Governo do Paraná responsabilizará "alunos, pais omissos e professores ativistas" por morte do estudante de Curitiba

MBL recuou em Porto Alegre, tudo depois que um dos seus coordenadores, Arthur do Val, moveu cerradas perseguições "jornalísticas" ao coordenador do plano de governo de Sebastião Melo, que se suicidou. 


O secretário da Segurança do Paraná, Wagner Mesquita, anunciou que mandou abrir inquérito para apurar o assassinato do estudante Lucas Lopes,16 anos, assassinado a facadas por um colega, tudo depois que os alunos da ocupação de um colégio do bairro Santa Felicidade, Curitiba, envolveram-se com drogas e lutaram com facas de cozinha.

O governo quer responsabilizar os alunos maiores de 18 anos, pais omissos e professores militantes.

O movimento "Ocupa Paraná", que organiza as 800 invasões de escolas do Paraná, culpou o governo pela violência. Ele tirou nota para dizer que o governo estimula alunos e pais contrários às ocupações, levando-os a agir com força. Na semana passada, agentes do MBL, inclusive um dos seus coordenadores, Arthur do Val, envolveu-se em briga de rua ao confrontar alunos do Colégio Estadual do Paraná. A partir daí os ânimos acirraram-se em Curitiba.

Arthur também esteve em Porto Alegre a serviço do MBL, fazendo provocações políticas em favor do candidato Nelson Marchezan.

17 comentários:

Anônimo disse...

Não, mello, não recuou. O cara da foto não é de porto alegre. Ele viaja o país desmascarando as mentiras e oportunistas.
Parece que sua próxima missão será desmascarar aqueles que se dizem de direita, mas o fazem apenas pelo dinheiro.

Anônimo disse...

Colégio é local de estudar, política se faz nas Urnas. Professores baderneiros a mando de partidos, que o que menos querem é ensinar.

Anônimo disse...

Políbio tu tá demais nunca imaginei que fosse igual aos petistas querer botar a culpa nestes guris que fazem o que tu não faz como jornalista por falta de coragem, investigação jornalistica sem medo, é descer muito baixo,lamentavel, és igual petistas.

Ivo Leo Hammes disse...

POLÍBIO, o Senhor está equivocado em relação ao MBL. O MBL apenas foi lá para entrevistar os ocupantes da de uma escola; foram agredidos. O Senhor acha que entrevistar, fazer perguntas é espalhar o ódio? Parece-me que o Senhor está obcecado com a inesperada morte de Plínio; um provável suicídio; está procurando "chifre em cabeça de cavalo". Teria o MBL e o Marchezan interesse nesta morte? Qual seria a estratégia?

Anônimo disse...

Políbio, menos...

Paulo Schmidt disse...

Caro Polibio Braga, tu está errado em dizer que o MBL está provocando e insuflando, e mais errado ainda em dizer que o Arthur do Val se envolveu em uma briga de rua, basta ver o video que o mesmo gravou e verás que ele foi covardemente agredido por um bando, que se intitula aluno.

Milton disse...

Meu deus mas que Post asqueroso. Quer dizer que o guri que denunciou o que era uma tragédia anunciada foi indiretamente culpado pela tragédia? Ao acirrar os ânimos? Tu viste o vídeo Políbio? Simplesmente asquerosa essas tuas ilações. Envergonha-te.

sempre mais disse...

É... dessa vez professores e pais irresponsáveis não poderão culpar a polícia. Perderam!!!! Como pode professores admitirem drogas dentro da escola? Se deram mal. Classe que já estava sem credibilidade perante a opinião pública. Aos pais que perderam o filho só resta agora pedir indenização aos professores. Tenham pelo menos esta coragem. Aposto que nenhum filho de professores estavam lá. Boi de piranha é só para o filho dos otários. Os pais tbm precisam ser responsabilizados. Tomem vergonga!

Anônimo disse...

Adolescente confessa ter matado jovem de 16 anos no Paraná dentro de escola invadida por comunistas e drogados
http://poncheverde.blogspot.com.br/2016/10/adolescente-confessa-ter-matado-jovem.html

Anônimo disse...

MAiS UM CADÁVER NA CONTA DAS ESQUERDAS. COMUNISTA É IGUAL PAPA DEFUNTO ADORA UM CADÁVER

Anônimo disse...

Primeira vez na história da educação no Brasil que os aluno poderão escolher o que vão estudar de acordo com a sua vocação. Se quiserem ser engenheiro poderão estudar mais matemática, física e química. Já se vão trilhar nas artes poderão estudar mais línguas, educação artística, etc. Já os estudantes do Paraná "escolheram que não querem escolher um futuro melhor, preferem o ensino como está". Só não reclamem mais tarde que não tiveram chance na vida. A mudança no ensino vem para melhorar isto que está aí....

Anônimo disse...

O Polibio certamente não assistiu aos vídeos do Artur. por algum motivo está bravo com o Artur.
Eu nem de POA sou, apenas leio e assisto o Polibio assim como assito aos vídeos do Artur.
O Artur é um verdadeiro repórter, do estilo que provoca, mas dentro dos limites de um verdadeiro repórter.
Que surjam mais e mais pessoas corajosas como ele para perguntar aquilo que ninguém quer responder e expor a burrice e intolerância alheia.

Anônimo disse...

É A MESMA COISA QUE ACONTECEU EM POA: OS CARAS SE MATAM ENTRE SI E TENTAM JOGAR A RESPONSABILIDADE NOS ADVERSÁRIOS POLÍTICOS!!! DA MESMA FORMA QUE MARCHEZAN E SEUS ALIADOS NÃO TINHAM ACESSO AO IMÓVEL ONDE O POLÍTICO DE POA FOI MORTO, NÃO SE SABE POR QUEM DO SEU GRUPO, TAMBÉM O GOVERNO DO PARARÁ NÃO TEM ACESSO AO INTERIOR DAS ESCOLAS INVADIDAS POR ESQUERDISTAS, QUE ALI SE DROGAM E SABE-SE LÁ MAIS O QUÊ!!!

Anônimo disse...

O Arthur do Mamaefalei só fez o que vem fazendo há muito tempo, ou seja, denunciar os abusos, as arbitrariedades e as incoerências da esquerda.
Tentar vincula-lo ao suicídio, ou ao assassinato de um jovem é muita vontade de criar um factoide.

Anônimo disse...

Vcs devem ter notado que o Políbio, a quem admiro mto, está fazendo campanha descarada para o tal do Melo(sou morador do interior, morei anos em POA).

sempre mais disse...

Enquanto isso.....filhos de Lula, Renam, Jucá, sindicalistas,e outros mais vivendo bem longe desses horrores nas escolas. Colocam os filhos dos outros na frente da batalha. Povo sem instrução come capim.

Anônimo disse...

Depois dessas invasões nas escolas verão os estragos que deixarão. Em São Paulo até roubos aconteceram, teve casos de presos em flagrantes.É só fazer uma pesquisa e verificare quem realmente estudam nessas escolas, será que os militantes ativistas pagos não estão infiltrados?