É hoje a reunião do G20 em Buenos Aires

A segurança já é duríssima em Buenos Aires. Na foto do Clarin, militar verifica a existência de bombas sob o automóvel.

Começa, hoje, Buenos Aires, a reunião do G20, que reúne as 20 economias mais importantes do mundo. Do encontro do G20 participam ainda organismos internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Organização Mundial do Comércio (OMC).

Trump, Putin, Macron, Ângela Merkel e Temer prometeram estar presentes.

O G20 é formado por 19 países, incluindo Brasil e Argentina, e a União Europeia. A Arábia Saudita também integra o grupo.

O anfitrião do G20, deste ano, a Argentina, não tem sido um bom exemplo de como colocar a economia nos trilhos. No governo argumenta-se que a herança recebida do governo anterior levou o país a esta situação. Mas a pobreza aumentou e há temor de perder o emprego, segundo levantamentos. Nos vários encontros que terá com os líderes mundiais em Buenos Aires, o presidente espera atrair resultados concretos para a economia argentina. Poucos dias antes da reunião, o governo anunciou a reabertura do mercado dos Estados Unidos para a carne argentina.

6 comentários:

Anônimo disse...

O MDB VAI AO G20?

Anônimo disse...

Antes do Macri estava no poder a Dilma argentina.Não deu outra.Argentina com a economia aos frangalhos.Duas incompetentes e corruptas.Países quebrados e endividados.Lá teve Evita e Peron.Aqui Getúlio Vargas.Depois deles não adianta querer botar no poder governos populares.Eles acabam com a economia.O Povo não aprende mesmo.Eles insistem com esta escumalha da esquerda.Tudo corruptos e pilantras.Lula,Dilma,Evo Morales,Maduro,Chavez,kirchner,etc tem até as impressões digitais iguais,o mesmo cérebro,pensamento,tudo como um clone.

Anônimo disse...

Argentina (uma grande Nação) parece um mistério indecifrável da ciencia economica! De longe temos a impressão que estão esperando a ressurreição de Peron ou Evita para levantar novamente o belo pais que possuem!

Entra esquerda, entra direita e os 'hermanos' sempre com problemas!

Lembra muito um estado 'diferente' no sul do Brasil, dominado por corporações, eternamente dividido entre ximangos e maragatos!

Não sabe se vai ou se fica!

Os dirigentes, mesmo que não queiram, são eleitos para gerenciar folha de pagamento e chorar as miserias para algum culpado ou entidade superior que irá resolver seus problemas!

Gustavo disse...

união européia já é considerado como país?

Anônimo disse...

Caro Políbio
Impressionante, aonde teve governo comunista é sinal de terra arrasada. Vide a Argentina pós Cristina Kichner e Brasil pós Dilma.
Esther

elias disse...

Interessante. Não leio ou ouço alguem esclarecer que a argentina é vitima do calote que deu a seus credores há algum tempo, pela comuna, ladra, e anta Kirschner.
Depois disso, acabou los hermanos, e ninguém quer investir num pais que, a qualquer momento, pode voltar ao peronismo.