sábado, 24 de dezembro de 2016

Receita autua Instituto Lula por 'desvio de finalidade'

Lula arranjou meios de tungar dinheiro e engordar os cofres próprios, das famílias e dos amigos de qualquer modo. O chefe da organização criminosa era e é insaciável. Ao lado, a sede do Instituto Lula.


A Receita Federal autuou o Instituto Lula por “desvio de finalidade”, por ter feito gastos que não poderia, sendo uma entidade sem fins lucrativos e isenta de impostos. A decisão da Receita é de 11 de novembro de 2016, e a cobrança do fisco leva em consideração multas e impostos não recolhidos.

A Receita abriu a investigação contra o instituto em dezembro do ano passado e analisa, além do exercício fiscal de 2011, as declarações de imposto de renda dos anos de 2012, 2013 e 2014, segundo o site do jornal “Folha de S.Paulo” nesta sexta-feira.

A principal irregularidade identificada até hoje, segundo a “Folha”, nas auditorias foi o pagamento de R$ 1,3 milhão, nos anos de 2013 e 2014, para a empresa G4 Entretenimento, que pertence a Fábio Luís, filho do ex-presidente; e a Fernando Bittar, dono do sítio de Atibaia — frequentado por Lula e que é alvo da Operação Lava-Jato.

Em outubro, a Receita Federal havia suspendido a isenção tributária do Instituto Lula no ano de 2011; e publicou a decisão no Diário Oficial. 

CLIQUE AQUI para saber mais.

7 comentários:

Unknown disse...

É destilaria???

sempre mais disse...

Kkkkkkkkkkkkkk

ARS disse...

Ingênuos. A finalidade sempre foi essa mesmo: lavar dinheiro da jararaca quadrilheira.

Anônimo disse...

KENNEDY: AUTORIDADES BRASILEIRAS DEVEM SATISFAÇÃO SOBRE COOPERAÇÃO COM EUA

"Facilitar e direcionar processos contra grandes empresas multinacionais brasileiras, como é o caso da Petrobras, assim como outras grandes companhias nacionais, poderá ser danoso ao país no médio e longo prazo", disse o colunista Kennedy Alencar sobre os termos, ainda obscuros, do acordo de cooperação do Brasil com os Estados Unidos; "Uma derrocada de empresas multinacionais brasileiras não interessa ao Brasil, mas aos seus adversários no mercado global".

24 DE DEZEMBRO DE 2016

247 - O jornalista Kennedy Alencar afirmou nessa sexta-feira, 23, que governo brasileiro e autoridades como a Procuradoria Geral da República e Poder Judiciário devem dar explicações aos brasileiros sobre os termos da cooperação com o governo dos Estados Unidos nas investigações da operação Lava Jato que revelaram pagamento de propina pela Odebrecth.

"É necessário que o Brasil e suas autoridades deem satisfação aos seus cidadãos a respeito da forma como cooperam com os Estados Unidos, que são ferozes na defesa dos seus interesses porque não têm complexo de vira-lata, como diria Nelson Rodrigues", afirma Kennedy.

Segundo ele, o Brasil precisa defender os seus interesses também. "Facilitar e direcionar processos contra grandes empresas multinacionais brasileiras, como é o caso da Petrobras, assim como outras grandes companhias nacionais, poderá ser danoso ao país no médio e longo prazo. Uma derrocada de empresas multinacionais brasileiras não interessa ao Brasil, mas aos seus adversários no mercado global."

Ele lembra que na crise de 2008/2009, o governo americano agiu para evitar a quebra de bancos que tinham sido responsáveis pelo começo da confusão com o chamado subprime. "Houve punições, mas também uma preocupação em manter de pé bancos fundamentais para a economia americana, que hoje se recuperou e está crescendo de forma significativa."

Anônimo disse...

Dizer o que...??? a quadrilha enquanto esteve no poder, assaltou o país de todas as formas. Todos, literalmente todos, estão ricos, inclusive os filhos. É só procurar e a Janette tb está envolvida até o pescoço. Lembrem-se da refinaria de Pasadena.

Anônimo disse...

QUADRILHEIROS MALDITOS DESEJO Q CADA UM SEJA PRESO E Q AS CHAVES SEJAM JOGADAS FORA

Anônimo disse...

INSTITUTO MULA