Reitora cretina da Universidade da Pensilvânia renunciou. Faltam renúncias das reitorias do MIT e de Harvard

Ainda não renunciaram as reitoras de Harvard e do MIT.

A presidente da Universidade da Pensilvânia (Penn), Elizabeth “Liz” Magill, acaba de renunciar ao cargo, tudo após repercussão de seu depoimento sobre antissemitismo no campus, durante audiência do Congresso dos EUA. O episódio desencadeou uma onda de pedidos de renúncia e críticas da comunidade acadêmica, conselheiros e doadores.

“É uma decisão que depende do contexto”, disse Liz Magill, com um sorriso. 

ooConselho de Consultores da Wharton School, composto por líderes empresariais renomados e ex-alunos da Penn, expressou profunda preocupação com a “cultura perigosa e tóxica” no campus e solicitou a renúncia de Magill.

9 comentários:

Anônimo disse...

Esquerdalha vagabunda esculhambando com tudo por onde passa

Anônimo disse...

Aqui nas federais ninguém renúncia. São comunistas fanáticos, além de não abrirem mão do dinheiro grosso, óbvio.

Anônimo disse...

Uma coisa é ser antissemita em países árabes ou muçulmanos.
Outra coisa é ser num país em que os judeus "mandam". As maiores riquezas do mundo são de judeus.
Os maiores "cérebros" do mundo em física, química, matemática, música, pintura, comunicação... jornais, cinema, bancos (principalmente)... foram ou são judeus.
Por outro lado, há anti judaísmo em todos os povos do mundo em que há colônia judaica.

Anônimo disse...

Já aqui na Banania luloafetiva, esses "catedráticos " que escrevem "çal" e "assucar" nadam de braçada nas fábricas federais de ignorância e uniesquinas, sem serem incomodados!
Não há mais qualquer resquício de vida inteligente nas universidades tabajaras!

Anônimo disse...

"... profunda preocupação com a “cultura perigosa e tóxica” "

Cultura perigosa e tóxica ocorre quando uma pessoa é impedida de expressar seus pensamentos, por mais idiotas que eles possam ser ou parecer.

Cultura perigosa e tóxica ocorre quando meia dúzia de patuscos cretinos e imbeciloides decidem o que pode e o que não pode ser dito.

Cultura perigosa e tóxica ocorre quando O Grande Irmão começa a imiscuir-se até nos pensamentos do cidadão.

Anônimo disse...

No Brasil, pede a renuncia do Dino, do Lula ou do Moraes o criminoso, segundo o Pavinatto.

Anônimo disse...

.




Tem uns dois ou três MAVs vagabundos aqui relinchando e infestando a área de comentários!
Esses trolls vem sempre colando as mesmas notícias ¨fake¨, as mesmas frases-prontas manjadas uma atrás da outra e todo tipo de trollagens pra quadrilha que voltou a cena do crime!
Quem sera que paga esses vagabundos pra virem aqui todo dia??
Será o PT, o PCC ou o Comando Vermelho??




.

Anônimo disse...

O pessoal do "Heil Hamas" está ativo e aqui estão à solta com apoio presidencial e de outros poderes. Travestem-se de Antifascistas, de dia tem o nome da carteira de identidade e se dizem democratas , de noite tem o nome social que é ""comunistas"". Duas caras, e nenhum coração.

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
"... profunda preocupação com a “cultura perigosa e tóxica” "

Cultura perigosa e tóxica ocorre quando uma pessoa é impedida de expressar seus pensamentos, por mais idiotas que eles possam ser ou parecer.

Cultura perigosa e tóxica ocorre quando meia dúzia de patuscos cretinos e imbeciloides decidem o que pode e o que não pode ser dito.

Cultura perigosa e tóxica ocorre quando O Grande Irmão começa a imiscuir-se até nos pensamentos do cidadão.

9 de dezembro de 2023 às 23:05

Tu tens toda a razão, este é o grande Irmão Lule de que falas...kkk
Além de moralmente decrépito, és muito burro e sem argumentos, provavelmente parido na área das Scinças SSociais com apoio de doulas sindicalistas! Como é fácil de bater um esquerdista, só são corajosos em grupo, sozinhos são ridículamente frágeis.