo. “Esse assunto tem de ser resolvido politicamente pelo Congresso” disse um ministro do STF.

Outro integrante do Supremo ressaltou que os ministros não querem ser acusados mais uma vez de“judicializar a política”. “Nós temos de nos manifestar nos autos do processo. Por enquanto só conhecemos a defesa pela imprensa”, afirmou.

Porém, como Cunha insiste em permanecer no cargo e tem manobrado para evitar o avanço de um processo contra ele no Conselho de Ética, é quase inevitável que o Supremo Tribunal Federal seja instado a intervir.

Para investigadores que atuam no caso, foi “desastrosa” a estratégia do presidente da Câmara em expor sua defesa por meio de uma série de entrevistas a veículos de comunicação. Oficialmente, a Procuradoria-Geral da República não se manifesta. Nos bastidores, porém, fontes da investigação comemoraram a exposição voluntária de Cunha. Isso permitiu, segundo essa avaliação, que ele próprio fosse contraditado por documentos da Suíça que já são públicos. (...)


Decoro
Cunha sempre negou ter contas no exterior. Em março, ele chegou a prestar um depoimento à CPI da Petrobrás em que ressaltou essa negativa. O material do Ministério Público suíço deu subsídios ao PSOL e à Rede para pedirem a cassação de Cunha por quebra de decoro parlamentar.

Na série de entrevistas que concedeu, o presidente da Câmara insistiu que não mentiu, pois as referidas contas apresentadas no inquérito são “trustes” - uma espécie de fundo do qual ele seria apenas beneficiário dos recursos e não o controlador do dinheiro.

Contradições
Na quarta-feira, 11, o Estadão mostrou que Eduardo Cunha forneceu o nome de sua mãe como contrassenha a ser usada como consulta ao banco suíço Julius Baer. Para investigadores, o uso deinformações pessoais reforça a tese de que ele teria vínculo direto com as contas. A informação consta na documentação apresentada pelo Ministério Público suíço.

Nos papéis, também constam extratos que comprovariam duas movimentações financeiras no ano passado, desmentindo o presidente da Câmara, que negou ter movimentado o dinheiro. Um outrodocumento indica ainda que, apesar de não ser proprietário da contas, Cunha era dono da procuração para operá-las.

A avaliação geral é de que Cunha mais perdeu do que ganhou com a estratégia de antecipar sua defesa na imprensa. Na semana passada, o PSDB - que vinha mantendo uma aliança com Cunha nos bastidores - anunciou que os dois integrantes do partido no Conselho de Ética vão votar a favor da cassação. (...)

PS: O Deputado Perondi continua abraçado ao Cunha até o final?

Mordaz disse...

PMDB se afasta menos na vontade de roubar. Esta continua intacta desde o início desta parceria. Seria só trocar a marca fantasia da quadrilha.

Anônimo disse...

O efeito PMDB vai ser sentido a partir do dia primeiro de janeiro quando vai vigorRar o tarifaço do Sartori/PMDB e o aumento geral dos preços no RS
Aí eu quero ver a mainifestação do Perondi, Simon, Políbio, etc

Anônimo disse...

Petê o maior enxame de gafanhotos vermelhos da História Mundial! PMDB o maior grupo de putas rampeiras e vendidas da História. Junte-se essas duas pragas e temos o desastre que vemos hoje no país.

Anônimo disse...

FORA PMDB= CUNHA RENAN E TEMER

Anônimo disse...

Esse deputado é apoiado pela elite do futebol brasileiro, entidade que é exemplo de honestidade, bancada da bola........