Artigo, Percival Puggina - Em outubro de 2018, teremos a Lava Jato eleitoral

Há mais de meio século estudo e acompanho a política brasileira. Vivi, inclusive, períodos de participação ativa no final do século passado.

Confesso que nunca observei algo que guarde analogia com o que estamos presenciando nestes desregrados anos. Tensões, conflitos, antagonismos são disponibilizados a quem participa da política com a mesma assiduidade com que o pão comparece à mesa do café da manhã. Esse serviço diário é proporcionado pela disputa do poder e encontra sua síntese nos alinhamentos de governo e oposição. Em países que se dizem democráticos, sem a hipocrisia dos hierarcas cubanos e venezuelanos, sempre há um governo e sempre há uma oposição livre. Os cidadãos, naquilo que lhes corresponde, reconhecem essa polarização identificando-se com algum dos lados.

O Brasil destes inusitados dias é curiosa exceção.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

11 comentários:

Anônimo disse...

com o teu partido de safados liderando né, pugininha? eheheh

Anônimo disse...

Sr. PERCIVAL, tudo ainda passa pela GRANDE MIDIA!

Anônimo disse...

Os “13” que a direita golpista adora e o retorno de Aécio ao Senado:

01 de julho de 2017 - Pedro dos Anjos - Viomundo

O “13” agosto da direita golpista no BraZil:

1) Assumir sem pudor que são mesmo dois pesos, duas medidas.

2) Aceitar seletivamente o botão da mídia que divulga/esconde/manobra os fatos, conforme as conveniências.

3) Bater com o pau só em Chico e esquecer Francisco.

4) Esticar contradições até não poder mais.

5) Circular moeda moralista de uma face só.

6) Identificar-se com juiz ungido a deus ex machina que combate a corrupção infernal…do outro.

7) Propalar o respeito às leis operando o direito acima e à margem delas.

8) Endeusar o neoliberalismo extremista e alinhar-se ombro a ombro com grupelhos neofascistas e neofundamentalistas sectários em sua defesa.

9) Clamar pelo Estado mínimo e maximizar a repressão às manifestações populares.

10) Requentar, com caráter classista, a velha máxima faça-o-que-eu-digo-não-o-que-eu-faço.

11) Negar o darwinismo biológico e defender a meritocracia darwinista.

12) Ser o retrato do mal em si, e em nome do bem interditar costumes e comportamentos.

13) Ter cara de pau e nojo de óleo de peroba.

14) Colar o nome de lula e dilma nas falcatruas do traíra/PMDB e aécio/PSDB.

Anônimo disse...

Só votarei quem for a favor da Lei de Revogação do Estatuto do Desarmamento, Diminuição da Maioridade Penal, Endurecimento nos beneficios contra criminoso contumaz e terroristas que utilizam armas de uso restrito das FFAA.

Anônimo disse...

O Editor Políbio, bem que podia informar que Percival Puggina é criador da Fundação Tarso Dutra de Estudos Políticos e Administração Pública, órgão do Partido Progressista.

Daí deduz-se que o mesmo é do PP (Partido Progressista), portanto ele é partidário, suas opiniões tem viés político. O blog (http://www.voltemosadireita.com.br/) descreve Puggina como "uma das vozes mais notáveis do conservadorismo brasileiro".

Não me recordo de alguma vez ter lido comentário do sr. Puggina a respeito da participação do PP nas ações investigadas na Lava Jato.

É pública e notária a participação do PP na Lava Jato.

A força-tarefa da Operação Lava Jato no Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública contra o Partido Progressista (PP) por improbidade administrativa.

Os alvos da ação civil são os deputados federais Nelson Meurer (PP-PR), Mário Negromonte Júnior (PP-BA), Arthur Lira (PP-AL), Otávio Germano (PP-RS), Luiz Fernando Faria (PP-MG) e Roberto Britto (PP-BA), além dos ex-deputados federais Pedro Corrêa (PP-PE), Pedro Henry (PP-MT), João Pizzolatti (PP-SC) e Mário Negromonte (PP-BA) e de João Genu, ex-assessor do falecido deputado José Janene.

“As evidências colhidas ao longo da investigação apontam que o dinheiro ilícito da corrupção da Petrobras foi empregado para o enriquecimento ilícito dos participantes e para financiar campanhas eleitorais”, diz nota da Procuradoria da República no Paraná.

O significado de Política partidária: É o exercício da política através de filiação a um partido político. De um modo geral todos nós praticamos política, contudo, para que esta prática seja de modo válido, precisamos de uma filiação partidária.

Gostaríamos de ler a opinião do Sr. Puggina sobre o PP nas investigações da Lava Jato.

Anônimo disse...

Não acredito que o povo fará um lava jato politico. O povo não sabe votar. Vai votar nos que prometem vida boa e nada mais. E depois que votam não cobram.

Anônimo disse...

Não haverá mudança nenhuma, infelizmente! Estamos fadados a continuar como sempre foi, roubalheira. Nossa única esperança é o Moro, mas tem o STF que também está comprometido com o esquema!Até o Tiririca errou, está pior do que estava, é pura perda de tempo discutir política!

Anônimo disse...

Entendo o desalento e confesso: esse desânimo também me atinge porque, de antemão, já se sabe que, nas próximas eleições, os mesmos se candidatarão e muitos serão reeleitos.

Anônimo disse...

Boa....a desonra está em ambos os lados...mas o PSDB como sócio menor da roubalheira, trocaram a dignidade por umas moedinhas...e por umas moedinhas permitiram acontecer a roubalheira maior...O Senado permitiu a entrada de militantes politicos no sistema judiciario, que agora governam o pais sem mandato temporário, como os politicos.. Nós aqui não podemos trocar os ministros do Supremo, os verdadeiros governantes do pais...e por isso prevejo crise muito longa se alguém pelas armas não desfizer este imbroglio....Militantes no PJ significa o fim do sistema dos tres poderes....e com isso o desequilibrio se instala, como vemos todos os dias....

Anônimo disse...

Com essas urnas venezuelanas? Duvido!

Anônimo disse...

14 milhões desempregados vai pra cuba.