Insegurança pública: diante da omissão criminosa do Estado, só resta ao povo fazer o que precisa ser feito

No seu editorial desta quinta-feira, o jornal NH, Grupo Sinos, Novo Hamburgo, RS, intitulado "Precisamos de um Projeto de segurança", alerta para o fato de que os alarmantes números de violência em Novo Hamburgo, reforçam ainda mais a necessidade de ações enérgicas. Como se sabe, a responsabilidade constitucional  pela área da segurança pública é do governo estadual, que há muito tempo não faz o dever de casa. Não existe um só gaúcho que se sinta em segurança no Estado. 

. No editorial, o jornal parece passar a idéia de que diante da omissão criminosa do governo estadual, caberá à própria sociedade tomar a questão nas mãos, o que não significa fazer justiça privada, mas reunir todas as partes atingidas pela desordem pública, elaborar com elas um projeto e tratar de implementá-lo.

. Leia tudo:

Os alarmantes números de violência em Novo Hamburgo reforçam ainda mais a necessidade de ações enérgicas. Mas para que elas tenham força e sejam realmente eficazes são fundamentais medidas concretas, planejadas e, sobretudo, bem executadas. Neste sentido, é urgente a criação de um projeto eficiente de segurança, um trabalho técnico e que possa inclusive servir de referência para as demais cidades de nossa região, já que a falta de segurança é um problema
que atinge a todos. Porém para que esse projeto se torne realidade, é fundamental que todos os órgãos que têm vinculo como tema da Segurança integrem com determinação, e sem melindres, as ações propostas. Incluindo o Poder Judiciário, Ministério Público, os Órgãos do Estado e do Município.
Obviamente que respeitando a autonomia de cada instituição. A questão é muito séria, grave. Precisamos reagir. A sociedade certamente está disposta a fazer sua parte. Mas é preciso que as autoridades também compreendam a gravidade dos problemas.

8 comentários:

Anônimo disse...

Ué não entendí,o Referendo não deu ao cidadão a possibilidade de andar armado para sua defesa e de sua família?Onde está a propalada Democracia brasileira?

Anônimo disse...

Tente comprar uma arma para ver a burocracia e a dificuldade que é. Porte de arma entao é quase impossivel...precisa comprovar necessidade...na verdade deveria bastar levar comprovante de residencia no Brasil para provar necessidade.

Anônimo disse...

O jornaleco poderia começar fazendo a sua parte, que é informar melhor seus leitores, e não continuar dourando a pílula como faz toda a imprestável mídia gaúcha.

Graças ao papel do Grupo Sinos é que o Vale dos Sinos se transformou num grande lixão, onde proliferam vagabundos e traficantes.

Anônimo disse...

Concordo em 100% com a atitude de ação do Jornal, mas discordo de Governantes omissos ao ponto de chegarmos a esta situação!

Anônimo disse...

É... e li que logo logo a PF vai atrás daqueles que caíram no conto da anistia para o registro de armas, mas que logo caiu e passaram a exigir renovação anual, impagável ou impraticável.

O motivo, que eles não admitem: há chance real de tirarmos a quadrilha que se alojou no poder central. Eles não vão aceitar a derrota e não largarão o osso sem tentar uma revolução. Vide os decretos que autorizam a entrada de exércitos estrangeiros, o fortalecimentos dos 'movimentos sociais' e o apoio logístico e jurídico que estes e os black blocs (anarquistas? só no exterior) recebem.

Preparem-se.

Anônimo disse...

Certo. Ao povo resta contratar seguranças privados; pagar planos de saúde; escola particular; transporte ídem. Ao governo cabe: cobrar mais impostos; aumentar o números de CC`s e inchar ainda mais a burocracia estatal.

Anônimo disse...

Polibio.
Desde a segunda feira passada foram roubados 15 caros e vans em Novo Hamburgo, alguns em pleno centro da cidade. Na estação do metro em frente ao Shopping do Bourbon é área perigosa, 5 assaltos dos quais um as 7.30 da noite.
è o caos.
Joel robinson

Anônimo disse...

O editor está insinuando que o povo faça justiça com as próprias mãos? ou seja, ioncitação o Crime?