O modelo atual de crescimento econômico acabou

* Rosnei Alves da Silva é industrial de Calçados do Vale do Panharana, RS.

Está mais claro do que nunca, os sinais de esgotamento do estimulo ao consumo via crédito bancário. O endividamento do brasileiro é pleno. Quem tem disciplina financeira pegou recursos no sistema, adquiriu algum bem e está pagando em dia suas prestações. Quem não teve disciplina, está inadimplente, renegociando dívidas, ete, etc.

Logo, uns não irão ao sistema financeiro porque não precisam, são disciplinados. Outro não irão porque não terão acesso(ficha suja).

O movimento da indústria automobilística é bem interessante. Temos ai um tripé
- Bancos
- Governo
- Montadoras

A grande sacada é que os financiamentos de veículos em 60 vezes, trata-se de uma esperta manobra do Governo, no sentido de criar um mecanismo para gerar vendas, impulsionadas pela suspensão do IPI, mas também de financiamento dos impostos cobrados. Vende-se veículos em julho, e em agosto o Governo terá os seus impostos em caixa. A grande virada do consumo se dará por ocasião de uma profunda reformulação e diminuição dos impostos. No Brasil, os preços de tudo, precisam cair 50 %. A Europa está em média 30 % mais barata que o Brasil. Os Estados Unidos, estão em média 50 % mais baratos que o Brasil.

Podem baixar a Selic  para  5 % ao ano. Não vai adiantar. Este modelo acabou. Ou haverá simplificação da burocracia fiscal brasileira, com reformulação e diminuição de impostos, com influência na queda dos preços, ou o “PACIENTE” morrerá sem consumir.

7 comentários:

Carlos disse...

Políbio,
o vídeo do teu comentário sobre a patrulha cibernética em cima do Fortunati está completamente sem som.
Um abraço

Carlos

Anônimo disse...

O governo petista aposta no vale-tudo para manter a ilusão do brasileiro e o seu falso contentamento com a economia.

Até as eleições de 2014 ( e o clima de oba-oba da copa ), a política econômica do governinho medíocre do PT vai continuar incentivando e estimulando o consumo via endividamento.

Depois de conquistado mais um mandato ( alguém duvida ? ), será um Deus nos acuda, um salve-se quem puder : a guilhotina no corte de empregos e despesas será implacável, e os endividados vão ter que entregar até o rabo para se livrarem das dívidas ao qual foram irresponsavelmente estimulados.

A máscara dos embusteiros só cairá depois das eleições de 2014 !!!

Anônimo disse...

O efeito colateral mais visível dessa quantidade de veículos jogados nas ruas foi a decadência das cidades e da qualidade de vida. Para o governo foi fácil, manteve a arrecadação,esqueceu de gastar em obras rodoviárias e o povo idiotizado aplaudindo. Não teria sido mais razoável reduzir a tributação de medicamentos, vestuário, alimentos, energia elétrica? Esses setores beneficiam todas as classes sociais e não exigem obras de infraestrutura.

Anônimo disse...

infelizmente boa parte das pessoas que hoje esnobam um carro zero km, conseguido a duras custas e com um endividamento maluco (só para mostrar ao vizinho que tambem pode...)não conseguem perceber o que esta por traz dessa manobra. o tempo nos dirá se foi ou não um bom negocio.

Anônimo disse...

Nem os Advogados Tributaristas querem que se mexa nesta concha de retalhos que é a estrutura fiscal/tributário no Brasil.
Assim tá bom, eles ganham verdadeiras fortunas neste cenário.

Mordaz disse...

E o risco da quebradeira por inadimplência dos devedores indisciplinados, como ocorreu nos EUA com as casas?

Anônimo disse...

"BRASIL EM ESTADO DE BÔLHA"

ATÉ QUANDO?

QUANDO O "ARMAGEDON ECONÔMICO" SE FIZER ACONTECER POR CAUSA DA INCÚRIA ADMINISTRATIVA PETRALHA,VÃO CHAMAR NEOCOMUNISTAS E NEO SOCIALISTAS VENDENDO MILAGRES EM TROCA DAS LIBERDADES.

O FORO DE SÃO PAULO EXPLICA A PETRALHADA DOS PAÍSES DO MERDOSUL,QUERENDO ESTUPRAR O PARAGUAI, À REVELIA DA SOBERANIA DO PAÍS QUE APENAS FEZ VALER A CONSTITUIÇÃO.

ESTARÃO DE PLANTÃO.