Brasil pode registrar este mês sua primeira deflação desde 2006

Depois de conter a pior recessão da história brasileira (9% de queda do PIB em dois anos), o governo Temer debelou outra herança maldita do governo Dilma, PT, que foi a disparada da inflação. Estimativas são de queda de 0,07% no IPCA este mês, por conta de uma convergência de fatores como a grande safra agrícola e o recuo no preço dos combustíveis

O Brasil pode registrar este mês sua primeira deflação em 11 anos. Analistas ouvidos pelo Banco Central no Boletim Focus projetam para junho uma queda de 0,07% no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), índice oficial de inflação do País. O próprio BC prevê uma queda de 0,1% no indicador. 

Seria a primeira deflação mensal desde o -0,21% registrado em junho de 2006.

Com o País mergulhado em uma crise política e ainda com dificuldade para retomar o nível de atividade, depois de uma profunda recessão, a contenção da recessão e a inflação em queda são os dados mais positivos no cenário econômico. As estimativas são de que o IPCA feche o ano abaixo dos 4,0% (centro da meta perseguida pelo BC é de 4,5%). E inflação baixa é o principal combustível para a queda da taxa de juros no País – ainda uma das mais altas do mundo.