Inflação recua em Porto Alegre e mais quatro capitais pesquisadas

Na média das sete capital pesquisadas pela FGV, o IPC-S fechou a semana encerrada no último dia 22, com alta de preços de 0,27%, ainda assim registrando desaceleração de 0,07 ponto percentual em comparação com a alta de 0,34% registrada na semana anterior.

Entre as cinco capitais com desaceleração de preços, Salvador, que depois de ter registrado alta de 0,13% na semana encerrada no dia 15, fechou com deflação de 0,04%. Das outras quatro capitais com desaceleração de preços, duas fecharam com resultados abaixo da média para as sete capitais: Belo Horizonte (de 0,15% para 0,02%, a segunda menor taxa do país); e Porto Alegre (de 0,36% para 0,09%). Em Brasília, a taxa caiu de 0,47% para 0,32% e em São Paulo, de 0,43% para 0,37%.

As duas capitais com taxa maiores do que a média das sete capitais são Recife (de 0,13% para 0,25%); e Rio de Janeiro, que ao fechar com alta de 0,54%, resultado 0,27 ponto percentual superior à média das capitais, registrou o maior IPC-S do país.

2 comentários:

Anônimo disse...

O Brasil é um fenômeno a ser estudado.
É o único país do mundo que aumenta gaz de cozinha, luz, combustíveis quase todos os dias e mesmo assim não tem inflação

Anônimo disse...

Otimo a inflaçao ta em baixa mesmo os preços despencaram o feijao por exemplo aqui em santa catarina eu pago 3 , 99 chegou na epoca da bandilma do pt ha mais de 8 ,00 a gasolina subindo nao pesa tanto pois o aumento da gasosa é pouco a inflaçao despencou a um nivel tao baixo q a gadolina aumenta poucos centavos e ainda assim nao influencia tanto ainda bem ....o gas é q ta pegando ta mt caro