Professores pelegos dão "aula de baderna" queimando livros em São Paulo

Artigo - Professores dão aula de baderna em São Paulo
Folha de S.Paulo - 27 de março de 2010
por Gilberto Dimenstein

Fico me perguntando como os alunos analisam as imagens de professores desrespeitando a lei e atirando paus e pedras contra a polícia, como vimos na manifestação nos arredores do Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo --afinal, supostamente são os professores que, em sala de aula, devem zelar pela disciplina.
É claro que, nem remotamente, a agressividade daquela manifestação representa os professores. Trata-se apenas de uma minoria organizada e motivada, em parte, pelas eleições deste ano.
A presidente da Apeoesp (o maior sindicato dos professores estaduais), Maria Izabel Noronha, disse que estava ali para quebrar a "espinha dorsal" do governador (Serra) e de seu partido (o PSDB) --ela que, no dia anterior, estava no palanque de Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência da República.
Mas será que os alunos sabem disso? Será que vão imaginar que os professores são daquele jeito, sem limites, indisciplinados?
Todos sabemos como é difícil impor disciplina em sala de aula e, mais ainda, conter a violência. Não será com exemplos de desrespeito (de quem deveria dar o exemplo) que a situação vai melhorar. Muito pelo contrário: afinal, o que se viu foi uma aula de baderna.
Só espero que pelo menos essa lição os estudantes não aprendam.


Foto: Estes são os professores que formam aparelhos do PT, PSOL, PCdoB e PSTU. Eles queimam livros, como os nazistas assassinos, antes de começar a queimar pessoas livres, como os nazistas queimaram os judeus nos campos de concentração. Assim como a presidente do Cepers gaúcho, Rejane de Oliveira, "Bebel", a presidente do Cpers de SP, também está a serviço do PT para servir ao seu Partido. Isto significa até mesmo queimar livros e atacar crianças dentro da sua casa, como fizeram com os filhos de Tarsila Crusius. O editor defende que essa gente seja expurgada da vida pública, porque não há lugar para fascistas de esquerda ou de direita em regime de liberdade.

10 comentários:

Anônimo disse...

Será que todos eram realmente professores, ou será que não havia baderneiros profissionais contratados pelo sindicato?

Anônimo disse...

Sugiro ao ministério da educação de todos os níveis a submeterem submeterem a sra. Maria Izabel Noronha, assim como todos os professores da rede pública a uma provinha de cidadania e conhecimentos básicos nas suas respectivas áreas de especialização. Aqueles que obterem mais que 80% dos pontos, farão jus a um salário compatível com seu mérito e competência. Agora, aqueles que não conseguirem a pontuação necessária, está provado que não passam de concurseiros atrás de uma teta vitalícia no governo para mamarem, logo nào tem competência para ensinar ninguém e nem contribuir para a melhoria do ensino público no país e muito menos para presidir alguma coisa mesmo que seja um sindicato de apedeutas. para não desrespeitarmos os "direitos adquiridos" que esses concurseiros dizem que tem, então vamos manda-los ficarem em casa e pagarmos a eles 1 salário mínimo/mês para eles pararem de encherem o saco e ceder o lugar para gente mais competente que pelo menos saiba ensinar e contribuir para melhorar o nível do ensino público.Magistério é sacerdócio, não lugar para concurseiros buscarem estabilidade. Sugiro que a exemplo dos empregados do setor privado, primeiramente, antes de exigirem mais salário, vào estudar e se atualizar para melhorar o ensino público seus politiqueiros do caramba. Edson Vergilio- eavergilio@ig.com.br

Fabiano Machado disse...

Só o que faltava agora, queimar os livros.
Não deve ter sido simbólico... Mas sinceramente essas badernas é coisa de Petistas descoupados mesmo.

Péssimo.

JVS9999 disse...

Precisamente baderneiros profissionais, mas até os professores entenderam que estes passaram dos limites.
Queimar livros?
China durante a revolução e alemanha no nazismo, unicos dois relatos que sei destes atos.

Anônimo disse...

"Aquilo" não eram professores e sim bandidos e terroristas atacando os brigadianos que estavam mantendo a ordem. Agrediram os brigadianos e cinegrafistas covardemente. Ação típica de stalinistas.
Espero que a mídia fale a verdade destes fatos que todos vimos.

Anônimo disse...

torço para que estes "professores" agridam os "jornalistas" de Globo! Assim eles perdem a razão e se queima com a opinião pública. Mas só assim para se queimar!

ALMIR OLIVEIRA - PROFESSOR disse...

POLÍBIO.
ASSIM COMO OCORRE NO RIO GRANDE DO SUL, NO ESTADO DE SÃO PAULO, TAMBÉM, O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO, FOI ABSORVIDO POR UM GRUPO DE PARTIDOS COMUNISTAS, SOB O COMANDO DO MAIOR DELES, O PT, DO GOVERNO FEDERAL. A GANGUE COMUNOFASCISTASTALINISTA, SOB O COMANDO DE UMA PETRALHA MALUCA, MUITO AO ESTILO DAS GALINHAS DIRIGENTES DO CPRGS, É TÃO PARTIDÁRIA QUE, RECENTEMENTE, FOI FIGURA EXPONENCIAL EM UM GRANDE ENCONTRO DE CAMPANHA DE DILMA ROUSSEFF, NO SINDICATO PETISTA DOS METALÚRGICOS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO, COM A PRESENÇA APAIXONADA POR ELA, DE NINQUÉM MENOS DO QUE O ENEADÁCTILO LULA DA SILVA. ESSES SINDICATOS, ASSIM COMO AS CENTRAIS SINDICAIS, COMO CUT, FRENTE SINCICAL DO DEPUTADO CORRUPTO DO PDT, PAULINHO DA FORÇA, SÃO INSTRUMENTOS DO PT, SEM NENHUM PUDOR, AGINDO ILEGALMENTE, COM O BENEPLÁCITO DA GRANDE MAIORIA DAS AUTORIDADES, PRINCIPALMENTE, DO MINISTÉRIO PÚBLICO, A QUEM CABERIA DENUNCIA-LOS, PELOS ATOS LESIVOS À LEI.
COMO PROFESSOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, JÁ CONCLAMEI OS MEUS COLEGAS A ESTRANGULAREM A GANGUE COMUNA QUE DOMINA O CPRGS, BASTANDO DETERMINAR, UNILATERALMENTE, A INTERRUPÇÃO DOS DESCONTOS EM FOLHA,DOS R$ 55.000.000,OO, EM FAVOR DESSA ESTROVENGA SINDICAL, LEVANDO-A À EXTINÇAO, PELA FALTA DE DINHEIRO DA MASSA DE INCÁUTOS. SÓ SE VENCE O CANCER, QUANDO SE INTERROMPE A ALIMENTAÇÃO DAS CÉLULAS CANCEROSAS.
ENQUANTO ISSO, AS GANGUES COMUNAS CONTINUAM SUBVERTENDO OS VALORES DA DEMOCRACIA E IMPEDINDO A VALORIZAÇÃO DO MAGISTÉRIO PELA MERITOCRACIA E TENTANDO BAGUNÇAR O QUE RESTA DE BOM NO SISTEMA EDUCACIONAL PÚBLICO. AS GANGUES AGEM ABERTAMENTE EM FAVOR DA CANDIDATA PETRALHA, DILMA ROUSSEFF, MANIPULANDO UMA MINORIA QUE NÃO REPRESENTA MAIS DO QUE 1% DA CATEGORIA.
NÃO ESQUECER: QUALQUER CANDIDATO, COM DILMA NO PALANQUE, VAI PARA O BREJO. PODEM CRÊR.

Anônimo disse...

Isso é o fim! Vamos acabar com essa greve expulsando os professores(se ali tinha algum) e sentar o "cacete" já que, pelo visto, faltou palmada, no momento exato, quando criança. Vamos por ordem nessa bagunça!

Anônimo disse...

Tenho certeza de que nenhum de vocês é professor ou parente de professor, portanto, não podem estar aptos a opinar sobre a educação.
é claro que sou contra a agressividade e queima de livros durante as greves, e concordo que há muitas manobras políticas envolvidas, mas preciso admitir que o salário de professora é uma miséria. Não há como não ficar revoltada. Hoje em dia, dar aulas é um sacerdócio...
O básico no RS é de 842,00 para 40 hs, ou seja, das 8 as 17hs, o problema é que geralmente trabalhamos em 2 ou 3 escolas, então descontem disso o tempo para deslocamento e não sobra tempo (ás vezes nem dinheiro...) para almoçar!
Além disso, a governadora, sra Yeda, não está dando a mínima para a educação. as salas de aula estão caindo em nossas cabeças, tenho turmas de 40 alunos, em salas que não comportam 25, há turmas em salas improvisadas em depósitos sem ventilação, em contâiners, não há bibliotecas,porque não há salas disponíveis, não há recursos pedagógicos, é o caos!
Creio que mais do que criticar, a comunidade deve é ajudar os professores a lutar por seus direitos de forma mais digna. Se há uma forma melhor, mostrem! Não esqueçam que passamos mais tempo com seus filhos do que a maioria de vocês...

Anônimo disse...

À "Anônima",às 16:22,que escreveu:




"Tenho certeza de que nenhum de vocês é professor ou parente de professor, portanto, não podem estar aptos a opinar sobre a educação.
é claro que sou contra a agressividade e queima de livros durante as greves, e concordo que há muitas manobras políticas envolvidas, mas preciso admitir que o salário de professora é uma miséria. Não há como não ficar revoltada. Hoje em dia, dar aulas é um sacerdócio..."


(...)


"Creio que mais do que criticar, a comunidade deve é ajudar os professores a lutar por seus direitos de forma mais digna. Se há uma forma melhor, mostrem! Não esqueçam que passamos mais tempo com seus filhos do que a maioria de vocês..."




ORA,ORA,"Anônima"...

1- A baderna,o confronto,o crime etc,NUNCA foi e jamais será o meio sensato,ou seja,inteligente para resolver problemas!Pelo contrário,os mesmos foram e serão agravados mais e mais,criando outros maiores e mais deletérios,além de abrir as portas do Inferno para oportunistas psicopatas e sociopatas e genocidas,como bem retrata a História!!!

2- QUEM não estiver satisfeito com o seu trabalho ou emprego ou teta,a solução do problema é simples:procure outra coisa ou fique em casa,sem perturbar o contribuinte que SUSTENTA esta casta de servidores e funcionários públicos!!!REPITO:não está satisfeito(a),vai ao mundo,procurando outra coisa pra fazer!NINGUÉM,HOJE,É OBRIGADO OU ESCRAVO PARA TRABALHAR!!!

"Anônima",é inútil defender o INdefensável!!!


Boa reflexão!!!


Lembro a afirmação de Olavo de Carvalho,filósofo brasileiro:a educação no Brasil forma bandidos!

Os professores não estão apanhando e sendo humilhados,em sala de aula,pelos PRÓPRIOS ALUNOS à toa!!!E com o consentimento dos PRÓPRIOS "professores",submissos e acovardados diante do mal???!!!Um PROFESSOR(de verdade) JAMAIS SE SUJEITARIA A UMA DESMORALIZAÇÃO COMO ESSA)!!!E ainda dizem que o salário está baixo???!!!Francamente...

PARA NÓS,PAGADORES DE IMPOSTOS,TÁ É MUITO CARO MANTER ESTAS CASTAS...


Finalizando,registro o devido respeito que merecem os VERDADEIROS E VOCACIONADOS PROFESSORES!!!




KIRK