Autoridades venezuelanas assinam ordens de prisão contra políticos da oposição

As autoridades da Venezuela assinaram mandados de detenção contra dois políticos da oposição e mais seis cidadãos, pela participação em um "plano" contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

. Segundo comunicado divulgado nesta sexta-feira pelo Ministério Público venezuelano, a ordem de detenção inclui o ex-candidato presidencial Henrique Salas Römer e o líder opositor e diplomata Diego Arria Salicetti. O advogado Gustavo Tarre Briceño e os cidadãos Robert Alonso Bustillos, Ricardo Emilio Koesling Nava e Pedro Mario Burelli Briceño também estão incluídos.

. A ex-deputada da oposição María Corina Machado Parisca, de 47 anos, foi notificada para apresentar-se ao Ministério Público na próxima quarta-feira, para responder sobre um processo em que é acusada de envolvimento em conspiração para assassinar o presidente. Em 31 de março, o Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela determinou que "ao aceitar uma representação de outro país" sem autorização do Parlamento, a ex-deputada "perdeu de pleno direito o seu lugar parlamentar". Em 28 de maio, o "alto comando político" da revolução bolivariana acusou vários dirigentes da oposição de, com o apoio de um banqueiro, promover um golpe de Estado e um atentado contra o presidente Nicolás Maduro.

5 comentários:

Anônimo disse...

É impressão minha ou a Venezuela já virou a Rússia de Stalin ?

Anônimo disse...

`O SISTEMA É O MESMO DE SEMPRE, CONSPIRAÇÃO ASSIM PODEM PRENDER OS OPOSITORES.

Anônimo disse...

Interessante esse governo venezuelano. Cobra da oposição o fato de aceitar uma representação de outro país. O que fará então com o ministro que veio ao Brasil assinar um acordo com o MST uma entidade que não tem existência legal no Brasil?
Certamente não fará nada, pois o ministro é do próprio governo.
É típico procedimento de ditaduras e/ou regimes autoritários, ou seja aos amigos os benefícios da lei, mesmo que sejam ilegais, aos adversários os rigores da lei, mesmo que não tenha previsão legal, pois vale o que diz e pensa o ditador de plantão em cada caso.

Anônimo disse...

Neste país, onde existe excesso de democracia, segundo o rídículo Lula, fazer oposição é considerado golpe. Te cuida Brasil.

Anônimo disse...

A Venezuela acabou,virou uma Cuba/Coréia do Norte.Quem puder saia antes que façam um muro para proibirem a fulga.O Desgoverno do maduro está controlando até o que o cidadão anda comendo.