'Não tenho ódio e não busco vingança', diz principal representante das vítimas de Cesare Battisti na Itália

A repórter Erika Zidko entrevistou Alvberto Torregiani em Roma. A entrevista vai a seguir. É reprodução do site BBC Brasil.

Alberto Torregiani ficou paraplégico após ser baleado na coluna em ataque a joalheiro comandado por Cesare Battisti na Itália Foto: Arquivo pessoal

Paraplégico há mais de 35 anos, Alberto Torregiani é o principal representante das vítimas de ataques atribuídos pela Justiça a Cesare Battisti na Itália. Ele luta há anos para ver o fugitivo italiano, condenado pelo atentado que o deixou paralisado e matou seu pai, atrás das grades.

Battisti se encontra no Brasil, há mais de 10 anos, e aguarda decisão do STF sobre seu futuro: o presidente Michel Temer decidiu extraditá-lo para a Itália.

"Não tenho ódio e não busco vingança. É uma questão de justiça", disse Torregiani em entrevista à BBC Brasil.

Torregiani tinha 15 anos quando foi baleado na coluna durante o ataque cometido por três integrantes da organização extremista Proletários Armados pelo Comunismo (PAC) - e que tinha como alvo o joalheiro Pierluigi Torregiani, pai de Alberto.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

6 comentários:

Anônimo disse...

Muita NOBREZA do italiano ALBERTO TORREGIANE não sentir ódio e não querer vingança. Ficou paraplégico aos 15 anos e assistiu ao assassinato de seu pai, um joalheiro de MILÃO , pelas mãos de BATTISTI. Esta é a estória do terrorista BATTISTI, da organização comunista PAC , que ainda NÃO foi extraditado para a ITÁLIA .!!!

Dr. FAÇANHA disse...

A busca de Justiça é filha da Vendetta. Salvo. é claro, a Justiça Divina, que sempre profilática.

Anônimo disse...

Lula, o verme comunista que protegeu esse terrorista de merd@. E aida tem juiz que protégé esse terrorista.

Extraditem logo esse bosta.

Anônimo disse...

E o Tarso acha tudo normal ...

Anônimo disse...

Este terrorista tem de voltar à Itália e prestar contas à justiça de lá. Extradição já!!!!

Anônimo disse...

tarso, lula encobrindo um assassino.
Sim, mas a justiça na Itália é justiça?
Aqui no Brasil se sabe que é justiça.
Muitos togados Levam décadas para entender o que acontece. Bem, mas os salários, mordomias estão garantidas.
quem sabe dar foro previlegiado ao batisti. É isso STJ?