Nova lei dos royalties já está em vigor

A nova lei de redistribuição dos royalties do petróleo não depende de mais nada para ser aplicada.

. O governo deve apenas repassar aos Estados a nova parte que cabe a cada um.

. No caso do RS, governo estadual e prefeituras, que recebiam R$ 92 milhões por ano, passarão a receber R$ 680 milhões.

EVENTOS EMPRESARIAIS EM GRAMADO
Varanda das Bromélias, o melhor boutique hotel da Serra Gaúcha
Grupos de até 85 pessoas. Duas salas de apoio.
Rua Alarisch Schulz 158, bairro Planalto, 5 minutos do centro, em meio a um bosque
Fone 054.3286.6653. E-mail: reservas@varandadasbromelias.com.br Site www.varandadasbromelias.com.br
CONSULTE AGORA MESMO

10 comentários:

Anônimo disse...

anotem ai o ulitmo paragrafo e depois de um tempo façam uma comparação com a qualidade de vida...

melhorará?

Anônimo disse...

e quem pode responder para onde ia este dinheiro antes? ou melhor, quem roubava antes? quem será que vai roubar agora? com certeza alguns poucos não gostarão de dividir essa grana com muitos... Vamos prestar atenção para ver quem são estes poucos e saberemos quem levava a vantagem.

Anônimo disse...

e quem pode responder para onde ia este dinheiro antes? ou melhor, quem roubava antes? quem será que vai roubar agora? com certeza alguns poucos não gostarão de dividir essa grana com muitos... Vamos prestar atenção para ver quem são estes poucos e saberemos quem levava a vantagem.

Anônimo disse...

de 92 milhões para 680 milhões eh um belo incremento no orçamento...

eh para o RS dar um salto de qualidade de vida em pouquíssimo tempo...

vamos ver se realmente o problema do Brasil eh falta de dinheiro...

se nao melhorar a vida dos gaúchos, qual serão as desculpas do governo agora?

Anônimo disse...

NA VERDADE, ROYTIES é UM IMPOSTO, por estar embutido no custo de prospecção do petroleo é repassado as refinarias.

Todos nós estavamos pagando algo que estava indo para pouco.

Pelo fato que a maioria Nortista e Nordestina se aliou ao resto do representantes não produtores.

Anônimo disse...

COM ESTE DINHEIRO TARSO SE REELEGERÁ FACILMENTE!

O dissimulado que não queria o tal do Roylties!

Luiz Vargas disse...

O peremPTório embu$teiro, que não mexeu uma palha pelo benefício que lhe cairá no colo, deve estar feliz da vida, pois vai poder contratar milhares de para$ita$ CC's para ajudar na campanha no próximo ano.

Joao Coragem disse...

Pelo choro dos cariocas / capixabas ate parece que os poços estão na baia de Guanabara ou em Vila Velha destruindo a paisagem, causando um dano irreversível ao meio ambiente pra justificar a compensação por royalties... Não, os pocos estão em alto mar, de 150 a 300km da costa. O pleito dos cariocas / capixabas e' tão imoral quanto a miséria dos royalties da exploração de minério no Para (menos de 2% do lucro líquido enquanto que petróleo no RJ e' 10% do faturamento bruto...). Incoerências do Pais da lei de Gerson.

Anônimo disse...

Concerteza....muitos CC's que a moeda de troca no poder Gaucho !
Os cargos de confiança e um cancer na administração pública..deveriam ter uma legislação especifica para isso.

Nélio disse...

"...Na sexta-feira 8 de março, outra colunista do Globo, Miriam Leitão, que tem descrito com lucidez a lambança que os governos Lula e Dilma fizeram no setor energético em geral e no petrolífero em particular, não apelou para metáforas, mas pôs o dedo diretamente na ferida oculta: “União criou o conflito”, disparou logo no título. E justificou essa dura constatação: “Quando o governo Lula decidiu mudar a lei do petróleo, ele estava convencido de que a receita iria aumentar muito com o pré-sal. Mas isso está cada vez mais distante e incerto..."

"...Ali começou um processo deletério, chamado pelo coleguinha Merval Pereira, colunista de O Globo e membro da Academia Brasileira de Letras, de “a politização do pré-sal”. Em sua coluna de sábado passado, Pereira citou o especialista Adriano Pires, da consultoria Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBE). Para Pires, “o ex-presidente, ao anunciar a descoberta do pré-sal, politizou todas as decisões que foram tomadas no setor de petróleo dali para a frente, e, com isso, surgiram várias vítimas dessa atitude populista. As principais foram a Petrobrás, os produtores de etanol e o Estado”. Sob o entusiasmo com a descoberta foi soterrado o projeto de biocombustíveis e congelado o preço da gasolina..."

"...De acordo com Lima, Lula e Dilma impuseram à ANP a decisão de jogar no lixo o marco regulatório de 1997, que flexibilizara o monopólio da estatal nacional do petróleo. O novo marco regulatório passou a exploração de concessão para partilha. Justiça seja feita, ao sancionar essa lei no fim do mandato, Lula vetou todos os artigos que desrespeitavam contratos já firmados com concessão. Ou seja, antecipou o que Dilma faria no ano passado, mas terminou sendo desautorizado na semana anterior pela maioria dos parlamentares, representando Estados de olho fixo na fortuna anunciada..."

"...O Brasil não chegou aí. Mas a Petrobrás foi submetida a uma degradação absurda: seu lucro no ano passado foi 36% menor que o de 2011, seu valor de mercado caiu para 65,5% do patrimônio e o fruto da campanha “o petróleo é nosso” despencou do segundo para o oitavo lugar no ranking mundial das petroleiras. Na América do Sul, perdeu o topo para uma empresa colombiana. E alguém tem ideia do destino dos R$ 107 bilhões da “maior capitalização da história do capitalismo”, em 2010?"

A CRÔNICA ANUNCIADA DA GANÂNCIA DESMEDIDA, coluna de hoje de José Nêumanne Pinto no excelente blog "Jornal da Besta Fubana"
E aí, digo eu: quem viver NÃO verá os recursos do pré-sal.