Reforma agrária perde força no governo Dilma

A reforma agrária está patinando no governo da presidente Dilma Rousseff. O sinal mais evidente está nos números acumulados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Segundo o último dado sobre assentamentos disponível no órgão, com data de 16 de novembro, o governo assentou 10.815 famílias neste ano. É a taxa mais baixa registrada neste mesmo período em dez anos e representa apenas 36% da meta estabelecida para 2012, de 30 mil famílias.

. A menos que haja uma dramática alteração no ritmo de assentamentos nos próximos dias, a marca de assentamentos deste ano corre o risco de ficar atrás da registrada em 2011 – a pior dos últimos 16 anos, com 21.933 famílias beneficiadas pela reforma agrária. Nos dois mandatos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a quem o PT acusava de menosprezar a reforma agrária, a marca mais baixa foi de 42.912 assentamentos – foi em 1995, primeiro ano de governo.

2 comentários:

Luiz Vargas disse...

Qual será o "cala boca" que os quadrilheiro$ PeTralha$ deram no cumpanhero João Pedro Stédile que, atualmente, não tosse e nem muge?
E quanto a reforma agrária no rio grande botocudo, o que o embu$teiro tran$ver$al, seus PeTralha$ CC's ame$trado$ e sua ba$e aliada alugada fazem a respeito?

Anônimo disse...

O meio ambiente agradece!