Artigo, José Nazar - Fim de partida: final melancólico de governo!

Jacques Lacan, o mais famoso psicanalista francês, afirma sabiamente que a melancolia – ou seja, a não aceitação da perda do objeto mais precioso – pode ser traduzida como uma covardia moral. Quer dizer que a máscara que protegia o indivíduo, ao cair, deixa-o sem recursos diante dos outros. O sujeito, então, escolhe esconder-se na tristeza, na vergonha, protegendo-se do enfrentamento da realidade mostrada como sua verdade. A imagem arranhada funciona como um fantasma, um algoz severo que insiste no questionamento do que antes era apresentado.

. A presidente Dilma Rousseff deveria ter falado na cerimônia de abertura da Copa do Mundo no Brasil.

Trata-se de uma questão moral e ética! Era seu dever tomar a palavra e falar em nome da nação que recebe as delegações, o público, a imprensa do mundo inteiro e de nosso País. É inadmissível que uma chefe da nação, que usou o dinheiro público para construir doze estádios quando a própria Fifa havia dito que só necessitava de oito, não fale no Evento de Abertura da Copa do Mundo! Isso, sem citartodas as obras caríssimas, inacabadas, inauguradas às pressas para o Evento… O que levou a chefe da nação a perder a oportunidade de aproveitar o ensejo para, em seu discurso, dizer dos “benefícios” que a Copa teria trazido para seu País. Logo ela, que nunca perde uma única oportunidade para enaltecer os feitos seus e de seu Partido! Como interpretar essa situação, tão esdrúxula quanto paradoxal, ainda mais num ano eleitoral?

. Há uma dívida pairando no ar, pois toda a nação e os povos estrangeiros que vêm acompanhando pela imprensa os acontecimentos sociais e políticos da Copa no nosso País, esperavam uma palavra da Chefe Suprema da Nação, na presença de seu povo representado, no Estádio de Abertura da Copa, pelos torcedores e suas famílias. Como entender que o pronunciamento, tão esperado e devido, tenha sido feito em Rede Nacional de Rádio e Televisão, protegido dos questionamentos, do olhar, e da reação do povo, em nome do qual a nossa governante enverga seu cargo?

. O povo, que paga seus impostos e sustenta as decisões e os gastos realizados por seus representantes, tem o direito de se manifestar diante de sua maior representante e, esta, tem obrigação moral de enfrentar as críticas que suas ações provoquem. Se isso não ocorre, mesmo assim, isto tem uma interpretação: covardia moral!


- José Nazar é médico, psiquiatra e psicanalista

9 comentários:

Anônimo disse...

Tantas autoridades são vaiadas. Por que não a presidente Dilma? Políticos de oposição podem receber vaias. Os supostos pais do povo, do Bolsa Família, não.

Anônimo disse...

a constatação bizarra nesta situação:quando o governo foi pedir para sediar a copa , não perguntou ao povo se podia , já que haviam outras necessidades mais prementes no Brasil , agora que o resultado esta ai ,tudo feito as pressas e com gastos acintosos de dinheiro publico,a signatária não quer ouvir criticas ?? o erro é :grande parte de quem elege o pt ,não tinha dinheiro para participar deste circo , a manipulação de números ainda não garante publico cordato em estádios......

Anônimo disse...

Depois a COISA, vem dizer na TV, que não se sente intimidada pelas vaias, que não se deixar abater. Então qual é a explicação prá não falar na abertura da copa. Só tem coragem de falar na TV.
- O 9dedos, é tão popular que tem MEDO de enfrentar o povo nos estádios.

Anônimo disse...

Isso é um grande paradoxo mesmo. Não é a presidente que fica reiterando que a Copa ia deixar um legado na parte de infraestrutura, econômica e social, além de trazer investimentos futuros no país. Por que não fez o discurso para "calar os pessimistas" e para demonstrar que o país tem uma representante que tenha ao menos um pouco de dignidade para demonstrar que pode fazer frente as opiniões adversas. Não foi o que a Dilma fez conforme a atitude de se preservar antes do jogo a fim de não se queimar e, com o atitude após o jogo, onde destilou seu despreparo para as criticas invocando a velha tática petista de guerra de classes que demonstra uma arrogancia e pouca inteligência emocional para lidar com críticas.

Se a Dilma quis algum dia conquistar a classe média, foi para água abaixo. Essa mesma classe média que ganha a partir dos ridículos R$ 274 pode ajudar a afundar a reeleição da petista

Anônimo disse...

"ELEMENTAR WATSON!"

NÃO PRECISA SER DOUTOR,CONSULTAR LACAN,PSIQUIATRA NEM PSICOLOGO,DILMA NÃO SE DEU CONTA,(SEUS NEURONIOS TICO E TECO SURTARAM), DO QUE LULA E O PT FIZERAM COM SEUS "CRENTES".
VEJA O QUE ESCREVEU OLAVO DE CARVALHO

"PORQUE XINGAM DILMA

O GOVERNO PETISTA ACOSTUMOU O POVO A DESRESPEITAR TUDO
-A ORDEM
-A FAMILIA
-A MORAL
-AS FORÇAS ARMADAS
-A POLICIA
-AS LEIS
-O PROPRIO DEUS

SE ESPERAVA SAIR ILESO E SER ACEITO COMO A UNICA COISA RESPEITAVEL NO MEIO DO ESCULACHO UNIVERSAL, ENTÃO EH MAIS LOUCO DO QUE PARECE."
Olavo de Carvalho
--------------------------

SOME ISSO COM A INCURIA E INSENSATEZ DA GASTANÇA E ESBANJAMENTO DE RECURSOS PERCEBIDO PELA POPULAÇÃO, OS PETRALHAS NA PAPUDA...

HOLMES DIRIA,
-ELEMENTAR WATSON!

Anônimo disse...

A Resposta é uma só: A Dilma segue a cartilha marxista do PT, e só aparece em ocasiões boas. Tipo, de quem não é convidado e aparece na festinha para comer os doces. Isso é próprio dos COVARDES em todos os sentidos.

Anônimo disse...

Vaia é uma coisa, pa...no c..., digo, ofensa é outra. Agora a zelite do PSDB, DEM e PPS está escondida no manto do torcedor, pq não vão para as ruas com os blec bocó para apanhar igual a bicho da PM de SP, ser preso e algemados.

Anônimo disse...

A "zelite" PTRALHA tem até computador na PAPUDA pra vir aqui bostar asneiras as 16:46!!!!


O Zé Dirceu, vai tomá no fio o fó!!

Anônimo disse...

quem tava no estádio é só burguesada.
o POVO é luladilma.
vamos reeleger.